Exportar registro bibliográfico

Múltiplas abordagens para determinar os fatores genéticos que contribuem para o ASD (2017)

  • Authors:
  • Autor USP: MOREIRA, DANIELLE DE PAULA - IB
  • Unidade: IB
  • Sigla do Departamento: BIO
  • Subjects: AUTISMO; ESPECTROS; DOENÇAS GENÉTICAS; INTERAÇÃO SOCIAL (COMPORTAMENTO SOCIAL); COMUNICAÇÃO; DEFICIÊNCIA MENTAL; ANORMALIDADES CROMOSSÔMICAS; DROSOPHILA
  • Keywords: Autism genetics; Células neuronais; Drosophila melanogaster; Drosophila melanogaster; Genética do autismo; Neuronal cells
  • Language: Português
  • Abstract: O transtorno do espectro autista (ASD, do inglês, autism spectrum disorder) é uma condição neuropsiquiátrica de início precoce, caracterizado por déficit do uso da comunicação para socialização e padrões de comportamentos restritos e repetitivos. A herdabilidade do ASD tem sido estimada em 50-90%. O ASD pode se apresentar como uma condição sindrômica, considerando, nesses casos, síndromes genéticas, como a distrofia muscular de Duchenne (DMD), e como uma condição não sindrômica. Além disso, o ASD apresenta uma grande heterogeneidade genética e centenas de genes têm sido relatados como candidatos. As variantes com alta patogenicidade para o ASD são mais comumente raras, de novo e levam ao truncamento da proteína. A função da maioria dos genes candidatos para o ASD ainda é desconhecida e pode explorá-la pode trazer grande conhecimento sobre essa condição. O estudo genômico de casos familiais de ASD pode facilitar a identificação de fatores genéticos possivelmente patogênicos para o ASD, uma vez que esses casos podem estar enriquecidos de fatores genéticos e têm sido pouco explorados. Então, uma estratégia para identificar e validar genes candidatos para o ASD é investigar variantes que levam ao truncamento das proteínas nos casos familiais de ASD. Além disso, entender as alterações dos processos moleculares e celulares desregulados pelos genes candidatos para o ASD pode nos ajudar a compreender melhor a relevância desses genes na manutenção da homeostasia do sistema nervosocentral e, também, como esses genes podem causar o fenótipo do ASD. Dessa forma, primeiramente, nós investigamos variantes exômicas raras de perda de função (rLoF, do inglês, rare loss-of-function) (MAF
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 14.08.2017
  • Acesso à fonte
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      MOREIRA, Danielle de Paula; BUENO, Maria Rita dos Santos e Passos. Múltiplas abordagens para determinar os fatores genéticos que contribuem para o ASD. 2017.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2017. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/41/41131/tde-18102017-151418/ >.
    • APA

      Moreira, D. de P., & Bueno, M. R. dos S. e P. (2017). Múltiplas abordagens para determinar os fatores genéticos que contribuem para o ASD. Universidade de São Paulo, São Paulo. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/41/41131/tde-18102017-151418/
    • NLM

      Moreira D de P, Bueno MR dos S e P. Múltiplas abordagens para determinar os fatores genéticos que contribuem para o ASD [Internet]. 2017 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/41/41131/tde-18102017-151418/
    • Vancouver

      Moreira D de P, Bueno MR dos S e P. Múltiplas abordagens para determinar os fatores genéticos que contribuem para o ASD [Internet]. 2017 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/41/41131/tde-18102017-151418/

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021