Exportar registro bibliográfico


Metrics:

Food and nutrition security: pesticide residues in food (2017)

  • Authors:
  • Autor USP: SILVA, MARINA VIEIRA DA - ESALQ
  • Unidade: ESALQ
  • DOI: 10.1186/s41110-016-0028-4
  • Subjects: INTOXICAÇÃO ALIMENTAR; RESÍDUOS DE PESTICIDAS EM PLANTAS; SEGURANÇA ALIMENTAR
  • Language: Inglês
  • Imprenta:
  • Source:
    • Título do periódico: Nutrire
    • ISSN: 2316-7874
    • Volume/Número/Paginação/Ano: v. 42, n. 1, p. 42-50, 2017
  • Acesso à fonteDOI
    Informações sobre o DOI: 10.1186/s41110-016-0028-4 (Fonte: oaDOI API)
    • Este periódico é de assinatura
    • Este artigo NÃO é de acesso aberto
    • Cor do Acesso Aberto: closed

    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      GERAGE, Jacqueline Mary; MEIRA, Ana Paula Gasques; SILVA, Marina Vieira da. Food and nutrition security: pesticide residues in food. Nutrire, São Paulo, Sociedade Brasileira de Alimentação e Nutrição, v. 42, n. 1, p. 42-50, 2017. Disponível em: < http://dx.doi.org/10.1186/s41110-016-0028-4 > DOI: 10.1186/s41110-016-0028-4.
    • APA

      Gerage, J. M., Meira, A. P. G., & Silva, M. V. da. (2017). Food and nutrition security: pesticide residues in food. Nutrire, 42( 1), 42-50. doi:10.1186/s41110-016-0028-4
    • NLM

      Gerage JM, Meira APG, Silva MV da. Food and nutrition security: pesticide residues in food [Internet]. Nutrire. 2017 ; 42( 1): 42-50.Available from: http://dx.doi.org/10.1186/s41110-016-0028-4
    • Vancouver

      Gerage JM, Meira APG, Silva MV da. Food and nutrition security: pesticide residues in food [Internet]. Nutrire. 2017 ; 42( 1): 42-50.Available from: http://dx.doi.org/10.1186/s41110-016-0028-4

    Referências citadas na obra
    Albuquerque MFM. A segurança alimentar e nutricional e o uso da abordagem de direitos humanos no desenho das políticas públicas para combater a fome e a pobreza. Rev Nutr. 2009;22(6):895–903. http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1415-52732009000600011 .
    Conselho Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional – CONSEA. Os impactos dos agrotóxicos na Segurança Alimentar e Nutricional: contribuições do CONSEA, Brasília; 2012. p. 28. file:///C:/Users/PC/Downloads/Consea.pdf. Acessed 10 Jan 2016.
    Brasil. Lei no11.346, de 15 de setembro de 2006. Cria o Sistema Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional – SISAN com vistas em assegurar o direito humano à alimentação adequada e dá outras providências. Diário Oficial da União, Brasília, DF; 2006
    Maluf RSJ. Segurança Alimentar e Nutricional. Rio de Janeiro: Vozes; 2007. 173 p.
    Custódio MB, Furquim NR, Santos GMM, Cyrillo DC. Segurança Alimentar e Nutricional e a construção de sua política: uma visão histórica. Segur Aliment Nutr. 2011;18(1):1–10. http://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/san/article/view/8634683/2602 . Acessed 30 Dez 2015.
    Valente FL. Direito Humano à Alimentação: desafios e conquistas. Cortez: São Paulo; 2002.
    Belik W. Perspectivas para a segurança alimentar e nutricional no Brasil. Saúde e Sociedade. 2003;12(1):12–20. http://dx.doi.org/10.1590/S0104-12902003000100004 .
    Instituto de Pesquisa Ecônomica Aplicada - IPEA. A trajetória histórica da segurança alimentar e nutricional na agenda política nacional: projetos, descontinuidades e consolidação. Rio de Janeiro: IPEA; 2014. http://repositorio.ipea.gov.br/bitstream/11058/3019/1/TD_1953.pdf .
    Macedo DC, Teixeira BEM, Jerônimo M, Barbosa OA, Oliveira MRM. A construção da política de segurança alimentar e nutricional no Brasil. Revista simbio-logias. 2009;12(1):31–46. http://www.ibb.unesp.br/Home/Departamentos/Educacao/Simbio-Logias/A_Construcao_da_Politica_de_Seguranca.pdf .
    Brasil. Constituição da República Federativa do Brasil. Diário Oficial da União, Brasília, DF: Senado Federal; 1988
    Brasil. Ministério da Saúde. Política Nacional de Alimentação e Nutrição – PNAN. Brasília, DF; 2012. p. 83.
    Brasil. Emenda Constitucional no 64, de 04 de fevereiro de 2010. Altera o art. 6o da Constituição Federal, para introduzir a alimentação como direito social. Diário Oficial da União, Brasília, DF; 2010.
    Food First Information & Action Network – FIAN Internacional. Observatório do Direito à Alimentação e à Nutrição – A nutrição dos povos não é um negócio. Ed 7. 2015. p. 94 http://www.righttofoodandnutrition.org/sites/www.righttofoodandnutrition.org/files/R_t_F_a_N_Watch_2015_port_single-page_Web.pdf
    Maluf RS, Burlandy L, Santarelli M, Schottz V, Speranza JS. Nutrition-sensitive agriculture and the promotion of food and nutrition sovereignty and security in Brazil. Cien Saude Colet. 2015;20(8):2303–12. doi: 10.1590/1413-81232015208.14032014 .
    Ferreira MPC. A pulverização aérea de agrotóxicos no Brasil: cenário atual e desafios. R Dir Sanit. 2014;15(3):18–45. http://dx.doi.org/10.11606/issn.2316-9044.v15i3p18-45 .
    Brasil. Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. Estatísticas e dados básicos de economia agrícola. 2016. http://www.agricultura.gov.br/arq_editor/Pasta%20de%20Agosto%20-%202016.pdf . Acessed 10 set 2016.
    Neves MF. O retrato da citricultura brasileira. Centro de Pesquisa e Projetos em Marketing e Estratégia. http://www.citrusbr.com.br/download/Retrato_Citricultura_Brasileira_Marcos_Fava.pdf . Acessed: 10 set 2016.
    Fermam RKS. Os requisitos ambientais no comércio internacional: ferramentas de acesso a mercados para o setor de defensivos agrícolas. 2009. p. 240. Tese (Doutorado em Ciências) – Programa de Pós-Graduação em Tecnologia de Processos Químicos e Bioquímicos, Universidade Federal do Rio de Janeiro – UFRJ, Rio de Janeiro, 2009.
    Londres F. Agrotóxicos no Brasil—um guia para ação em defesa da vida. Rio de Janeiro: AS-PTA; 2011. p. 190. http://www4.planalto.gov.br/consea/biblioteca/documentos/agrotoxicos-no-brasil.-um-guia-para-acao-em-defesa-da-vida . Accessed 04 Jan 2016.
    Pelaez V, Terra FHB, Silva LR. A regulamentação dos agrotóxicos no Brasil: entre o poder de mercado e a defesa da saúde e do meio ambiente. Rev Econ. 2010;36(1):27–48. http://dx.doi.org/10.5380/re.v36i1.20523 .
    Silva JM, Novato-Silva E, Faria HP, Pinheiro TMM. Agrotóxico e trabalho: uma combinação perigosa para a saúde do trabalhador rural. Cien Saude Colet. 2005;10(4):891–903. doi: 10.1590/S1413-81232005000400013 .
    Brasil. Ministério do Meio Ambiente. Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis. Relatórios de Comercialização de Agrotóxicos - Boletim Anual de Produção, Importação, Exportação e Vendas de Agrotóxicos no Brasil. Brasília: IBAMA; 2014. http://www.ibama.gov.br/areas-tematicas-qa/relatorios-de-comercializacao-de-agrotoxicos/pagina-3 . Accessed 04 Jan 2016.
    Brasil. Decreto no 4.074, de 04 de janeiro de 2002. Regulamenta a Lei no 7.802, de 11 de julho de 1989, que dispõe sobre a pesquisa, a experimentação, a produção, a embalagem e rotulagem, o transporte, o armazenamento, a comercialização, a propaganda comercial, a utilização, a importação, a exportação, o destino final dos resíduos e embalagens, o registro, a classificação, o controle, a inspeção e a fiscalização de agrotóxicos, seus componentes e afins, e dá outras providências. Diário Oficial da União, Brasília, DF; 2002
    Sindicato Nacional da Indústria de Produtos para Defesa Vegetal - SINDIVEG. Resultados do setor 2014 – Setor de defensivos agrícolas reduz crescimento em 2014. http://www.sindiveg.org.br/docs/balanco_2014.pdf . Accessed 11 Jan 2016.
    Brasil. Lei no 7.802, de 11 de julho de 1989. Dispõe sobre a pesquisa, a experimentação, a produção, a embalagem e rotulagem, o transporte, o armazenamento, a comercialização, a propaganda comercial, a utilização, a importação, a exportação, o destino final dos resíduos e embalagens, o registro, a classificação, o controle, a inspeção e a fiscalização de agrotóxicos, seus componentes e afins, e dá outras providências. Diário Oficial da União, Brasília, DF; 1989
    Silva FM, Coelho DC, Ferreira PML, Sousa EML, Azevedo PB, Almeida IP, et al. Os riscos no uso indiscriminado de agrotóxicos: uma revisão bibliográfica. Intesa. 2015;9(1):77–84. http://www.gvaa.com.br/revista/index.php/INTESA/article/view/3298 . Acessed 30 Dez 2015.
    Brasil. Ministério da Saúde. Agência Nacional de Vigilância Sanitária - ANVISA. Gerência Geral de Toxicologia. Informativo de Procedimentos para Avaliação Toxicológica de Agrotóxicos seus Componentes e Afins. http://portal.anvisa.gov.br/wps/content/Anvisa+Portal/Anvisa/Inicio/Agrotoxicos+e+Toxicologia/Assuntos+de+Interesse/Publicacoes/Informativo+de+Procedimentos+para+Avaliacao+Toxicologica+de+Agrotoxicos+seus+Componentes+e+Afins . Accessed 07 Jan 2016.
    Brasil. Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento - MAPA. Sistema de Agrotóxicos Fitossanitários (AGROFIT). http://www.agricultura.gov.br/servicos-e-sistemas/sistemas/agrofit . Accessd 07 Jan 2016.
    Brasil. Ministério da Saúde. Agência Nacional de Vigilância Sanitária - ANVISA. Gerência Geral de Toxicologia. Programa de Análise de Resíduos de Agrotóxicos em Alimentos (PARA) – relatório complementar relativo à segunda etapa das análises de amostras coletadas em 2012. Brasília; 2014. p. 32. http://portal.anvisa.gov.br/wps/wcm/connect/d67107004634368583a5bfec1b28f937/Relat%C3%B3rio+PARA+2012+2%C2%AA+Etapa+-+17_10_14-Final.pdf?MOD=AJPERES . Accessed 11 Jan 2016
    Drogué S, DeMaria F. Pesticides residues and trade: the apple of discord? Paper prepared for presentation at the EAAE 2011 Congress Change and Uncertainty—Challenges for Agriculture, Food and Natural Resources. Zurich. 2011. http://ageconsearch.umn.edu/bitstream/114445/2/Demaria_Federica_69.pdf . Accessed 11 Jan 2016
    Pizano MA, Baptista GC. Resíduos de fenitrotion em frutas e folhas de tomateiro (Lycopersicon esculentum mill) estaqueado. Sci Agric. 1998;55(2):203–9. http://dx.doi.org/ 10.1590/S0103-90161998000200006 .
    Montti MI, Visciglio SB, Raviol FH, Subovich GE, Munitz MS. Incidencia de la carga inicial de pesticidas en fruta sobre los niveles residuales em aceites esenciales cítricos. Cien Doc Tecn. 2013;24(47):187–218. http://www.redalyc.org/articulo.oa?id=14529884008 . Accessed 11 Jan 2016.
    Reichstein I, Healy K, James A, Murray B. Australian national residue survey – closing the loop on pesticide residue risk management for Australian grain. 10th International Working Conference on Stored Product Protection. Julius-Kühn-Archiv, 425, 2010. doi: 10.5073/jka.2010.425.122
    Szpyrka E, Kurdziel A, Matyaszek A, Podbielska M, Rupar J, Słowik-Borowiec M. Evaluation of pesticide residues in fruits and vegetables from the region of south-eastern Poland. Food Control. 2015;48:137–42. http://dx.doi.org/10.1016/j.foodcont.2014.05.039 .
    Nougadère A, Merlo M, Héraud F, Réty J, Truchot E, Vial G, Cravedi JP, Leblanc JC. How dietary risk assessment can guide risk management and food monitoring programmes: the approach and results of the French Observatory on Pesticide Residues (ANSES/ORP). Food Control. 2014;41:32–48. http://dx.doi.org/ 10.1016/j.foodcont.2013.12.025 .
    Bakırcı GT, Acay DBY, Bakırcı F, Otles S. Pesticide residues in fruits and vegetables from the Aegean region, Turkey. Food Chem. 2014;160:379–92. http://dx.doi.org/10.1016/j.foodchem.2014.02.051 .
    United States Departament of Agriculture. Pesticide data program: annual summary, calendar year 2014. 2016. Disponível em: < www.ams.usda.gov/pdp >. Acesso em: 02 Mar 2016.
    European Food Safety Authority. The 2013 European Union report on pesticide residues in food. EFSA J Parma. 2015;13(3):4038.
    Brasil. Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento - MAPA. Instrução Normativa no 42 de 31/12/2008. Institui o Plano Nacional de Controle de Resíduos e Contaminantes em Produtos de Origem Vegetal - PNCRC/Vegetal. Diário Oficial da União, Brasília, DF; 2009
    Brasil. Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. Plano Nacional de Controle de Resíduos e Contaminantes. Disponível em: < http://www.agricultura.gov.br/portal/page/portal/Internet-MAPA/pagina-inicial/pncrc >. Acesso em: 10 mar. de 2016.
    Jardim ANO, Caldas ED. Brazilian monitoring programs for pesticide residues in food e results from 2001 to 2010. Food Control. Wageningen. 2012;25:607–16.
    Caldas ED, Souza LCK. Avaliação de risco crônico da ingestão de resíduos de pesticidas na dieta brasileira. Ver Saude Publica. 2000;34(5):529–37. http://www.scielosp.org/pdf/rsp/v34n5/3223.pdf . Acessed 05 Jan 2016.
    Gerage JM. Exposição aos resíduos de agrotóxicos por meio do consumo alimentar da população brasileira. Dissertação. Piracicaba: Universidade de São Paulo; 2016. p. 91.
    Cruz GV. O quadro de contaminação de frutas, legumes e verduras (FLVs) com resíduos de agrotóxicos no Brasil e as oportunidades emergentes. [Dissertação]. Porto Alegre: Universidade Federal do Rio Grande do Sul; 2014. p. 135. http://www.lume.ufrgs.br/handle/10183/101490 . Acessed 30 Dez 2015.
    Brasil. Ministério da Saúde. Guia alimentar para a população brasileira. 2ª ed. Brasília: Ministério da Saúde/Secretaria de Atenção à Saúde, Departamento de Atenção Básica; 2014. p. 156. http://portalsaude.saude.gov.br/images/pdf/2014/novembro/05/Guia-Alimentar-para-a-pop-brasiliera-Miolo-PDF-Internet.pdf . Acessed 05 Jan 2016.
    Carneiro FF, Augusto LGS, Rigotto RM, Friedrich K, Búrigo AC. Dossiê ABRASCO: um alerta sobre os impactos dos agrotóxicos na saúde. Rio de Janeiro: ABRASCO; 2015. p. 624. http://aspta.org.br/wp-content/uploads/2015/05/DossieAbrasco_2015_web.pdf . Acessed 04 Jan 2016.
    National Research Council-NRC. Pesticides in the diets of infants and children. Washington: National Academy Press; 1993. http://www.nap.edu/read/2126/chapter/1 . Accessed 11 Jan 2016.
    Menck VF, Cossella KG, Oliveira JM. Resíduos de agrotóxicos no leite humano e seus impactos na saúde materno-infantil: resultados de estudos brasileiros. Segur Aliment Nutr. 2015;22(1):608–17. http://periodicos.bc.unicamp.br/ojs/index.php/san/article/view/8641594 . Accessed 09 Jan 2016.
    Palma DCA, Pignati W, Lourencetti C, Uecker M. Agrotóxicos em leite humano de mães residentes em Lucas do Rio Verde – MT. In: I Simpósio Brasileiro de Saúde Ambiental. 09/12/2010. Belém/PA. file:///C:/Users/PC/Downloads/RESUMO+Agrot%C3%B3xicos+em+leite+Lucas+Rio+Verde+UFMT+Dany+e+Pignati+ok.pdf. Acessed 10 Jan 2016.
    Meyer A, Sarcinelli PN, Moreira JC. Estarão alguns grupos populacionais brasileiros sujeitos à ação de disruptores endócrinos? Cad Saude Publica. 1999;15(4):845–50. http://www.scielo.br/pdf/csp/v15n4/1024.pdf . Accessed 09 Jan 2016.
    Brasil, Ministério da Saúde, Secretaria de Vigilância Sanitária, Departamento Técnico-Normativo, Divisão de Meio Ambiente e Ecologia Humana, Organização Pan-Americana de Saúde. Manual de Vigilância da Saúde de Populações Expostas a Agrotóxicos. Brasília, DF; 1996. p. 72. http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/livro2.pdf . Accessed 11 Jan 2016.
    LU C, Schenck FJ, Pearson MA, Wong JW. Assessing children’s dietary pesticide exposure: direct measurement of pesticide residues in 24-hr duplicate food samples. Environ Health Perspect. 2010;118:1625–30. http://dx.doi.org/10.1289/ehp.1002044 .
    US Department of Agriculture - USDA. Pesticide Data Program. 2009. http://www.ams.usda.gov/datasets/pdp/pdpdata . Acessed 05 Jan 2016.
    Meira APG. Ingestão de resíduos de agrotóxicos potencialmente contidos na dieta habitual de escolares. Dissertação: Piracicaba, Universidade de São Paulo; 2016. 104 p.
    Woods HF. Organophosphates. Committee on Toxicity of Chemicals in Food, Consumer Products and the Environment. 1999. p. 251.
    Cantarutti TFP. Risco tóxico de resíduos de pesticidas em alimentos e toxicidade reprodutiva em ratos Wistar. Curitiba: Dissertação (Mestrado em Ciências) - Programa de Pós-Graduação em Farmacologia, Universidade Federal do Paraná; 2005. p. 73.
    Mckinlay R, Plant JA, Bell JNB, Voulvoulis N. Endocrine disrupting pesticides: implications for risk assessment. Environ Int. 2008;34(2):168–83.
    Friedrich K. Desafios para a avaliação toxicológica de agrotóxicos no Brasil: desregulação endócrina e imunotoxicidade. Vigilância Sanitária em Debate Rio de Janeiro. 2013;1(2):2–15.
    Germano PML. Germano MIS, (org) Sistema de gestão: qualidade e segurança dos alimentos. Barueri, SP: Ed Manole; 2013.
    Pereira MEC, Cantillano FF, Gutierrez ASD, Almeida GVB. Procedimentos pós-colheita na produção integrada de citros – Documentos 156. Embrapa mandioca e fruticultura tropical. Bahia: Cruz das Almas; 2006.
    Cabrera LC, Mello LL, Badiale-Furlong E, Primel EG, Prestes OD, Zanella R. Efeito do processamento industrial e doméstico de alimentos nos níveis de resíduos de agrotóxicos. Vig Sanit Debate. 2014;2(04):43–52. doi: 10.3395/VD.V2i4.462 .
    Gilbert-López B, García-Reyes JF, Molina-Díaz A. Sample treatment and determination of pesticide residues in fatty vegetable matrices: a review, vol. 79. Amsterdam: Talanta; 2009. p. 109–28.
    Kaushik G, Satya S, Naik SN. Food processing a tool to pesticide residue dissipation: a review. Food Res Int Toronto. 2009;42:26–40.
    Keikotlhaile BM, Spanoghe P, Steurbaut W. Effects of food processing on pesticide residues in fruits and vegetables: a meta-analysis approach. Food Chem Toxicol. 2010;48:1–6. Amsterdam.
    Yang A, Park JH, El-Aty AMA, Choi JH, Oh JH, Do JA, Kwon K, Shim KH, Choi OJ, Shim JH. Synergistic effect of washing and cooking on the removal of multi-classes of pesticides from various food samples. Food Control Wageningen. 2012;28:99–105.
    Faria VHF, Costa MCM, Drummond AL, Cunha MRR, Franklin HMOH, Peixoto TMAG, Dias BM, Silva VR, Franco VP. Avaliação de resíduos de agrotóxicos em polpas de morango industrializadas. Pesticidas. 2009;19:49–56. http://www.educadores.diaadia.pr.gov.br/arquivos/File/2010/artigos_teses/2010/Ciencias/Artigos/agrotoxicos_morango.pdf . Accessed 11 Jan 2016.
    Cassal VB, Azevedo LF, Ferreira RP, Silva DG, Simão RS. Agrotóxicos: uma revisão de suas consequências para a saúde pública. Revista Eletrônica em Gestão Educação e Tecnologia Ambiental. 2014;18(1):437–45. http://dx.doi.org/10.5902/2236117012498 .
    Faria NMX, Rosa JAR, Facchini LA. Intoxicações por agrotóxicos entre trabalhadores rurais de fruticultura, Bento Gonçalves/RS. Revista de Saúde Pública São Paulo. 2009;43(2):335–44.
    Jacobson LSV, Hacon SS, Alvarenga L, Goldstein RA, Gums C, Buss DF, Leda LR. Comunidade pomerana e uso de agrotóxicos: uma realidade pouco conhecida. Ciência Saúde Coletiva Rio de Janeiro. 2009;14(6):2239–49.
    Brasil. Ministério da Saúde. Sistema Nacional de Informações Tóxico - Farmacológicas (SINITOX). Registro de intoxicações: casos registrados de intoxicação humana por agente tóxico e faixa etária. Brasília, DF; 2010. http://sinitox.icict.fiocruz.br/dados-nacionais . Accessed 11 Jan 2016.
    Brasil. Ministério da Saúde. Sistema Nacional de Informações Tóxico - Farmacológicas (SINITOX). Registro de intoxicações: casos registrados de intoxicação humana por agente tóxico e faixa etária. Brasília, DF; 2011. http://sinitox.icict.fiocruz.br/dados-nacionais . Ac essed 11 Jan 2016.
    Brasil. Ministério da Saúde. Sistema Nacional de Informações Tóxico - Farmacológicas (SINITOX). Registro de intoxicações: casos registrados de intoxicação humana por agente tóxico e faixa etária. Brasília, DF; 2012. http://sinitox.icict.fiocruz.br/dados-nacionais . Accessed 11 Jan 2016.
    Hungaro AD, Correia LM, Silvino MCS, Rocha SM, Martins BF, Oliveira MLF. Intoxicações por agrotóxicos: registros de um serviço sentinela de assistência toxicológica. Cienc Cuid Saude. 2015;14(3):1362–9. doi: 10.4025/cienccuidsaude.v14i3.25119 .
    Mello CM, Silva LF. Fatores associados à intoxicação por agrotóxicos: estudo transversal com trabalhadores da cafeicultura no sul de Minas Gerais. Epidemiol Serv Saude. 2013;22(4):609–20. doi: 10.5123/S1679-49742013000400007 .
    Scardoelli MGC, Buriola AA, Oliveira MLF, Waidman MAP. Intoxicações por agrotóxicos notificadas na 11ª regional de saúde do Estado do Paraná. Cienc Cuid Saude. 2011;10(3):549–55. doi: 10.4025/cienccuidsaude.v10i3.17381 .
    Secretaria de Estado da Saúde do Paraná. Protocolo de avaliação das intoxicações crônicas por agrotóxicos. 2013. http://www.saude.pr.gov.br/arquivos/File/CEST/Protocolo_AvaliacaoIntoxicacaoAgrotoxicos.pdf . Accessed 11 Jan 2016.
    Perry MJ, Venners SA, Barr DB, Xu X. Environmental pyrethroid and organophosphorus insecticide exposures and sperm concentration. Reprod Toxicol. 2007;23(1):113–8. doi: 10.1016/j.reprotox.2006.08.005 .
    Silva SR G e, Martins JL, Seixas S, da Silva DC G, Lemos SPP, Lemos PVB. Defeitos congênitos e exposição a agrotóxicos no Vale do São Francisco. Rev Bras Ginecol Obstet. 2010;33(1):20–6. http://www.scielo.br/pdf/rbgo/v33n1/a03v33n1.pdf . Acessed 05 Jan 2016.
    Jobim PFC, Nunes LN, Giugliani R, Cruz IBM. Existe uma associação entre mortalidade por câncer e uso de agrotóxicos? Uma contribuição ao debate. Ciência Saúde Coletiva. 2010;15(1):277–88. http://www.scielo.br/pdf/csc/v15n1/a33v15n1.pdf . Acessed 10 Jan 2016.
    Foltz L, Soares CD, Reichembac MAK. Perfil audiológico de pilotos agrícolas. Arq Int Otorrinolaringol. 2010;14:322–30. http://www.arquivosdeorl.org.br/conteudo/pdfForl/14-03-09.pdf . Acessed 10 Jan 2016.
    Gaspari L, Sampaio DR, Paris F, Audran F, Orsini M, Neto JB, Sultan C. High prevalence of micropenis in 2.710 male newborns from an intensive use pesticide area of northeastern Brazil. Int J Androl. 2012;35(3):253–64. doi: 10.1111/j.1365-2605.2011.01241.x .
    Rigotto RM, Silva AMC, Ferreira MJM, Rosa IF, Aguiar ACP. Tendências de agravos crônicos à saúde associados a agrotóxicos em região de fruticultura no Ceará, Brasil. Rev Bras Epidemiol. 2013;16(3):763–73. http://www.scielosp.org/pdf/rbepid/v16n3/pt_1415-790X-rbepid-16-03-00763.pdf . Accessed 10 Jan 2016.
    Oliveira NP, Moi GP, Atanaka-Santos M, Silva AMC, Pignati WA. Malformações congênitas em municípios de grande utilização de agrotóxicos em Mato Grosso, Brasil. Cien Saude Colet. 2014;19(10):4123–30. doi: 10.1590/1413-812320141910.08512014 .

Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2020