Exportar registro bibliográfico

Fraseologia do verbo get na língua inglesa: uma abordagem da Linguística de Corpus e da Gramática de Construções (2014)

  • Authors:
  • Autor USP: ROSA, RODRIGO GARCIA - FFLCH
  • Unidade: FFLCH
  • Sigla do Departamento: FLM
  • Subjects: LÍNGUA INGLESA; LINGUÍSTICA DE CORPUS; LINGUÍSTICA COGNITIVA; FRASEOLOGIA
  • Keywords: Construções; Construction grammar; Constructions; Get; Gramática de construções
  • Language: Português
  • Abstract: Esta pesquisa investiga os usos de get nos contextos em que o verbo é seguido de sintagmas nominais com a finalidade geral de apresentar um mapeamento das construções em que esse predicado pode ocorrer. A pesquisa adota a perspectiva metodológica da Linguística de Corpus (McENERY; HARDIE, 2012), para a seleção e extração de dados da língua em uso por meio da utilização de um corpus de inglês americano (Corpus of Contemporary American English - COCA), e o embasamento teórico adota a perspectiva da Gramática de Construções Cognitiva (GOLDBERG, 1995; 2006), para a análise e classificação dos dados em construções. Mais especificamente, o referido mapeamento construcional tem como objetivo descrever o comportamento linguístico de get em dois níveis de análise, a saber: (1) No nível construcional, ao salientar as principais características sintáticas, semânticas e pragmáticas dos contextos gramaticais em que o verbo ocorre e; (2) No nível lexical, ao focalizar e discutir os principais fraseologismos nucleados por get. O corpus de estudo é composto de 9.210 enunciados extraídos do COCA e conta com get em todas as suas formas morfológicas possíveis, isto é, a busca feita no corpus fez uso da forma lematizada do verbo de maneira a trazer diferentes instanciações de get (get, gets, getting, got, gotten). Quanto aos colocados, a metodologia de busca e seleção dos complementos nominais priorizou os 50 substantivos mais frequentes à margem direita de get, também em suas formaslematizadas, de maneira a garantir uma variedade semântica considerável entre os elementos que colocam com o verbo sob investigação. Os resultados a que este estudo chegou confirmam o comportamento polissêmico e a versatilidade sintática de get (ISRAEL, 2004), ao explicitarem 13 contextos construcionais em que esse verbo é produtivo. Entretanto, a análise quantitativa dos dados demonstra a preferência de get pela construção transitiva, contexto no qual o sentido central licenciado é o de obtenção. No que se refere ao comportamento de get no nível lexical, o corpus de estudo salientou 74 unidades fraseológicas nucleadas pelo verbo
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 09.04.2014
  • Acesso à fonte
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      ROSA, Rodrigo Garcia; TAGNIN, Stella Esther Ortweiler. Fraseologia do verbo get na língua inglesa: uma abordagem da Linguística de Corpus e da Gramática de Construções. 2014.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2014. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/8/8147/tde-03112014-165540/ >.
    • APA

      Rosa, R. G., & Tagnin, S. E. O. (2014). Fraseologia do verbo get na língua inglesa: uma abordagem da Linguística de Corpus e da Gramática de Construções. Universidade de São Paulo, São Paulo. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/8/8147/tde-03112014-165540/
    • NLM

      Rosa RG, Tagnin SEO. Fraseologia do verbo get na língua inglesa: uma abordagem da Linguística de Corpus e da Gramática de Construções [Internet]. 2014 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/8/8147/tde-03112014-165540/
    • Vancouver

      Rosa RG, Tagnin SEO. Fraseologia do verbo get na língua inglesa: uma abordagem da Linguística de Corpus e da Gramática de Construções [Internet]. 2014 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/8/8147/tde-03112014-165540/

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

    Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021