Exportar registro bibliográfico

Inibição das metaloproteinases da matriz como nova estratégia para prevenção da erosão dentinária (2011)

  • Authors:
  • Autor USP: KATO, MELISSA THIEMI - FOB
  • Unidade: FOB
  • Sigla do Departamento: BAB
  • Subjects: ABRASÃO DENTÁRIA; DENTINA; EROSÃO DE DENTE (PREVENÇÃO E CONTROLE); FLÚOR; METALOPROTEINASES
  • Language: Português
  • Abstract: A degradação da dentina pelas metaloproteinases da matriz (MMPs) pode facilitar a progressão de lesões erosivas. Objetivos: Avaliar, por meio de uma série de 5 subprojetos: 1) A atividade de MMPs em dentina bovina e humana; 2) O efeito do chá verde contra erosão/abrasão de dentina; 3 e 4) Géis contendo inibidores de MMPs (epigallocatechin-3-galatte-EGCG, clorexidina-CHX e sulfato ferroso-FeSO4) sobre a prevenção de erosão de dentina sozinha ou associada à abrasão, respectivamente, e 5) Sobre a degradação de colágeno e desgaste. Material e Métodos: 1) Extração proteica de dentina de coroa e raiz bovina e humana foi realizada (ácido cítrico a 0,87 M, pH 2,3) e testada por zimografia e atividades gelatinolíticas; 2) Voluntários (n=10) bochecharam chá verde ou água (1 min, 10 mL) entre os desafios erosivos (Coca-Cola, pH 2,6, 4x/dia/5 min, extraoralmente) e abrasivos. A abrasão (escova elétrica + dentifrício não fluoretado) foi realizada imediatamente ou 30 min depois da erosão por 30 s. O desgaste da dentina foi analisado por perfilometria (μm); 3 e 4) Voluntários (n=10-13) utilizaram dispositivos palatinos contendo 12 blocos de dentina e distribuídos aleatoriamente para 6 grupos, de acordo com o tipo de gel aplicado ou não (não tratado-NT). Os géis tinham composição idêntica, exceto pela presença de EGCG (400 μM), CHX (0,012%), FeSO4 (1 mM), flúor (NaF-1,23%) ou sem ativo (Placebo-P). Os géis foram ou não aplicados sobre os espécimes em fina camada e removidos depois de 1 min. A erosão (Coca-Cola, pH 2,6, 4x5min/dia, extraoralmente) foi realizada por 5 ou 10 dias, respectivamente. A cada dia, depois do primeiro e último desafios erosivos, os blocos eram (ERO) ou não escovados (ERO+ABR) por 15 s (escova elétrica + solução de dentifrício não fluoretado). O desgaste da dentina foi avaliado por perfilometria (μm) depois de 5 e 10 dias. (continua)(continuação) 5) Dentina (n=45/grupo) foi desmineralizada com ácido cítrico (0,87 M, pH 2,3) por 36 h. Na sequência, foi ou não tratada (NT) com os mesmos géis descritos acima e estocada em saliva artificial (5 dias, 37ºC), contendo inibidores de protease EDTA-free e colagenase (Clostridium histolyticum, 238 U/mL). A degradação de colágeno foi analisada pelo conteúdo de hidroxiprolina (μg/mL) e o desgaste dentinário avaliado por perfilometria (μm, n=12/grupo,). Os dados foram analisados por ANOVA (p<0,05). Resultados: A dentina bovina mostrou ser um substrato confiável para estudos envolvendo atividades de MMPs. O chá verde reduziu o desgaste dentinário para todas as condições. A média de desgaste e de degradação de colágeno foi significativamente reduzida para os géis experimentais quando comparados aos géis NaF e P ou NT, em todos os protocolos testados. Para ERO, o desgaste não aumentou significativamente com tempo, enquanto que para ERO+ABR, foi observado um aumento significativo com o tempo para os gel de NaF e NT. Conclusão: O uso de bochecho com chá verde, bem como de um gel como veículo de aplicação de inibidores de MMP demonstrou reduzir consistentemente a degradação de colágeno e o desgaste e promoveu prevenção duradoura contra erosão e erosão mais abrasão em dentina.
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 01.07.2011
  • Acesso à fonte
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      KATO, Melissa Thiemi; BUZALAF, Marília Afonso Rabelo. Inibição das metaloproteinases da matriz como nova estratégia para prevenção da erosão dentinária. 2011.Universidade de São Paulo, Bauru, 2011. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/25/25149/tde-09122011-102233/publico/MelissaThiemiKato_Rev.pdf >.
    • APA

      Kato, M. T., & Buzalaf, M. A. R. (2011). Inibição das metaloproteinases da matriz como nova estratégia para prevenção da erosão dentinária. Universidade de São Paulo, Bauru. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/25/25149/tde-09122011-102233/publico/MelissaThiemiKato_Rev.pdf
    • NLM

      Kato MT, Buzalaf MAR. Inibição das metaloproteinases da matriz como nova estratégia para prevenção da erosão dentinária [Internet]. 2011 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/25/25149/tde-09122011-102233/publico/MelissaThiemiKato_Rev.pdf
    • Vancouver

      Kato MT, Buzalaf MAR. Inibição das metaloproteinases da matriz como nova estratégia para prevenção da erosão dentinária [Internet]. 2011 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/25/25149/tde-09122011-102233/publico/MelissaThiemiKato_Rev.pdf

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021