Exportar registro bibliográfico

Razão e (mais) sensibilidade no texto publicitário de mídia impressa (2003)

  • Authors:
  • Autor USP: CARRASCOZA, JOAO LUIS ANZANELLO - ECA
  • Unidade: ECA
  • Sigla do Departamento: CRP
  • Subjects: NARRATIVA; REDAÇÃO PUBLICITÁRIA; MÍDIA IMPRESSA
  • Language: Português
  • Abstract: O texto publicitário de mídia impressa pode ser tecido de várias maneiras, desde que surgiu nos moldes dos primeiros anúncios classificados. Apesar de sua grande flexibilidade formal, predominam em sua tessitura verbal duas grandes linhas de força: a apolínea, que se apóia no discurso racional e busca persuadir o leitor por meio de argumentos lógicos; e a dionisíaca, que opera de forma a seduzir o público por meio da emoção e do humor, mimetizando os formatos literários da poesia, do conto, da fábula, da crônica. A variante apolínea do texto publicitário resulta num discurso predominantemente fechado. E, com a exploração acentuada da variante dionisíaca nos últimos anos, advém uma questão relevante: sob essa roupagem de narrativas verbais, o texto publicitário não resultaria em discurso mais aberto, permitindo diversas interpretações por parte do leitor?Não haveria nesse contexto um paradoxo, já que vultosas somas de capital são destinadas à publicidade e à propaganda com o intuito de envolver o público, motivo pelo qual a sua mensagem deve ser tramada de forma a ser compreendida maioritamente como o anunciante o deseja? Este estudo aborda, no princípio, os mecanismos persuasivos que a vertente apolínea utiliza para conquistar a adesão do público e os recursos de sedução que os redatores adotam para criar textos dionisíacos (analisando sua narrativa verbal à luz da semiótica greimasiana). Também apresenta o mapasemiótico de Semprini para apontar os valores de consumo que cada uma dessas linhas do discurso publicitário mais enfatiza. Em seguida, procede a uma imersão na história da propaganda impressa que "conta histórias", refazendo todo seu percurso, iniciado pelos poetas e escritores brasileiros no fim do século XIX. Nessa viagem, é possível se perceber que os anúncios com apelo emocional narram duas histórias: uma, explícita e mutável, construída de acordo com as características do produto ou serviço, os objetivos da comunicação, o perfil do público-alvo; e outra, apenas sugerida. Essa segunda história é a chave, em realidade, que mantém menos aberto o discurso nos textos dionisíacos.
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 19.12.2003

  • How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      CARRASCOZA, João Anzanello; BARBOSA, Ivan Santo. Razão e (mais) sensibilidade no texto publicitário de mídia impressa. 2003.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2003.
    • APA

      Carrascoza, J. A., & Barbosa, I. S. (2003). Razão e (mais) sensibilidade no texto publicitário de mídia impressa. Universidade de São Paulo, São Paulo.
    • NLM

      Carrascoza JA, Barbosa IS. Razão e (mais) sensibilidade no texto publicitário de mídia impressa. 2003 ;
    • Vancouver

      Carrascoza JA, Barbosa IS. Razão e (mais) sensibilidade no texto publicitário de mídia impressa. 2003 ;


Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2020