Exportar registro bibliográfico

Datação de peixe fóssil da Chapada de Araripe-CE por termoluminescência e ressonância paramagnética eletrônica (EPR) (2001)

  • Authors:
  • Autor USP: ANDRADE, MARCELO BARBOSA DE - IF
  • Unidade: IF
  • Sigla do Departamento: FNC
  • Subjects: DATAÇÃO; RESSONÂNCIA PARAMAGNÉTICA ELETRÔNICA; LUMINESCÊNCIA (PROPRIEDADES TÉRMICAS); FÍSICA NUCLEAR
  • Language: Português
  • Abstract: Uma amostra de peixe fóssil encontrado em Santana do Cariri, na Chapada de Araripe, Estado do Ceará foi estudada quanto as suas propriedades de termoluminescência (TL) e de ressonância paramagnética eletrônica (EPR), visando sua aplicação na datação do peixe fóssil. A análise por fluorescência de raios X, além de mostrar mais de 96% de Ca'Co IND. 3', revelou a presença de 2,00 (mol %) de Si 'O IND. 2', 1,25 (mol %) de 'Al IND. 2' 'O IND. 3', 0,472 (mol %) de MnO, e várias outras moléculas como MgO, 'P IND. 2''O IND. 5', 'Fe IND. 2''O IND.3', etc. A difração de raios X mostrou uma estrutura cristalina ordenada, com uma linha estreita e intensa em 20 'APROXIMADAMENTE IGUAL A' 19,5'GRAUS', além de várias linhas muito fracas, porém, ainda estreitas. Para as medidas TL e EPR, a amostra foi separada em camada central, que é o peixe propriamente dito; o envoltório, também, de calcita, com porcentagem (mol) ligeiramente crescente de Si'O IND.2' e 'Al IND.2''O IND.3', em camada 1 e 2, indo de dentro para fora, uma distinguível da outra pela pequena diferença de coloração. Para o cálculo da dose anual da radiação natural, responsável pela TL e EPR acumulados desde a formação do peixe fóssil, foi feita a análise de ativação por nêutrons térmicos do peixe fóssil e do solo onde ele foi encontrado. Obteve-se cerca de 0,18 '+ OU -'0,03% de 'K IND. 2'O , 1,59 '+ OU -' 0,03 ppm de urânio e 0,68 '+ OU -' 0,01 ppm de tório para a camada 1 do peixe. Em contrapartida, oresultado obtido através da análise de 200 mg de amostra do solo de Santana do Cariri, apresentou teor de urânio, tório e potássio cerca de 10 vezes maior. Assim, a taxa de dose anual calculada foi da ordem de 5,4 mGy/a, considerando a atenuação ao atravessar o envoltório do peixe a dose anual pode ser considerada cerca de 50% menor. A curva de emissão TL para a amostra irradiada com raios gama apresentou picos TL em 145'GRAUS'C, 275'GRAUS'C e 360'GRAUS'C. ) O método aditivo foi usado para datação. Para doses de radiação adicionais até cerca de 1,2 kGy, parecia que o pico TL em 360'GRAUS'C não era adequado para datação. Assim, foi usado o pico TL em 275'GRAUS'C. A dose acumulada ('D IND.ac') obtida foi de aproximadamente 160 Gy dando uma idade de aproximadamente 100.000 anos. Por outro lado, usando-se o pico TL em 360'GRAUS'C das amostras irradiadas entre 5 e 100kGy, obtém-se 'D IND. ac' 'APROXIMADAMENTE IGUAL' 9,4 kGy, com idade de cerca de 6 Ma. As irradiações com doses elevadas provocaram um crescimento monotônico da intensidade TL com a dose. A tentativa de correção da idade usando a equação sugerida por Ikeya (1993), que leva em conta o fato de que, devido a vida média da ordem de '10 POT. 6' anos do pico TL em 275'GRAUS'C (a idade esperada do peixe fóssil é de algumas dezenas de milhões de anos) forneceu um resultado limitado. Essa equação de correção não foi aplicada ao pico TL em 360'GRAUS'C. Devido à concentração relativamente grande de manganês nopeixe fóssil, o processo normal de obtenção do espectro EPR forneceu um resultado, dominado pelos sinais de 'Mn POT. 2+'. Usando uma potência de saturação e detectando o sinal em 90'GRAUS' fora de fase, foram observados os sinais do radical 'C'O IND. 2'POT.-' do carbonato. Este processo, conhecido na literatura como ST-EPR (saturation transfer EPR), não tem sido usado nos trabalhos de datação. A variação da intensidade do sinal de 'C'O IND. 2'POT-', em função da dose, forneceu um valo de dose acumulada de 'D IND. ac' 'APROXIMADAMENTE IGUAL' 10kGy e idade de aproximadamente 7 Ma. O sinal 'C'O IND. 2'POT.-', também decai na temperatura ambiente no decorrer de longo tempo geológico e, a equação de Ikeya poderá ser aplicada. No presente trabalho não foi feita
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 11.12.2001

  • How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      ANDRADE, Marcelo Barbosa de; WATANABE, S. Datação de peixe fóssil da Chapada de Araripe-CE por termoluminescência e ressonância paramagnética eletrônica (EPR). 2001.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2001.
    • APA

      Andrade, M. B. de, & Watanabe, S. (2001). Datação de peixe fóssil da Chapada de Araripe-CE por termoluminescência e ressonância paramagnética eletrônica (EPR). Universidade de São Paulo, São Paulo.
    • NLM

      Andrade MB de, Watanabe S. Datação de peixe fóssil da Chapada de Araripe-CE por termoluminescência e ressonância paramagnética eletrônica (EPR). 2001 ;
    • Vancouver

      Andrade MB de, Watanabe S. Datação de peixe fóssil da Chapada de Araripe-CE por termoluminescência e ressonância paramagnética eletrônica (EPR). 2001 ;


Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2020