Exportar registro bibliográfico

Estudo de recepção: o mundo do trabalho como mediação da comunicação (1999)

  • Authors:
  • Autor USP: PAULINO, ROSELI APARECIDA FIGARO - ECA
  • Unidade: ECA
  • Sigla do Departamento: CCA
  • Subjects: TEORIA DA COMUNICAÇÃO; RECEPÇÃO; PÚBLICO; JORNALISMO SINDICAL
  • Language: Português
  • Abstract: respondentes da fase anterior, em uma amostra simples, levando-se em consideração os diferentes níveis sócio-econômicos. O relato que se obteve de cada um foi analisado a partir do referencial da Análise doDiscurso. Os resultados obtidos comprovam a importância da categoria trabalho para os estudos de recepção, bem como indicam o mundo do trabalho e as diversas relações que a partir dele se estabelece como mediações privilegiadas, constituindo-senum ) espaço de reconhecimento e de constituição da identidade do ser trabalhador. Outro resultado obtido foi a constatação do significado do que seja notícia para os trabalhadores. Eles a compreendem como narrativa com começo, meio efim, com personagens, enredo, aproximando-se da estrutura ficcional. Este conceito está imediatamente referenciado à experiência concreta de suas vidas. A televisão é o meio de comunicação privilegiado e sua recepção se dá mediada pelosdiferentes discursos que circulam no mundo do trabalho, principalmente pela Imprensa Sindical e pelas relações interpessoais entre colegas de trabalho e representantes sindicais. Fato que lhes permite ter uma visão mais crítica, pois é possívelconfrontar os pontos de vistas diferenciados manifestos pela imprensa sindical e presentes no mundo do trabalho com os manifestos pelos demais meios de comunicação, principalmente pela televisão. Outro resultado importamte é a constatação de queno mundo do trabalho, devido às relações interpessoais, há espaçopara a constituição da identidade, da auto-estima do Ser trabalhadorEste é um estudo de recepção que tem como objetivo compreender as mediações presentes no processo comunicacional de trabalhadores metalúrgicos do chão de fábrica, sindicalizados, com primeiro grau incompleto, empregados em uma grande empresamontadora de veículos da região do ABCD paulista. Esta pesquisa tem como referencial teórico a tradição dos fundadores de Estudos Culturais e a abordagem das mediações, proposta por Jesús Martín-Barbero. Essa orientação teórica se dá devidopermitir o resgate da crítica social, da problemática da cultura na comunicação e da análise da subjetividade. O objetivo é o de compreender a recepção dos meios de comunicação a partir da mediação do mundo de trabalho. Busca demonstrar como asmediações do mundo do trabalho compõem o universo da recepção dos operários metalúrgicos sujeitos da pesquisa. Quanto ao tratamento metodológico combinou-se a pesquisa quantitativa com a pesquisa qualitativa e Análise do Discurso. Na primeirafase, aplicou-se um questionário fechado a 471 metalúrgicos, que representam 10% da população de metalúrgicos do chão de fábrica, com primeiro grau incompleto. Os resultados deram origem a um mapa de consumo cultural por nível sócio-econômico eindicaram as principais mediações à recepção dos meios de comunicação a que eles têm acesso. Na fase qualitativa da pesquisa, a partir de um roteiro estruturado, realizaram-se entrevistas em profundidade com os metalúrgicos sorteadosaleatoriamente do universo de
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 28.04.1999

  • How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      FIGARO, Roseli; BACCEGA, Maria Aparecida. Estudo de recepção: o mundo do trabalho como mediação da comunicação. 1999.Universidade de São Paulo, São Paulo, 1999.
    • APA

      Figaro, R., & Baccega, M. A. (1999). Estudo de recepção: o mundo do trabalho como mediação da comunicação. Universidade de São Paulo, São Paulo.
    • NLM

      Figaro R, Baccega MA. Estudo de recepção: o mundo do trabalho como mediação da comunicação. 1999 ;
    • Vancouver

      Figaro R, Baccega MA. Estudo de recepção: o mundo do trabalho como mediação da comunicação. 1999 ;


Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021