Exportar registro bibliográfico

Estudos Epidemiológicos dos virus dengue na cidade de Ribeirão Preto (2013)

  • Autores:
  • Autor USP: SOBRAL, MARIANA CAROLINA DE MORAIS - FMRP
  • Unidade: FMRP
  • Sigla do Departamento: RCM
  • Assuntos: DENGUE; CARGA VIRAL; TIPAGEM E REAÇÕES CRUZADAS SANGUÍNEAS
  • Idioma: Português
  • Resumo: A dengue é a doença mais importante causada por um Flavivirus no mundo. A infecção pelos véus dengue desencadeia diferentes síndromes clínicas, incluindo doença febril indiferenciada, a dengue clássica e febre hemorrágica do dengue/sindrome do choque da dengue. Anualmente ocorrem cerca de 50 a 100 milhões de casos de dengue clássica e mais de 500.000 casos de dengue hemorrágica (WHO, 2005) e mais de 100 países são considerados endémicos para a transmissão de dengue. O diagnóstico preciso e eficiente da dengue é de extrema importancia para o tratamento clínico do paciente, além de fornecer assistência para a vigilância, auxilio em estudos envolvendo a patogênese da doença e em pesquisas com vacinas. O presente trabalho teve como objetivo principal avaliar as características epidemiológicas dos virus dengue circulantes na cidade de Ribeirão Preto no período de 2008 a 2011. Para isso foi avaliado a prevalência do virus na população da cidade, investigada a possível transmissão silenciosa do virus na região e características dos pacientes infectados pelos virus e que não apresentavam os sinais clínicos. Após a coleta de 4566 amostras, o soro destes pacientes foi testado para a presença do anticorpo anti-dengue e foi detectado que 18% da população de Ribeirão Preto já teve cantata com o virus anteriormente, mas apenas 17% destes pacientes positivos sabiam que haviam tido a doença no passado. Investigamos ainda nesta fase do projeto se a vacina de febre amarela, atualmente disponível para a população, poderia estar conferindo uma proteção cruzada para o virus da dengue. Após as entrevistas não foi encontrada nenhuma relação da vacina com a proteção para dengue. Dentro deste mesmo trabalho foi diagnosticado que aproximadamente 25% da população saudável, mas que vive em área epidémica, apresenta o virus da dengue e não manifesta os sintomas clínicos clássicosda doença. Após detectar estes pacientes assintomáticos para a dengue, foi avaliado o perfil imunológico através de tipagem de HLA e observado que os pacientes assintomáticos apresentavam exclusivamente alelos do tipo HLA-B e -C, o que nos leva a inferir que a resposta imune inata estaria desempenhando papel fundamental na proteção da doença. Foi dosado também o HLA-G destes mesmos pacientes e estes não apresentaram relevancia comparado aos grupos controle (Dengue clássica e grupo sem doença)
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 13.08.2013

  • Como citar
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      SOBRAL, Mariana Carolina de Morais; FONSECA, Benedito Antonio Lopes da. Estudos Epidemiológicos dos virus dengue na cidade de Ribeirão Preto. 2013.Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto, 2013.
    • APA

      Sobral, M. C. de M., & Fonseca, B. A. L. da. (2013). Estudos Epidemiológicos dos virus dengue na cidade de Ribeirão Preto. Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto.
    • NLM

      Sobral MC de M, Fonseca BAL da. Estudos Epidemiológicos dos virus dengue na cidade de Ribeirão Preto. 2013 ;
    • Vancouver

      Sobral MC de M, Fonseca BAL da. Estudos Epidemiológicos dos virus dengue na cidade de Ribeirão Preto. 2013 ;

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

Biblioteca Digital de Produção Intelectual da Universidade de São Paulo     2012 - 2021