Exportar registro bibliográfico

Interação de leptina, óxido nítrico e neuropeptídeo Y no controle da função reprodutiva: modulação por estrógeno e pela condição alimentar (2017)

  • Authors:
  • Autor USP: OLIVEIRA, LARISSA LOPES BARBOSA DE - FMRP
  • Unidade: FMRP
  • Sigla do Departamento: RFI
  • Subjects: LEPTINA; ÓXIDO NÍTRICO; ESTRÓGENOS
  • Language: Português
  • Abstract: A ação da leptina no controle do eixo hipotálamo-pituitária-gonadal é mediada pelo óxido nítrico (NO) e neuropeptídeo Y (NPY). A ação do NPY no controle da ingestão alimentar também pode ser mediadas por NO. Na privação ou restrição alimentar, a secreção de leptina é reduzida, o que estimula a secreção de NPY. A área preóptica medial (MPOA) e o núcleo arqueado (ARC) estão envolvidos no controle da função reprodutiva e da ingestão de alimentos, e nessas áreas foram identificados os neurónios que co-localizaram NOS (óxido nítrico sintase) - leptina e NOS-NPY. A ausência de estrogénio diminui a sensibilidade à leptina no hipotálamo e esta estimula a expressão da NOS na presença de estrogénio. Assim, nosso objetivo foi verificar se o controle da função reprodutiva da leptina pode ser feito pela interação de neurónios NPY e neurónios NOS sobre neurónios GnRH dependendo das condições metabólicas e de estrogénio. Métodos: Ratas Wistar, foram submetidos a ovariectomia e implante estereotáxico de canula intracerebroventricular (icv), uma semana antes do experimento. A partir do quinto dia, foram tratados com cipionato de estradiol (10μg/rato) ou veículo de (óleo vegetal, o,1 ml/rato). Um grupo foi mantido em jejum durante 48 horas antes do experimento e o outro normalmente alimentado. No dia do experimento os animais receberam microinjecção icv de L-NAME (500μg/1μl,Sigma) ou veículo e uma hora depois receberam uma microinjecção icv de salina isotônica (controle) ou de leptina (3 ,ug / 1 ri) Após duas horas o sangue foi coletado e as ratas foram perfundidas para remoção do encéfalo. MPOA e ARC foram microdissecados para avaliação da ativação e da expressão de NPY (co-localização de NPY-FOS) por imuno-histoquímica. O sangue foi centrifugado e o plasma foi separado e armazenado a -20°C para dosagem hormonal por radioimunoensaio. Realizou-se também um estudo com camundongos knockout fêmeas comcom deleção de nNOS em células LepR (nNOSloxPloxP/LepRcre/cre), em jejum ou alimentados normalmente, com objetivo de analisar a expressão de mRNA de NPY e ER no ARC por qPCR (tempo real). Nesses camundongos também foram avaliados o peso corporal, abertura vaginal (início da puberdade) e ciclicidade estral. Resultados: Nos ratos estrogenizados o tratamento com L-NAME, mesmo em jejum, quando a leptina é baixa, diminui a imunorreatividade dos neurônios NPY ativos. A concentração plasmática de LH e FSH nos animais em jejum é menor que no grupo alimentado. O tratamento com leptina restaura e aumenta essas concentrações, respectivamente. No entanto, o tratamento L-NAME impediu esta restauração e aumento, destacando a importancia do NO. Os camundongos fêmeas KO (nNOSlox/lox/LepRcre/cre)) apresentaram uma diferença no peso corporal, uma maturidade sexual tardia e um ciclo estral instável, quando comparados com camundongos WT. Observou-se também que a expressão de mRNA de NPY aumentou em camundongos fêmeas WT e KO no jejum, mas o aumento no grupo KO foi significativamente maior. Esses resultados indicam que em situação de jejum parece existir uma interação de leptina, NO e NPY, em regiões hipotalamicas envolvidas no controle da função reprodutiva e ingestão alimentar, especialmente na presença de estrógeno
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 28.06.2017

  • How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      OLIVEIRA, Larissa Lopes Barbosa de; FRANCI, Celso Rodrigues. Interação de leptina, óxido nítrico e neuropeptídeo Y no controle da função reprodutiva: modulação por estrógeno e pela condição alimentar. 2017.Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto, 2017.
    • APA

      Oliveira, L. L. B. de, & Franci, C. R. (2017). Interação de leptina, óxido nítrico e neuropeptídeo Y no controle da função reprodutiva: modulação por estrógeno e pela condição alimentar. Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto.
    • NLM

      Oliveira LLB de, Franci CR. Interação de leptina, óxido nítrico e neuropeptídeo Y no controle da função reprodutiva: modulação por estrógeno e pela condição alimentar. 2017 ;
    • Vancouver

      Oliveira LLB de, Franci CR. Interação de leptina, óxido nítrico e neuropeptídeo Y no controle da função reprodutiva: modulação por estrógeno e pela condição alimentar. 2017 ;


Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021