Exportar registro bibliográfico

Determinação da variabilidade genético-morfológica em populações de Euglossa pleosticta Dressler, 1982 (Apidae, Euglossini) (2017)

  • Authors:
  • Autor USP: SELLA, MARINA LOPES GRASSI - FMRP
  • Unidade: FMRP
  • Sigla do Departamento: RGE
  • Subjects: MORFOMETRIA; ASSIMETRIA; DNA MITOCONDRIAL; ABELHAS; APIDAE
  • Keywords: Assimetria Flutuante; DNA Mitocondrial; Euglossa pleosticta; Euglossa pleosticta; Euglossini; Fluctuation Asymmetry; Geometric Morphometry; Microsatellite DNA; Microssatélite; Mitochondrial DNA; Morfometria geométrica
  • Language: Português
  • Abstract: As abelhas da tribo Euglossini, possuem elevada representatividade nas florestas tropicais (25% da comunidade apícola existente) distribuindo-se do sul dos EUA ao centro da Argentina, sendo restritas à região Neotropical. A espécie Euglossa pleosticta, com ocorrência relatada exclusivamente no território brasileiro, possui hábito de vida solitário e costuma estar presente em levantamentos realizados em remanescentes da Mata Atlântica. Pouco se sabe sobre sua estrutura populacional e os efeitos da fragmentação florestal sobre as mesmas. Sendo assim, a realização de um estudo populacional para esta espécie é algo relevante, uma vez que colabora para a compreensão dos efeitos da fragmentação florestal na variabilidade genética do grupo, sendo objetivo deste trabalho, caracterizar a variabilidade genética e morfológica desta espécie, utilizando ferramentas morfológicas (Morfometria Geométrica de asas e Assimetria Flutuante), e moleculares (DNA microssatélite e DNA mitocondriais). Sendo assim, trabalhamos com 293 amostras de E. pleosticta coletadas em três fragmentos de mata no Estado de São Paulo. Para as análises morfológicas, foram marcados 18 marcos anatômicos nas intersecções das nervuras das asas anterior direita de cada abelha. Nas análises de microssatélite, trabalhamos com oito loci heterólogos e para realizarmos as análises de DNA mitocondrial, analisamos 20 abelhas por localidade, amplificando segmentos do Citocromo B. Nas análises de Morfometria Geométrica e Microssatélites de DNA, as localidades estudadas formaram dois grupos, os quais corroboraram quanto às características de fitofisionomia, clima, altitude e distância geográfica compartilhadas entre as localidades. Nossos dados sugerem a presença de ecotipos localmente adaptados, o que pode ser explicado em função da plasticidade fenotípica, a qual é muito comum em insetos que vivem emambientes variados. Na análise de Assimetria Flutuante, observamos valores significativos de assimetria flutuante e assimetria direcional para as três localidades estudadas. Já na análise de DNA mitocondrial, encontramos nove haplótipos, com diversidade nucleotidica (π = 0,01636) e diversidade haplotípica (Hd = 0,777), sendo apenas um destes haplótipos compartilhado (H2). O teste de Fst par a par indicou estruturação genética populacional, e na AMOVA a maior taxa de variação observada foi quando consideramos a estruturação de um único grupo com variação interpopulacional (61,9%). Os testes de Mantel realizados tanto para distância genética quanto para distância morfológica, não apresentaram correlação quando relacionadas com distância geográfica. A falta de concordância entre os marcadores moleculares, é algo que já foi relatado em outros trabalhos e pode ser explicado em função da diferente taxa de evolução dos mesmos, uma vez que o marcador mitocondrial é mais conservado quando comparado com o de microssatélite. Em conjunto, estes marcadores apontam para a formação de subpopulações localmente adaptadas (ecotipos) para a espécie de E. pleosticta, provavelmente em decorrência dos processos recentes de fragmentação de habitat
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 06.04.2017
  • Acesso à fonte
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      SELLA, Marina Lopes Grassi; FRANCOY, Tiago Maurício. Determinação da variabilidade genético-morfológica em populações de Euglossa pleosticta Dressler, 1982 (Apidae, Euglossini). 2017.Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto, 2017. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/17/17135/tde-24042018-175413/ >.
    • APA

      Sella, M. L. G., & Francoy, T. M. (2017). Determinação da variabilidade genético-morfológica em populações de Euglossa pleosticta Dressler, 1982 (Apidae, Euglossini). Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/17/17135/tde-24042018-175413/
    • NLM

      Sella MLG, Francoy TM. Determinação da variabilidade genético-morfológica em populações de Euglossa pleosticta Dressler, 1982 (Apidae, Euglossini) [Internet]. 2017 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/17/17135/tde-24042018-175413/
    • Vancouver

      Sella MLG, Francoy TM. Determinação da variabilidade genético-morfológica em populações de Euglossa pleosticta Dressler, 1982 (Apidae, Euglossini) [Internet]. 2017 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/17/17135/tde-24042018-175413/


Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021