Exportar registro bibliográfico


Metrics:

Toxicidade equivalente da atmosfera por dioxinas, furanos e bifenilas policloradas,com uso de duas técnicas de coleta, passiva e ativa (2017)

  • Authors:
  • Autor USP: FRANCISCO, ANA PAULA - FSP
  • Unidade: FSP
  • Sigla do Departamento: HSA
  • DOI: 10.11606/T.6.2017.tde-14072017-100332
  • Subjects: POLUIÇÃO ATMOSFÉRICA; TESTES DE TOXICIDADE; AGENTE TÓXICO; COLETA DE DADOS; AMBIENTES URBANOS; ÁREAS INDUSTRIAIS; COMPOSTOS ORGÂNICOS
  • Keywords: Bifenilas Policloradas; Dioxinas; Furanos; Toxicidade Equivalente
  • Language: Português
  • Abstract: O procedimento analítico foi realizado utilizando HRGC/HRMS (High Resolution Gas Chromatograph/High Resolution Mass Spectrometer) operando em ionização de impacto de elétrons com energia de 35 eV no modo SIM (Select Ion Monitoring) e resolução de 10.000. Resultados mostraram que: (1) existe variação das concentrações de PCDD/Fs no ar entre os períodos 1 e 2 (p=0,03), enquanto as concentrações de dl-PCBs não foram estatisticamente diferentes nestes períodos (p=0,52); (2) existe gradiente de concentração de PCDD/Fs e dl-PCBs que aumenta na seguinte ordem: background<urbano<urbano/industrial, porém não foi encontrada diferença significante entre as concentrações dos locais urbano e urbano/industrial para as amostras da coleta ativa; (3) as concentrações de PCDD/Fs e dl-PCBs das amostras do coletor ativo variaram de 9,34 a 221 fg TEQ/m³ no período 1, e entre 7,76 a 453 fg TEQ/m³ no período 2; nas amostras dos coletores passivos estas concentrações variaram de 6,11 a 32,2 fg TEQ/m³ no período 1, e entre 48,6 e 298 fg TEQ/m³ no período 2; (4) a estimativa da taxa de coleta utilizando duas abordagens diferentes mostrou discrepâncias. Conclusões: o coletor passivo empregado neste estudo pode substituir o coletor ativo para verificação da toxicidade equivalente aos PCDD/Fs e dl-PCBs em diferentes locais, pois as duas técnicas estão em concordância em relação ao perfil dos grupos homólogos e ao gradiente de concentração nos locais urbano, urbano/industrial e background. A toxicidade da atmosfera em relação aos PCDD/Fs no ambiente urbano central da cidade de São Paulo em 2014-2015 não apresentou tendência de diminuição em relação aos anos 2000-2001 e 2006.Introdução: Dioxinas, furanos e bifenilas policloradas são poluentes tóxicos para a saúde humana incluindo riscos de incidência de cânceres, efeitos de neurodesenvolvimento, lesões dérmicas e cloroacne. Estes compostos são poluentes orgânicos persistentes (POPs) que podem ser transportados de longas distâncias da fonte de emissão e se bioacumular em ecossistemas. A atmosfera poluída foi recentemente classificada como carcinogênica para os seres humanos pela Organização Mundial da Saúde, mostrando a importância de sua caracterização, principalmente para compostos tóxicos. Entretanto, técnica de coleta ativa tem custo elevado para POPs, e existem poucos estudos de calibração que validem a substituição. Objetivos: Avaliar a toxicidade equivalente da atmosfera por dioxinas, furanos e bifenilas policlorados, utilizando técnicas de coleta ativa e passiva, e verificar gradiente de concentração nos ambientes urbano, urbano/industrial e de background, e tendência temporal no ambiente urbano central da cidade de São Paulo. Método: Amostras de ar foram coletadas, utilizando coletores ativos e passivos, durante dois períodos consecutivos de quatro meses: de setembro a dezembro de 2014 (período 1) e de maio a agosto de 2015 (período 2) em três cidades de São Paulo em ambientes urbano, urbano/industrial e de background. Todas as amostras foram extraídas com solução de tolueno:acetona (9:1) em Soxhlet por 24 h e padrões marcados (13C12-PCDD/Fs e 13C12-PCBs) foram adicionados em cada amostra antes do processo de extração. Os extratos foram purificados em coluna de sílica mista (40% H2SO4 e 10% AgNO3) seguida por coluna de alumina.
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 13.06.2017
  • Acesso à fonteDOI
    Informações sobre o DOI: 10.11606/T.6.2017.tde-14072017-100332 (Fonte: oaDOI API)
    • Este periódico é de acesso aberto
    • Este artigo é de acesso aberto
    • URL de acesso aberto
    • Cor do Acesso Aberto: gold
    • Licença: cc-by-nc-sa

    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      FRANCISCO, Ana Paula; ASSUNÇÃO, João Vicente de. Toxicidade equivalente da atmosfera por dioxinas, furanos e bifenilas policloradas,com uso de duas técnicas de coleta, passiva e ativa. 2017.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2017. Disponível em: < https://doi.org/10.11606/T.6.2017.tde-14072017-100332 > DOI: 10.11606/T.6.2017.tde-14072017-100332.
    • APA

      Francisco, A. P., & Assunção, J. V. de. (2017). Toxicidade equivalente da atmosfera por dioxinas, furanos e bifenilas policloradas,com uso de duas técnicas de coleta, passiva e ativa. Universidade de São Paulo, São Paulo. Recuperado de https://doi.org/10.11606/T.6.2017.tde-14072017-100332
    • NLM

      Francisco AP, Assunção JV de. Toxicidade equivalente da atmosfera por dioxinas, furanos e bifenilas policloradas,com uso de duas técnicas de coleta, passiva e ativa [Internet]. 2017 ;Available from: https://doi.org/10.11606/T.6.2017.tde-14072017-100332
    • Vancouver

      Francisco AP, Assunção JV de. Toxicidade equivalente da atmosfera por dioxinas, furanos e bifenilas policloradas,com uso de duas técnicas de coleta, passiva e ativa [Internet]. 2017 ;Available from: https://doi.org/10.11606/T.6.2017.tde-14072017-100332


Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021