Exportar registro bibliográfico

Sistemas de baias coletivas sem e com acesso a piquete externo: bem-estar e desempenho zootécnico de matrizes suínas e leitões na fase reprodutiva (2017)

  • Authors:
  • Autor USP: FARIAS, SHARACELY DE SOUZA - FZEA
  • Unidade: FZEA
  • Sigla do Departamento: ZAZ
  • Subjects: SUÍNOS; SISTEMAS DE PRODUÇÃO; BEM-ESTAR DO ANIMAL
  • Language: Português
  • Abstract: Objetivou-se com essa pesquisa analisar o bem-estar animal e o desempenho zootécnico de matrizes suínas nas fases de gestação e maternidade e leitões na fase de maternidade, criadas em sistemas de baias coletivas sem e com acesso a piquete. O experimento foi realizado no setor de suinocultura da PUSP-FC, da Universidade de São Paulo (USP), Campus Fernando Costa, na cidade de Pirassununga, entre os meses de novembro de 2015 e março de 2016, durante a fase reprodutiva das matrizes suínas; gestação e maternidade. Para isso, foram utilizadas 13 matrizes da linhagem TopGen Afrodite® (linhagem formada pelas raças Large White e Landrace), com as mesmas características fisiológicas (segunda ordem de parto), submetidas a um delineamento inteiramente ao acaso. Foram avaliados os índices zootécnicos da cobertura ao desmame (peso; ganho de peso; escore da condição corporal; das matrizes; número de leitões nascidos vivos; número de natimortos; peso inicial dos leitões; peso final dos leitões), indicadores hormonais (coleta do fluido oral - cortisol salivar), fisiológicos de conforto térmico (temperatura de pele nas regiões da cabeça, paleta e lombo), e parâmetros de bem-estar animal (com base no ambiente e em observações do animal). A partir dos resultados constatamos que as avaliações do ambiente físico e incidência de lesão e doença, as concentrações de cortisol e as temperaturas da surperfície corporal não diferiram entre os sistemas (P>0,05); as matrizes e leitões permaneceram amaior parte do tempo inativos com olhos fechados e quando estavam ativos, os animais alojados no sistema de baias coletivas com acesso à piquete externo forragearam mais do que as matrizes alojadas no outro tratamento; em relação ao desempenho zootécnico observou-se que as matrizes tiveram aumento de peso ao longo da gestação (P1; P2), perderam peso durante o período de lactação (P3) e os demais parâmetros não diferiram entre os sistemas de alojamentos (P>0,05). Com isso, conclui-se que as matrizes alojadas em baias coletivas sem e com acesso à piquete externo tiveram um bem-estar e desempenho zootécnico adequado e equivalente
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 05.06.2017
  • Acesso à fonte
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      FARIAS, Sharacely de Souza; TITTO, Cristiane Gonçalves. Sistemas de baias coletivas sem e com acesso a piquete externo: bem-estar e desempenho zootécnico de matrizes suínas e leitões na fase reprodutiva. 2017.Universidade de São Paulo, Pirassununga, 2017. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/74/74131/tde-31072017-105329/ >.
    • APA

      Farias, S. de S., & Titto, C. G. (2017). Sistemas de baias coletivas sem e com acesso a piquete externo: bem-estar e desempenho zootécnico de matrizes suínas e leitões na fase reprodutiva. Universidade de São Paulo, Pirassununga. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/74/74131/tde-31072017-105329/
    • NLM

      Farias S de S, Titto CG. Sistemas de baias coletivas sem e com acesso a piquete externo: bem-estar e desempenho zootécnico de matrizes suínas e leitões na fase reprodutiva [Internet]. 2017 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/74/74131/tde-31072017-105329/
    • Vancouver

      Farias S de S, Titto CG. Sistemas de baias coletivas sem e com acesso a piquete externo: bem-estar e desempenho zootécnico de matrizes suínas e leitões na fase reprodutiva [Internet]. 2017 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/74/74131/tde-31072017-105329/


Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021