Exportar registro bibliográfico

Coencapsulação de curcumina e vitamina D3 em lipossomas multilamelares (2017)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: CHAVES, MATHEUS ANDRADE - FZEA
  • Unidades: FZEA
  • Sigla do Departamento: ZEA
  • Subjects: CORANTES; VITAMINA D; LIPOSSOMOS; MICROENCAPSULAÇÃO
  • Keywords: Cholecalciferol; Colecalciferol; Curcuminoid; Curcuminoide; Phospholipid vesicles; Proliposomes; Prolipossomas; Vesículas fosfolipídicas
  • Language: Português
  • Abstract: Atualmente, a demanda por alimentos com apelo funcional tem se tornado cada vez mais recorrente dentre os consumidores devido a uma crescente busca por hábitos de vida mais saudáveis. Sendo assim, o desenvolvimento de técnicas que possibilitem uma adição mais efetiva de ingredientes funcionais em matrizes alimentícias se torna uma necessidade. Essas técnicas devem possibilitar principalmente (i) a incorporação de mecanismos de liberação sustentada na formulação; (ii) o aumento da bioacessibilidade e biodisponibilidade aos ingredientes, a partir do controle da microestrutura do alimento. Esse projeto visa contemplar essas duas premissas, ao propor a encapsulação de dois bioativos hidrofóbicos, a curcumina e a vitamina D3, conhecidos pelas suas propriedades antioxidantes e nutracêuticas, em carreadores de origem lipídica, os lipossomas, estabilizando-os com diferentes hidrocoloides - goma xantana, goma guar e inulina. Os lipossomas foram produzidos por hidratação de prolipossomas e suas propriedades físico-químicas foram caracterizadas ao longo de 42 dias de armazenagem, a partir de análises de diâmetro médio hidrodinâmico, potencial zeta, colorimetria instrumental e quantificação de bioativos encapsulados. Análises que permitiram a caracterização da microestrutura das dispersões produzidas também foram realizadas, sendo elas: calorimetria diferencial de varredura (DSC), espalhamento de raios-X a baixos ângulos (SAXS) e ensaios reológicos. As análises de SAXS mostraram quelipossomas produzidos na presença de curcumina são mais estáveis que àqueles produzidos na ausência da mesma e que não houve mudança na estrutura da bicamada lipídica das vesículas após a adição de vitamina D3, mesmo quando uma alta concentração foi incorporada ao sistema (80.000 UI). Por fim, verificou-se que a coencapsulação foi possível em lipossomas multilamelares estabilizados apenas com gomas guar e xantana, resultado que pode ser comprovado pelo alto teor de retenção dos bioativos ao longo do tempo de armazenagem
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 23.02.2017
  • Online source access
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      CHAVES, Matheus Andrade; PINHO, Samantha Cristina de. Coencapsulação de curcumina e vitamina D3 em lipossomas multilamelares. 2017.Universidade de São Paulo, Pirassununga, 2017. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/74/74132/tde-14062017-093408/ >.
    • APA

      Chaves, M. A., & Pinho, S. C. de. (2017). Coencapsulação de curcumina e vitamina D3 em lipossomas multilamelares. Universidade de São Paulo, Pirassununga. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/74/74132/tde-14062017-093408/
    • NLM

      Chaves MA, Pinho SC de. Coencapsulação de curcumina e vitamina D3 em lipossomas multilamelares [Internet]. 2017 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/74/74132/tde-14062017-093408/
    • Vancouver

      Chaves MA, Pinho SC de. Coencapsulação de curcumina e vitamina D3 em lipossomas multilamelares [Internet]. 2017 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/74/74132/tde-14062017-093408/


Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2020