Exportar registro bibliográfico

Tradução e adaptação transcultural para a língua portuguesa do Brasil dos questionários Quality of Life in Swallowing Disorders (SWAL-QOL) e Quality of Care in Swallowing Disorders (SWAL-CARE) para idosos com disfagia neurogênica (2016)

  • Authors:
  • Autor USP: FELIPINI, LEILA MARIA GUMUSHIAN - FOB
  • Unidade: FOB
  • Sigla do Departamento: BAF
  • Subjects: TRANSTORNOS DE DEGLUTIÇÃO; PROTOCOLOS CLÍNICOS; QUALIDADE DE VIDA; TRADUÇÃO
  • Language: Português
  • Abstract: Na área da saúde, a grande maioria dos instrumentos de avaliação desenvolvida até o momento encontra-se no idioma inglês e foi elaborada com a intenção de ser utilizada em países falantes de língua inglesa. Os questionários de qualidade de vida Quality of Life in Swallowing Disorders (SWAL-QOL) e Quality of Care and Patient Satisfaction (SWAL-CARE) em língua portuguesa do Brasil foram traduzidos para utilização em pacientes com disfagia por diferentes etiologias. É de extrema importância o uso desses protocolos de qualidade de vida específicos, ou seja, traduzidos, adaptados e validados para um público-alvo definido. Assim, o objetivo deste estudo foi realizar uma nova tradução e adaptação transcultural dos questionários SWAL-QOL e SWAL-CARE originais para a língua portuguesa do Brasil, de acordo com a realidade de idosos acometidos por disfagia neurogênica. Em um primeiro momento, a tradução anterior dos questionários para aplicação em pacientes com disfagia por diferentes etiologias foi aplicada em 05 idosos para observarmos as dificuldades de compreensão relatadas pelas fonoaudiólogas que já aplicavam esses questionários na clínica de fonoaudiologia da FOB - USP. Gravamos os encontros em que os questionários foram aplicados a fim de comprovarmos a dificuldade por parte dos idosos de compreenderem o conteúdo dos questionários. Em seguida, iniciamos o processo de tradução e adaptação transcultural que seguiu as diretrizes para escalas de qualidade de vida relacionadas à saúde propostas por Beaton et al. (2000). Assim, para a tradução e adaptação transcultural foram considerados seis estágios: (1) traduções, (2) síntese das traduções, (3) retrotraduções, (4) comitê de peritos, (5) teste da versão prévia e (6) submissão dos documentos deste processo para um comitê de acompanhamento.No primeiro estágio, duas traduções foram elaboradas por tradutores distintos; no segundo estágio, essas duas traduções foram analisadas, e uma versão síntese foi estabelecida durante uma reunião entre os tradutores e um juiz neutro; no terceiro estágio, essa versão síntese foi retrotraduzida para a língua inglesa por dois falantes de língua inglesa; no quarto estágio, houve uma nova reunião envolvendo os dois tradutores, um dos dois retrotradutores, uma fonoaudióloga, um perito em Letras e um metodologista que estabeleceram a versão prévia a ser testada; no quinto estágio, aconteceram os testes e as adequações necessárias para que uma versão final em língua portuguesa fosse estabelecida. Fizeram parte do estágio 5, 10 pacientes pertencentes ao público-alvo desta pesquisa, idosos com disfagia orofaríngea neurogênica. Em um primeiro momento, esses 10 pacientes responderam à versão final dos questionários a fim de identificarmos a clareza e a compreensão da terminologia utilizada nos questionários. As questões que apresentaram 15% de respostas de difícil compreensão e não se aplica foram reavaliadas por uma banca de especialistas composta por 3 fonoaudiólogas especialistas em disfagia. A única questão apontada por dois pacientes como de difícil compreensão foi a questão 28 do SWAL-QOL. O conteúdo dessa questão foi discutido entre as fonoaudiólogas durante reunião da banca de especialistas e foi alterado. No sexto estágio, os documentos deste processo foram submetidos para acompanhamento pela pesquisadora e sua coorientadora. A pesquisadora revisou a versão prévia e foi estabelecida, então, a versão final em língua portuguesa do Brasil dos questionários SWAL-QOL e SWAL-CARE para idosos com disfagia neurogênica.
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 29.11.2016
  • Acesso à fonte
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      FELIPINI, Leila Maria Gumushian; SANTOS, Carlos Ferreira dos. Tradução e adaptação transcultural para a língua portuguesa do Brasil dos questionários Quality of Life in Swallowing Disorders (SWAL-QOL) e Quality of Care in Swallowing Disorders (SWAL-CARE) para idosos com disfagia neurogênica. 2016.Universidade de São Paulo, Bauru, 2016. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/25/25143/tde-03052017-194852/publico/LeilaMariaGumushianFelipini_Rev.pdf >.
    • APA

      Felipini, L. M. G., & Santos, C. F. dos. (2016). Tradução e adaptação transcultural para a língua portuguesa do Brasil dos questionários Quality of Life in Swallowing Disorders (SWAL-QOL) e Quality of Care in Swallowing Disorders (SWAL-CARE) para idosos com disfagia neurogênica. Universidade de São Paulo, Bauru. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/25/25143/tde-03052017-194852/publico/LeilaMariaGumushianFelipini_Rev.pdf
    • NLM

      Felipini LMG, Santos CF dos. Tradução e adaptação transcultural para a língua portuguesa do Brasil dos questionários Quality of Life in Swallowing Disorders (SWAL-QOL) e Quality of Care in Swallowing Disorders (SWAL-CARE) para idosos com disfagia neurogênica [Internet]. 2016 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/25/25143/tde-03052017-194852/publico/LeilaMariaGumushianFelipini_Rev.pdf
    • Vancouver

      Felipini LMG, Santos CF dos. Tradução e adaptação transcultural para a língua portuguesa do Brasil dos questionários Quality of Life in Swallowing Disorders (SWAL-QOL) e Quality of Care in Swallowing Disorders (SWAL-CARE) para idosos com disfagia neurogênica [Internet]. 2016 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/25/25143/tde-03052017-194852/publico/LeilaMariaGumushianFelipini_Rev.pdf

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

    Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021