Exportar registro bibliográfico

Sclerotinia sclerotiorum: características morfológicas, agressividade, sensibilidade "in vitro" a fungicidas e resistência de isolados a tiofanato metílico (2016)

  • Authors:
  • Autor USP: KREYCI, PATRICIA FABRETTI - ESALQ
  • Unidade: ESALQ
  • Sigla do Departamento: LFN
  • Subjects: MOFO BRANCO; FUNGICIDAS
  • Language: Português
  • Abstract: O mofo-branco causado pelo fungo Sclerotinia sclerotiorum se encontra amplamente disperso pelas áreas de produção em todo pais e afeta mais de 400 espécies de planta, causando perdas na produção e redução na qualidade. O controle da doença é considerado difícil, pois o patógeno forma escleródios (estruturas de sobrevivência), que podem permanecer viáveis por vários anos. Normalmente exige-se um manejo integrado, que envolve o controle químico, biológico e diversas práticas culturais, uma vez que cultivares resistentes não estão disponíveis. As adoções de estratégias sustentáveis de manejo do mofo branco dependem da compreensão do patógeno, sua etiologia, morfologia, agressividade e dinâmica populacional. Foram avaliados 150 isolados, coletados em cultivos de cenoura, couve, girassol, nabo, soja e feijão. O índice de velocidade de crescimento micelial (IVCM), a coloração da colônia e densidade do micélio, o tempo necessário para a formação do primeiro escleródio, o número de escleródios por placa, o peso em mg e a forma dos escleródios foram utilizados na caracterização dos isolados. O critério adotado nas avaliações da agressividade dos isolados foi o diâmetro das lesões após diversos intervalos de tempo, usando o método da folha destacada, em feijão e soja. Os valores foram usados para calcular a área abaixo da curva de progresso de doença. A população avaliada mostrou ampla variabilidade para as características morfológicas, fisiológicas e na agressividade. O controlequímico é a estratégia mais utilizada no controle do mofo branco. No Brasil, onze ingredientes ativos estão registrados, no entanto, três são mais utilizados: fluazinam, procimidona e tiofanato metílico. O uso intensivo de fungicidas, especialmente os que agem em um unico sitio de ação, podem selecionar isolados resistentes e, consequentemente, levar a falhas de controle. A avaliação da sensibilidade de S. sclerotiorum para os fungicidas mais utilizados é fundamental para monitorar o comportamento da população. Foram avaliadas a sensibilidade de isolados brasileiros de Sclerotinia sclerotiorum a fluazinam, procimidona e tiofanato metílico, atraves de concentrações discriminatórias e valores de CI50 (concentração do fungicida que inibe em 50% o crescimento micelial). Um total de 150 isolados foi testado e nenhum se mostrou resistente a fluazinam ou procimidona. O valor da CI50 para fluazinam variou de 0,00173 ppm a 0,01284 ppm, com média de 0,007 ppm. Para procimidona, a CI50 desses isolados variou de 0,12223 ppm a 0,35916 ppm, com média de 0,21834 ppm. Foram encontrados sete isolados resistentes ao tiofanato metílico, com CI50 variando de 990-2667 ppm. Na população sensível o valor variou de 0,49 - 3,73 ppm. Foi verificada a adaptabilidade dos isolados resistentes, e esta se mostrou comparável a dos isolados sensíveis, sugerindo que os isolados possuem aptidão parasitária suficiente para competir com os isolados sensíveis em condições de campo
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 04.10.2016
  • Acesso à fonte
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      KREYCI, Patricia Fabretti; MENTEN, Jose Otavio Machado. Sclerotinia sclerotiorum: características morfológicas, agressividade, sensibilidade "in vitro" a fungicidas e resistência de isolados a tiofanato metílico. 2016.Universidade de São Paulo, Piracicaba, 2016. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/11/11135/tde-06012017-095420/ >.
    • APA

      Kreyci, P. F., & Menten, J. O. M. (2016). Sclerotinia sclerotiorum: características morfológicas, agressividade, sensibilidade "in vitro" a fungicidas e resistência de isolados a tiofanato metílico. Universidade de São Paulo, Piracicaba. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/11/11135/tde-06012017-095420/
    • NLM

      Kreyci PF, Menten JOM. Sclerotinia sclerotiorum: características morfológicas, agressividade, sensibilidade "in vitro" a fungicidas e resistência de isolados a tiofanato metílico [Internet]. 2016 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/11/11135/tde-06012017-095420/
    • Vancouver

      Kreyci PF, Menten JOM. Sclerotinia sclerotiorum: características morfológicas, agressividade, sensibilidade "in vitro" a fungicidas e resistência de isolados a tiofanato metílico [Internet]. 2016 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/11/11135/tde-06012017-095420/


Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2020