Exportar registro bibliográfico

Lisil oxidase e propriedades pró-tumorigênicas de pericitos (2016)

  • Authors:
  • Autor USP: RIBEIRO, ALINE LOPES - IB
  • Unidade: IB
  • Sigla do Departamento: BIO
  • Subjects: NEOPLASIAS; TUMOR CARCINOIDE; SISTEMA IMUNE; ENZIMAS; GENÉTICA MÉDICA
  • Keywords: Lisil oxidase; Lysyl oxidase; Microambiente tumoral; Pericitos; Pericytes; Tumor microenvironment
  • Language: Português
  • Abstract: O microambiente tumoral é composto por células, como fibroblastos, células do sistema imune, células endoteliais e pericitos, envoltas por uma matriz extracelular, além de possuir fatores solúveis que participam da comunicação celular. Nas últimas décadas, têm-se entendido cada vez melhor seu papel na iniciação e progressão dos tumores. É de fundamental importância, portanto, entender a biologia dos seus componentes e como podem agir em favor do desenvolvimento tumoral. Diversos trabalhos demonstram que há uma associação entre a presença dos pericitos nos vasos tumorais com a agressividade e prognóstico de alguns tipos de câncer. Uma vez ativadas, além do papel estrutural, essas células modulam as atividades das células endoteliais durante a formação de novos vasos, além de adquirirem propriedades como proliferação e migração. Neste contexto, os pericitos passam a secretar fatores importantes na comunicação célula-a-célula e liberam enzimas moduladoras na matriz extracelular. A lisil oxidase (LOX) é uma das principais enzimas que atuam sobre a matriz extracelular. Já está bem descrito que, quando superexpressa em células tumorais, a LOX pode alterar a migração e invasão dessas células, promovendo a geração de metástases. Entretanto, pouco se sabe a respeito da atuação dessa enzima sobre os demais componentes celulares do estroma tumoral, como os pericitos. Sendo assim, o presente trabalho teve como objetivo principal verificar se enzima LOX é relevante para a ativação depropriedades dos pericitos que possam contribuir para suas funções pró-tumorigênicas, como migração, proliferação e formação de vasos. Os resultados foram gerados avaliando essas atividades dos pericitos após pré-tratamento de 24 horas com β-aminopropionitrile (βAPN), um inibidor irreversível da LOX. Foram utilizadas duas linhagens de pericitos derivados de tecido normal (adiposo e muscular) e duas linhagens de pericitos provenientes de tecido tumores do sistema nervoso central (neuroblastoma e ependimoma). Este composto foi capaz de diminuir a capacidade de migração das células de todas as linhagens testadas e, de maneira geral, tornou o processo de formação de estruturas tubulares in vitro menos eficiente. Entretanto, não foram observadas alterações na proliferação celular. Os dados indicam, portanto, que a enzima LOX pode ser importante para a ativação dos pericitos e, possivelmente, influenciem no seu comportamento no microambiente tumoral
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 26.02.2016
  • Acesso à fonte
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      RIBEIRO, Aline Lopes; OKAMOTO, Oswaldo Keith. Lisil oxidase e propriedades pró-tumorigênicas de pericitos. 2016.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2016. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/41/41131/tde-05052016-091735/ >.
    • APA

      Ribeiro, A. L., & Okamoto, O. K. (2016). Lisil oxidase e propriedades pró-tumorigênicas de pericitos. Universidade de São Paulo, São Paulo. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/41/41131/tde-05052016-091735/
    • NLM

      Ribeiro AL, Okamoto OK. Lisil oxidase e propriedades pró-tumorigênicas de pericitos [Internet]. 2016 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/41/41131/tde-05052016-091735/
    • Vancouver

      Ribeiro AL, Okamoto OK. Lisil oxidase e propriedades pró-tumorigênicas de pericitos [Internet]. 2016 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/41/41131/tde-05052016-091735/


Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021