Exportar registro bibliográfico

Comparação das propriedades bioquímicas das quitinases produzidas por diferentes isolados de Metarhizium anisopliae (2014)

  • Authors:
  • Autor USP: RUSTIGUEL, CYNTHIA BARBOSA - FFCLRP
  • Unidade: FFCLRP
  • Sigla do Departamento: 592
  • Subjects: FUNGOS ENTOMOPATOGÊNICOS; ENZIMAS (ISOLAMENTO E PURIFICAÇÃO); VIRULÊNCIA
  • Keywords: Chitinases; entomopathogenic fungus; enzyme purification; Fungo Entomopatogênico; Metarhizium anisopliae; Metarhizium anisopliae; Purificação de enzimas; Quitinase; virulence
  • Language: Português
  • Abstract: Os fungos entomopatogênicos, como Metarhizium anisopliae, têm despertado grande interesse como agentes no controle de insetos-pragas. Estas espécies de fungos são especializadas na secreção de um complexo enzimático constituído de proteases, lipases e quitinases, entre outras, estando relacionadas com patogenicidade e virulência. Neste contexto a foi analisada a secreção de quitinases pelos isolados IBCB 167, IBCB 360, IBCB 384 e IBCB 425 de M. anisopliae var. anisopliae, como identificado molecularmente. Contudo, alguns aspectos morfológicos analisados mostram pequenas diferenças entre estes isolados. Para produção de quitinases, os isolados foram cultivados em fermentação submersa na presença e ausência de indutores e em fermentação em estado sólido, tendo crisálida como substrato. A maior síntese de quitinase intracelular foi obtida para IBCB 425 no meio contendo extrato de levedura mais glicose (EG). Visando a produção da enzima extracelular e disponibilidade de fonte de carbono, o meio extrato de levedura mais crisálida (EC), sob agitação foi padronizado para fermentação submersa (FSbm). Os maiores níveis enzimáticos intracelulares para os isolados IBCB 167, IBCB 360, IBCB 384 e IBCB 425 foram obtidos entre 72 h e 216 h e para a forma extracelular entre 96h e 144h. A produção quitinásica em fermentação sólida (FSS) utilizando crisálida como fonte de carbono foi otimizada por delineamento composto central rotacional (DCCR, tendo como variáveis o tempo de crescimento e umidade. O melhor produtor de quitinase em FSS foi o isolado IBCB 360. A análise do secretoma mostrou um maior número de proteínas quando os isolados foram cultivados na presença do indutor, com destaque para o isolado IBCB 425. A maioria das proteínas secretadas pelos isolados IBCB 167 e IBCB 384, foram identificadas, estando entre elas a endo-N-acetyl--D-glucosaminidase, enzima do complexoquitinolítico. As quitinases produzidas pelos quatro isolados foram parcialmente purificadas em DEAE Celulose, obtendo-se dois picos de atividade quitinásica. O processo de purificação foi continuado para o IBCB 384 em coluna de exclusão molecular, obtendo se um único pico de atividade quitinásica, analisado por electrospray. A temperatura ótima de atividade para as quitinases produzida em FSS pelos isolados IBCB 167, IBCB 360, IBCB 384 e IBCB 425 variou de 50ºC a 60ºC e pH ótimo de atividade ficou na faixa de 5,0 - 5,5. As quitinases dos isolados mantiveram-se estáveis nas temperaturas de 30ºC e 40ºC e em uma ampla faixa de pH. Os sais BaCl2 e MnCl2 ativaram as quitinases dos isolados IBCB 167 e IBCB 425. Além disso, todas as quitinases foram tolerantes ao - mercaptoetanol. O comportamento cinético de todas as quitinases foi Michaeliano e a maior afinidade pelo substrato foi para a quitinase do isolado IBCB 360. Já os experimentos in vivo e in vitro mostraram que o isolado IBCB 425 foi melhor na fase pré-infecção e isolado IBCB 384 foi melhor na fase pós infecção, sendo o mais virulento. Portanto, os isolados M. anisopliae têm se mostrado como bons produtores de quitinases, com boa estabilidade a temperatura e pH além de outras características distintas que provavelmente estão relacionadas com o potencial de patogenicidade e virulência de cada isolado
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 30.04.2014
  • Acesso à fonte
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      RUSTIGUEL, Cynthia Barbosa; GUIMARÃES, Luis Henrique Souza. Comparação das propriedades bioquímicas das quitinases produzidas por diferentes isolados de Metarhizium anisopliae. 2014.Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto, 2014. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/59/59139/tde-20062014-141626/ >.
    • APA

      Rustiguel, C. B., & Guimarães, L. H. S. (2014). Comparação das propriedades bioquímicas das quitinases produzidas por diferentes isolados de Metarhizium anisopliae. Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/59/59139/tde-20062014-141626/
    • NLM

      Rustiguel CB, Guimarães LHS. Comparação das propriedades bioquímicas das quitinases produzidas por diferentes isolados de Metarhizium anisopliae [Internet]. 2014 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/59/59139/tde-20062014-141626/
    • Vancouver

      Rustiguel CB, Guimarães LHS. Comparação das propriedades bioquímicas das quitinases produzidas por diferentes isolados de Metarhizium anisopliae [Internet]. 2014 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/59/59139/tde-20062014-141626/


Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021