Exportar registro bibliográfico

Investigação da via do EGFR (receptor do fator de crescimento epidermal) na leucemia promielocítica aguda humana (2013)

  • Authors:
  • Autor USP: PAIVA, HELDER HENRIQUE - FMRP
  • Unidade: FMRP
  • Sigla do Departamento: RBI
  • Subjects: RECEPTORES; FATORES DE CRESCIMENTO; LEUCEMIA; PROGNÓSTICO
  • Language: Português
  • Abstract: EGFR é um receptor transmembrana que tem afinidade por diferentes ligantes, entre eles o EGF (Epidermal Growth Factor), e apresenta atividade tirosino-quinase, promovendo sinalização intracelular que, em última instância, é relevante para a homeostase celular. Alterações nesta via de sinalização foram relacionadas a diversos eventos carcinogênicos como proliferação celular aumentada, bloqueio de apoptose, ativação de mecanismos de invasão tecidual, promoção de metástases e neovascularização tumoral. Na literatura, poucos estudos abordaram a importância do EGF e EGFR na leucemia mieloide aguda (LMA) e, em geral, descreveram que células primárias de LMA não expressam EGFR. O presente estudo foi motivado pelos achados de outro previamente conduzido em nosso laboratório avaliando o padrão de metilação de DNA e a expressão gênica, em células da medula óssea de doadores saudáveis e pacientes com leucemia promielocítica aguda (LPA) ao diagnóstico e em remissão. Foi revelado a hipermetilação das ilhas CpG na região promotora do gene EGF e a hipoexpressão de EGF e EGM nas amostras ao diagnóstico. O valor da expressão de EGF e EGM como marcador prognóstico foi avaliado em uma coorte de pacientes com leucemia promielocitica aguda (LPA) tratados segundo o protocolo do Consórcio Internacional em Leucemia Promielocitica Aguda. Detectou-se significaste correlação entre a menor expressão de EGF e pior resposta ao tratamento, associado ao maior risco de recaída e a menor sobrevida global. Pacientes classificados no grupo de baixa expressão do EGF apresentaram maior contagem de leucócitos, menores concentrações séricas de albumina e maiores concentrações plasmáticas de fibrinogênio. A seguir, investigou-se a importância funcional da expressão de EGF e EGM no modelo de LPA, através de transfecção gênica com vetares lentivirais. Células NB4 e NB4-R2 transfectadas paraindução de expressão de EGF e EGM apresentaram menor taxa de proliferação celular e maior expressão do marcador de diferenciação CDllb, independente do estimulo com ácido all-trans retinóico (ATRA). Animais c-Balb/Nude inoculados sc com células NB4 transduzidas para EGF ou EGM desenvolveram menores massas tumorais, em comparação aos animais inoculados com células controle. A transfecção de shRNA direcionado para o gene EGF, em células da medula óssea de camundongos transgênicos hCG PML/RARA e selvagens, causou aumento de formação de colónias CFU-GM, em ensaio clonogênico, para os dois os grupos analisados. Em conclusão, os resultados aqui obtidas são originais e descrevem a participação de EGF e EGM no desenvolvimento da LPA. Além disso, sugarem que há interação (ou em inglês: crosstalk) entre as vias retinoide e do EGFR, importante na diferenciação mieloide
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 29.10.2013

  • How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      PAIVA, Helder Henrique; REGO, Eduardo Magalhaes. Investigação da via do EGFR (receptor do fator de crescimento epidermal) na leucemia promielocítica aguda humana. 2013.Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto, 2013.
    • APA

      Paiva, H. H., & Rego, E. M. (2013). Investigação da via do EGFR (receptor do fator de crescimento epidermal) na leucemia promielocítica aguda humana. Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto.
    • NLM

      Paiva HH, Rego EM. Investigação da via do EGFR (receptor do fator de crescimento epidermal) na leucemia promielocítica aguda humana. 2013 ;
    • Vancouver

      Paiva HH, Rego EM. Investigação da via do EGFR (receptor do fator de crescimento epidermal) na leucemia promielocítica aguda humana. 2013 ;

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021