Exportar registro bibliográfico

Modulação imunológica da relação mãe e filhote (2012)

  • Authors:
  • Autor USP: NASCIMENTO, AMANDA FLORENTINA DO - FMVZ
  • Unidade: FMVZ
  • Sigla do Departamento: VPT
  • Subjects: COMPORTAMENTO ANIMAL (EFEITOS DE DROGAS); ENDOTOXINAS (ESTUDOS); IMUNOLOGIA VETERINÁRIA
  • Keywords: Behavior maternal; Comportamento doentio; Comportamento maternal; Dopamina; Dopamine; Lipopolissacarídeo; Lipopolysaccharide; Mãe-filhote; Nucleus accumbens; Unhealthy behavior
  • Language: Português
  • Abstract: O comportamento maternal (CM) em mamíferos tem características específicas. O período logo após o parto é particularmente sensível a alterações fisiológicas que podem modular a expressão deste comportamento importante. Mudanças comportamentais observadas em animais doentes são consideradas comportamento doentio (CD). A exposição ao LPS, uma endotoxina derivada da parede de uma bactéria gran negativa, durante a gravidez pode causar doenças mentais. A fim de investigar, uma possível relação entre CM e CD, os animais foram tratados com LPS. Para o estudo do CM e agressivo, quarenta ratas foram divididos em quatro grupos, dois controles e dois grupos experimentais, com dez animais cada. O grupo experimental recebeu 100μg/kg de LPS por via i.p, e grupo controle o veículo de endotoxina, após quarenta e oito horas de administração de LPS, ou seja, no quinto dia de lactação, as observações começaram. Para escolha deste dia, ratas virgens e ratas lactantes foram divididas em quatro grupos, dois controles e dois experimentais, com dez fêmeas cada. O peso corporal, consumo de água, ração, e a temperatura corporal foram medidas para cento e vinte horas. As fêmeas do grupo controle foram observadas da mesma forma, mas foram tratados com o veículo do LPS. Observamos que: 1) Em ratas virgens e lactantes o tratamento com LPS modificou a temperatura e peso corporal, consumo de água e ração; 2) No período de lactação houve redução da latência para busca do primeiro filhote. Na proleverificou-se que: 3) Houve alteração no padrão de vocalização dos filhotes cujas mães foram expostas ao LPS no terceiro dia de lactação; 4) houve alteração no burst e fagocitose de enutrofilos no vigésimo primeiro dia de lactação após desafio com a endotoxina indicativo de maior resposta ao LPS. Concluiu-se que a exposição de ratos ao LPS facilita o comportamento maternal, mas promove alterações na sua prole relacionadas à interação entre mãe-filhote e aumento na resposta a um desafio imunológico
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 06.07.2012
  • Acesso à fonte
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      NASCIMENTO, Amanda Florentina do; FELICIO, Luciano Freitas. Modulação imunológica da relação mãe e filhote. 2012.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2012. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/10/10133/tde-29102013-151724/ >.
    • APA

      Nascimento, A. F. do, & Felicio, L. F. (2012). Modulação imunológica da relação mãe e filhote. Universidade de São Paulo, São Paulo. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/10/10133/tde-29102013-151724/
    • NLM

      Nascimento AF do, Felicio LF. Modulação imunológica da relação mãe e filhote [Internet]. 2012 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/10/10133/tde-29102013-151724/
    • Vancouver

      Nascimento AF do, Felicio LF. Modulação imunológica da relação mãe e filhote [Internet]. 2012 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/10/10133/tde-29102013-151724/

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021