Exportar registro bibliográfico

Consumo alimentar na gestação e ganho ponderal: um estudo de coorte de gestantes da zona oeste do município de São Paulo (2013)

  • Authors:
  • Autor USP: SANTANA, ANDREIA CARDOSO DE - FSP
  • Unidade: FSP
  • Sigla do Departamento: HNT
  • Subjects: GRAVIDEZ; GANHO DE PESO; CONSUMO DE ALIMENTOS; ESTADO NUTRICIONAL; PRÉ-NATAL; OBESIDADE; QUESTIONÁRIOS; ANTROPOMETRIA; ESTUDOS DE COORTES
  • Keywords: Consumo Alimentar; Estado Nutricional Pré-Gestacional; Food Intake; Ganho Ponderal; Gestação; Pre-pregnancy Nutritional Status; Pregnancy; Weight Gain
  • Language: Português
  • Abstract: Introdução: O ambiente obesogênico atual faz com que práticas alimentares não saudáveis, exerçam influência sobre o ganho ponderal na gestação. O ganho de peso excessivo associa-se a várias complicações da gravidez e é um forte preditor de sobrepeso/obesidade das mulheres no pós-parto. Objetivos: 1) - Descrever o consumo alimentar durante a gestação. 2) avaliar sua influência sobre o ganho de peso semanal no segundo e terceiro trimestre. 3) - Avaliar o percentual de ganho ponderal excessivo e insuficiente de acordo com o estado nutricional pré-gestacional, segundo o IOM 2009. Metodologia: Realizou-se estudo de coorte com 195 gestantes adultas, saudáveis, de gestação única e com idade gestacional inicial inferior a 16 semanas. A captação ocorreu em 3 unidades básicas de saúde da região do Butantã, entre abril de 2011 e agosto de 2012. Foram aplicados questionários socioeconômicos, questionário de freqüência alimentar e 2 recordatórios de 24 horas (R24hs) por trimestre de gestação. As medidas antropométricas foram aferidas uma vez em cada trimestre gestacional. O ganho ponderal foi obtido pela diferença entre o peso medido na última e na primeira entrevista (X= 10,7 semanas), expresso como média de ganho semanal. A influência do consumo alimentar sobre o ganho ponderal foi analisada mediante regressão linear simples e múltipla ajustada por potenciais variáveis de confusão. Estimou-se a adequação do ganho semanal de acordo com o estado nutricional pré-gestacional, segundo o IOM2009. Resultados: No segundo e terceiro trimestres o consumo médio de energia foi de aproximadamente 2200kcal. A gordura saturada apresentou porcentagem igual a 11 por cento , ligeiramente acima do valor recomendado. O consumo médio de gordura trans foi 5.8g em ambos trimestres mais que o dobro do recomendado. A média de consumo de açúcares totais da dieta foi igualmente elevada - cerca de 120g. A maioria das gestantes não atingiu a recomendação diária de frutas, verduras e legumes de 400g/dia. No primeiro trimestre de gestação o consumo médio de energia, gordura saturada, gordura trans, açúcares e refrigerantes foi inferior ao dos demais trimestres. Verificou-se associação positiva entre o ganho de peso semanal os tercis de consumo de energia no segundo e terceiro trimestre de gestação, mesmo após ajuste por IMC pré-gestacional, estatura e escolaridade (p de tendência 0,028 e 0,042, respectivamente). O consumo de gordura saturada mostrou resultado semelhante com p de tendência 0,026 nos dois trimestres. Com relação à gordura trans detectou-se associação positiva com o ganho de peso somente no terceiro trimestre, p de tendência 0,001 (no modelo ajustado). As demais variáveis de consumo alimentar não apresentaram associação significativa com o ganho ponderal. No período pré-gestacional, 34,4 por cento das mulheres apresentaram sobrepeso e 18 por cento obesidade. Foi elevado o percentual de ganho de peso excessivo (63,2 por cento ) e mais freqüente nas gestantes combaixo peso (80 por cento ) seguido por aquelas com sobrepeso inicial (73,8 por cento ). A freqüência de ganho insuficiente foi 12,1 por cento . Conclusão: Os resultados do presente estudo revelam que práticas alimentares inadequadas e ganho ponderal excessivo condizem com a epidemia atual de obesidade. Apontam para a relevância da promoção de práticas alimentares saudáveis durante o pré-natal e de intervenções com visitas a prevenir e controlar o ganho ponderal excessivo durante a gestação
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 27.08.2013
  • Acesso à fonte
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      SANTANA, Andreia Cardoso de; BENICIO, Maria Helena D' Aquino. Consumo alimentar na gestação e ganho ponderal: um estudo de coorte de gestantes da zona oeste do município de São Paulo. 2013.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2013. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/6/6138/tde-09102013-160851/ >.
    • APA

      Santana, A. C. de, & Benicio, M. H. D. ' A. (2013). Consumo alimentar na gestação e ganho ponderal: um estudo de coorte de gestantes da zona oeste do município de São Paulo. Universidade de São Paulo, São Paulo. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/6/6138/tde-09102013-160851/
    • NLM

      Santana AC de, Benicio MHD' A. Consumo alimentar na gestação e ganho ponderal: um estudo de coorte de gestantes da zona oeste do município de São Paulo [Internet]. 2013 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/6/6138/tde-09102013-160851/
    • Vancouver

      Santana AC de, Benicio MHD' A. Consumo alimentar na gestação e ganho ponderal: um estudo de coorte de gestantes da zona oeste do município de São Paulo [Internet]. 2013 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/6/6138/tde-09102013-160851/

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

    Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2020