Exportar registro bibliográfico

Estudo da correlação entre posicionamento do disco articular, cabeça da mandíbula, estalo e dor à palpação em pacientes portadores de disfunção temporomandibular avaliados clinicamente e pela ressonância magnética (2013)

  • Authors:
  • Autor USP: NUNES, THAíS BORGUEZAN - FO
  • Unidade: FO
  • Sigla do Departamento: ODE
  • Subjects: RESSONÂNCIA MAGNÉTICA (ODONTOLOGIA); DOR FACIAL; ARTICULAÇÃO TEMPOROMANDIBULAR; CÔNDILO MANDIBULAR; DISFUNÇÃO TEMPOROMANDIBULAR
  • Keywords: Disco deslocado; Dor à palpação
  • Language: Português
  • Abstract: A Disfunção Temporomandibular (DTM) se refere a várias doenças que envolvem os músculos da mastigação e/ou a articulação temporomandibular (ATM). Ao longo da história, o desenvolvimento de técnicas de imagem possibilitou a avaliação das disfunções intra-articulares. A Ressonância Magnética (RM) é considerada o melhor método de avaliação de imagem para diagnosticar doenças da ATM e o exame mais preciso para detectar a posição do disco articular e visualizar estruturas ósseas, como a cabeça da mandíbula e a fossa mandibular, complementando o exame clínico. A associação entre sinais e sintomas de DTM e achados na RM é controversa na literatura e a correlação entre a posição da cabeça da mandíbula dentro da fossa mandibular e a sintomatologia de pacientes diagnosticados com DTM foi pouco elucidada pelos autores. O objetivo do estudo foi analisar os achados imaginológicos da ressonância magnética quanto à posição da cabeça da mandíbula e quanto à posição do disco articular, verificando sua correlação com os sinais clínicos de estalo e de dor à palpação muscular e articular relatados pelo paciente. Foram analisados 163 prontuários contendo ficha clínica e exame de RM de pacientes com DTM. As fichas clínicas forneceram dados referentes a sinais e sintomas dos pacientes, como presença de estalo e de dor à palpação, e o exame de imagem possibilitou a classificação da posição do disco articular (em posição, deslocado com redução e deslocado sem redução) e da cabeça da mandíbula (Continua)(Continuação) (concêntrica, posterior e anterior). As variáveis clínicas e imaginológicas foram avaliadas por meio de um método de classificação que proporcionou uma análise dos dados sob o ponto de vista holístico, levando em consideração a situação clínica das duas ATMs do mesmo paciente simultanamente. Os dados obtidos foram analisando usando o teste exato de Fischer. A classificação adotada dificultou a comparação com outros estudos, já que usualmente os autores fazem a somatória das articulações do lado direito e esquerdo, porém é válida por proporcionar uma análise das variáveis clínicas e imaginológicas dentro de um sistema, que é o indivíduo. No estudo, 20,2% dos pacientes eram homens e 79,8% eram mulheres com média de idade de aproximadamente 37 anos. Os pacientes se distribuíram em maior porcentagem quando houve a mesma posição dos discos articulares bilateralmente (65,0%), porém quanto à cabeça da mandíbula, combinações heterogêneas foram observadas em maior quantidade (60,7%). Apenas 19,1% da amostra não possuía estalo e 25,8% apresentavam dor posterior à cápsula articular. Os músculos mais álgicos foram pterigoideo lateral e masseter, já os menos álgicos foram temporal posterior e cervical. A média de dor total muscular e articular (10,56) se mostrou maior do que a média de dor muscular (9,60) nos pacientes. A dor total em pacientes com ausência de dor posterior à cápsula articular foi significativamente menor do que a dor total em pacientes que apresentam dor posterior à (Continua)(Continuação) cápsula bilateral. Não houve correlação entre a posição do disco articular e da cabeça da mandíbula, nem entre as variáveis clínicas e imaginológicas. A nova metodologia proposta permitiu a observação de que a maioria dos pacientes apresenta discos bilateralmente concordantes quanto à posição e que a presença de artralgia está relacionada à maior quantidade de músculos álgicos à palpação
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 11.03.2013
  • Acesso à fonte
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      NUNES, Thaís Borguezan; WITZEL, Andréa Lusvarghi. Estudo da correlação entre posicionamento do disco articular, cabeça da mandíbula, estalo e dor à palpação em pacientes portadores de disfunção temporomandibular avaliados clinicamente e pela ressonância magnética. 2013.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2013. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/23/23141/tde-28052013-200102/ >.
    • APA

      Nunes, T. B., & Witzel, A. L. (2013). Estudo da correlação entre posicionamento do disco articular, cabeça da mandíbula, estalo e dor à palpação em pacientes portadores de disfunção temporomandibular avaliados clinicamente e pela ressonância magnética. Universidade de São Paulo, São Paulo. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/23/23141/tde-28052013-200102/
    • NLM

      Nunes TB, Witzel AL. Estudo da correlação entre posicionamento do disco articular, cabeça da mandíbula, estalo e dor à palpação em pacientes portadores de disfunção temporomandibular avaliados clinicamente e pela ressonância magnética [Internet]. 2013 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/23/23141/tde-28052013-200102/
    • Vancouver

      Nunes TB, Witzel AL. Estudo da correlação entre posicionamento do disco articular, cabeça da mandíbula, estalo e dor à palpação em pacientes portadores de disfunção temporomandibular avaliados clinicamente e pela ressonância magnética [Internet]. 2013 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/23/23141/tde-28052013-200102/


Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021