Exportar registro bibliográfico


Metrics:

Análise espacial dos aglomerados de nascimentos ocorridos em hospitais SUS e não-SUS no Município de São Paulo, 2008 (2012)

  • Authors:
  • Autor USP: SANTOS, PATRICIA CARLA DOS - FSP
  • Unidade: FSP
  • Sigla do Departamento: HEP
  • DOI: 10.11606/D.6.2012.tde-28082014-091230
  • Subjects: DESIGUALDADES EM SAÚDE; ANÁLISE DE DADOS LONGITUDINAIS; NASCIMENTO (ASPECTOS SOCIOECONÔMICOS); HOSPITAIS PÚBLICOS; HOSPITAIS PRIVADOS; SISTEMA ÚNICO DE SAÚDE
  • Keywords: Deslocamento Geográfico; Hospitais SUS; Nascidos Vivos; Análise Espacial
  • Language: Português
  • Abstract: Introdução: São Paulo é uma megacidade com ocupação espacial heterogênea e desigualdades em saúde. Objetivos: Verificar se há aglomerados de nascidos vivos em hospitais SUS e não SUS e estudar as distâncias entre as residências das mães até os hospitais de parto. Métodos: Foi realizado um estudo com nascidos vivos (NV) de mães residentes e ocorridos em oito hospitais (4 SUS e 4 não-SUS) de alta complexidade do município de SP, em 2008. As informações foram obtidas da base de dados das declarações de nascido vivo unificada SEADE/SES e as bases cartográficas do Centro de Estudos da Metrópole. Foi empregado estimador de intensidade de Kernel para identificar aglomerados espaciais. A distância teórica entre residências maternas até o hospital do parto foi obtida em linha reta. Resultados: Os NV estudados representaram 27,8 por cento do total do MSP. Os NV dos hospitais SUS formaram 3 aglomerados, situados em distritos periféricos. A distância média percorrida entre a residência materna e o hospital de parto foi de 9,2 km para os NV de hospitais SUS e de 9,9 km para os não-SUS. Verificou-se uma proporção maior de mães de alta escolaridade (12,8 vezes), com mais de 35 anos de idade (3,2 vezes), nascimentos com 7 ou mais consultas de pré-natal (1,5 vezes) entre os NV de hospitais não-SUS que nos hospitais SUS. Os NV de hospitais SUS apresentaram proporções de mães adolescentes (17,9 vezes), grandes multíparas (21 vezes) e partos por via vaginal (5,2 vezes) maior que nos não-SUS. Não houve diferença estatisticamente significante da prevalência de baixo peso ao nascer e NV pré-termos. Discussão: Há uma associação entre a distribuição espacial dos nascimentos ocorridos em hospitais SUS e não-SUS. Os aglomerados de NV SUS situaram-se em distritos onde há condições de vida precárias e altas taxas de fecundidade.Os NV de hospitais não-SUS formaram um aglomerado na região central de alta renda e baixa fecundidade, seguindo padrão observado em outros estudos. As distâncias médias entre as residências maternas e hospitais de parto foram próximas nos dois tipos de rede. Os diferenciais das características maternas dos NV em hospitais SUS e não-SUS foram mais acentuados que aqueles encontrados em estudos realizados somente com técnicas de georrefenciamento, possivelmente devido aos hospitais não-SUS estudados atenderem a clientela de planos de saúde de alto poder aquisitivo. A ausência de diferença estatisticamente significante entre a prevalência de nascimentos pré-termo de baixo peso ao nascer possivelmente se deve ao estudo ter sido realizado apenas em hospitais de alta complexidade. O diferencial encontrado na realização de consultas de pré-natal mostra o efeito positivo do SUS no acesso atenção pré-natal. Conclusão: Os aglomerados de nascimentos SUS e não-SUS mostram existir marcadas diferenças quanto às características sociodemográficas. O SUS mostrou ter um efeito de positivo na promoção de maior equidade no acesso à atenção pré-natal e ao parto.
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 26.04.2012
  • Acesso à fonteDOI
    Informações sobre o DOI: 10.11606/D.6.2012.tde-28082014-091230 (Fonte: oaDOI API)
    • Este periódico é de acesso aberto
    • Este artigo é de acesso aberto
    • URL de acesso aberto
    • Cor do Acesso Aberto: gold
    • Licença: cc-by-nc-sa

    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      SANTOS, Patrícia Carla dos; ALMEIDA, Márcia Furquim de. Análise espacial dos aglomerados de nascimentos ocorridos em hospitais SUS e não-SUS no Município de São Paulo, 2008. 2012.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2012. Disponível em: < https://doi.org/10.11606/D.6.2012.tde-28082014-091230 > DOI: 10.11606/D.6.2012.tde-28082014-091230.
    • APA

      Santos, P. C. dos, & Almeida, M. F. de. (2012). Análise espacial dos aglomerados de nascimentos ocorridos em hospitais SUS e não-SUS no Município de São Paulo, 2008. Universidade de São Paulo, São Paulo. Recuperado de https://doi.org/10.11606/D.6.2012.tde-28082014-091230
    • NLM

      Santos PC dos, Almeida MF de. Análise espacial dos aglomerados de nascimentos ocorridos em hospitais SUS e não-SUS no Município de São Paulo, 2008 [Internet]. 2012 ;Available from: https://doi.org/10.11606/D.6.2012.tde-28082014-091230
    • Vancouver

      Santos PC dos, Almeida MF de. Análise espacial dos aglomerados de nascimentos ocorridos em hospitais SUS e não-SUS no Município de São Paulo, 2008 [Internet]. 2012 ;Available from: https://doi.org/10.11606/D.6.2012.tde-28082014-091230


Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021