Exportar registro bibliográfico

Análise socioespacial dos nascimentos, óbitos neonatais e fetais ocorridos no município de São Paulo em 2010 (2017)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: SANTOS, PATRICIA CARLA DOS - FSP
  • Unidades: FSP
  • Sigla do Departamento: HEP
  • Subjects: NASCIMENTO; MORTALIDADE FETAL; MORTALIDADE NEONATAL; VULNERABILIDADE; GEOGRAFIA DA SAÚDE; SISTEMA DE SAÚDE; FATORES SOCIOECONÔMICOS; ANÁLISE MULTINÍVEL; ESTUDOS TRANSVERSAIS
  • Keywords: Análise Espacial; Análise Multinível; Fetal Deaths; Live Births; Multilevel Analysis; Nascidos Vivos; Neonatal Deaths; Óbitos Fetais; Óbitos Neonatais; Social Vulnerability; Spatial Analysis; Vulnerabilidade Social
  • Language: Português
  • Abstract: Introdução - O estudo de eventos de saúde deve levar em conta que as características dos indivíduos de uma determinada localidade não constituem simples somatórios das medidas de cada um dos sujeitos e há que se considerar um modelo explicativo baseado em níveis de organização e na estrutura de dependência entre o nível individual e o nível de contexto onde esses sujeitos estão inseridos. Assim, a análise dos nascimentos e da mortalidade neonatal e fetal pode incorporar diferentes variáveis associadas ao contexto onde se expressam considerando a complexidade e as particularidades dessas ocorrências numa população e num espaço tão diverso. Metodologia - Foi realizado estudo transversal dos nascimentos, óbitos neonatais (<28 dias de vida) e óbitos fetais de mães residentes e ocorridos no município de São Paulo. Os endereços de residência materna foram geocodificados e foi calculada a distância entre as residências e o hospital de ocorrência. Além disso, cada indivíduo foi caracterizado com informações socioeconômicas do Censo Demográfico de 2010, segundo área de Ponderação. Os setores censitários de residência foram classificados segundo Índice Paulista de Vulnerabilidade Social IPVS. Os hospitais foram classificados em SUS e não SUS e para os Nascidos Vivos (e óbitos neonatais) também foram classificados segundo referência para atendimento de risco gestacional. Foram obtidos aglomerados de Nascidos Vivos (NV) através da técnica de varredura espacial. Através de análise multinível foi verificado o efeito do contexto socioeconômico na mortalidade neonatal e fetal. Resultados - Verificou-se que os aglomerados tanto SUS como não SUS não são homogêneos entres si, com diferenças em relação à idade das mães, escolaridade, número de consultas pré-natal e prematuridade.A distância média teórica percorrida pelas mães até o hospital foi 51,8% menor nos aglomerados SUS que nos não SUS. A menor distância nos nascimentos SUS indica a regionalização da assistência ao parto no município de São Paulo. Os resultados mostraram que há um aumento da taxa de mortalidade neonatal com o aumento da vulnerabilidade social. Houve um efeito contextual da vulnerabilidade social e observa-se que apenas as variáveis individuais que representam as características da gestação, recém-nascido e assistência pré-natal mostraram-se associadas à mortalidade neonatal. O efeito contextual da vulnerabilidade social nas variáveis individuais que representam as características da gestação, feto e escolaridade materna mostrou-se associadas à mortalidade fetal. Na modelagem multinível não foi observada variabilidade importante da mortalidade fetal entre os níveis. Conclusões - A detecção de aglomerados e sua caracterização socioeconômica das áreas contribuem para o entendimento do padrão de nascimentos e nas intervenções de saúde pública, proporcionando melhoria no atendimento das necessidades de acesso ao pré-natal e parto de forma mais eficiente. Os resultados em relação à mortalidade neonatal e fetal revelam que as desigualdades sociais estão presentes na cadeia causal desses dois desfechos e o que contribui com a compreensão dos fatores de risco para a mortalidade neonatal e fetal, principalmente no que diz respeito à participação da vulnerabilidade social na mortalidade e explicita a distância entre a residência materna e o hospital como um indicador socioeconômico.
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 19.01.2017

  • How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      SANTOS, Patricia Carla dos; ALMEIDA, Marcia Furquim de; CHIARAVALLOTI NETO, Francisco. Análise socioespacial dos nascimentos, óbitos neonatais e fetais ocorridos no município de São Paulo em 2010. 2017.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2017. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/6/6132/tde-17052017-164401/ >.
    • APA

      Santos, P. C. dos, Almeida, M. F. de, & Chiaravalloti Neto, F. (2017). Análise socioespacial dos nascimentos, óbitos neonatais e fetais ocorridos no município de São Paulo em 2010. Universidade de São Paulo, São Paulo. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/6/6132/tde-17052017-164401/
    • NLM

      Santos PC dos, Almeida MF de, Chiaravalloti Neto F. Análise socioespacial dos nascimentos, óbitos neonatais e fetais ocorridos no município de São Paulo em 2010 [Internet]. 2017 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/6/6132/tde-17052017-164401/
    • Vancouver

      Santos PC dos, Almeida MF de, Chiaravalloti Neto F. Análise socioespacial dos nascimentos, óbitos neonatais e fetais ocorridos no município de São Paulo em 2010 [Internet]. 2017 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/6/6132/tde-17052017-164401/


Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2020