Exportar registro bibliográfico

Potencial osteogênico in vitro e in vivo de células-tronco mesenquimais de polpa dental e tecido adiposo (2012)

  • Authors:
  • Autor USP: ISHIY, FELIPE AUGUSTO ANDRÉ - IB
  • Unidade: IB
  • Sigla do Departamento: BIO
  • Subjects: CÉLULAS-TRONCO; POLPA DENTÁRIA; TECIDO ADIPOSO; ENGENHARIA TECIDUAL; REGENERAÇÃO ÓSSEA
  • Keywords: Engenharia de tecidos; Medicina regenerativa; Osteogenic potential of progenitor cells; Potencial ontogênico de células progenitoras; Regenerative medicine; Tissue engineering
  • Language: Português
  • Abstract: Células-tronco humanas derivadas da polpa dental (hDPSCs) e células-tronco humanas derivadas de tecido adiposo (AhSCs) são células multipotentes capazes de diferenciação osteogênica in vitro e in vivo, e promissoras fontes de células para a engenharia de tecido ósseo, dada a sua facilidade de expansão, isolamento e diferenciação. É de grande interesse compreender qual é o melhor tipo celular para diferenciação osteogênica, assim, o objetivo deste estudo foi comparar o potencial de diferenciação osteogênica in vitro e in vivo entre hDPSCs e hASCs. Foram isoladas e estabelecidas seis populações de células-tronco de hDPSCs (entre 7-12 anos) e seis da hASC (de indivíduos com idade entre 30-49 anos). Após a indução in vitro, a diferenciação osteogênica foi comprovado através das colorações de fosfatase alcalina (9 dias) e vermelho de alizarina (14 e 21 dias). A quantificação da mineralização da matriz após 21 dias de diferenciação osteogênica revelou 2,24 mais ossificação das hDPSCs em relação às hASCs. Para realizar o experimento in vivo, foram triados seis biomateriais para verificar qual melhor biomaterial para o nosso modelo, defeito crítico em calvária de Ratos Wistar não imunossuprimidos, com três amostras de hDPSCs. Após 45 dias, CellCeram(TM) exibiu a melhor neoformação óssea in vivo, e foi selecionado para comparar os potenciais osteogênicos in vivo entre hDPSCs e hASCs. Células (10e6) foram associadas a discos de 4,5 mm CellCeram(TM), grupo controle foi realizadoatravés do transplante do biomaterial livre de células. Neoformação óssea foi mensurada 45 dias após a cirurgia através da coloração histológica de hematoxilina / eosina. A formação óssea total foi quantificada através da análise de imagens de todas as ilhas de ossificação. A associação entre hDPSCs e CellCeram(TM) promoveu 7,24 vezes mais neoformação óssea quando comparado com a associação entre esse mesmo material e hASCs (p
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 27.06.2012
  • Acesso à fonte
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      ISHIY, Felipe Augusto André; BUENO, Maria Rita dos Santos e Passos. Potencial osteogênico in vitro e in vivo de células-tronco mesenquimais de polpa dental e tecido adiposo. 2012.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2012. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/41/41131/tde-15102012-163902/ >.
    • APA

      Ishiy, F. A. A., & Bueno, M. R. dos S. e P. (2012). Potencial osteogênico in vitro e in vivo de células-tronco mesenquimais de polpa dental e tecido adiposo. Universidade de São Paulo, São Paulo. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/41/41131/tde-15102012-163902/
    • NLM

      Ishiy FAA, Bueno MR dos S e P. Potencial osteogênico in vitro e in vivo de células-tronco mesenquimais de polpa dental e tecido adiposo [Internet]. 2012 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/41/41131/tde-15102012-163902/
    • Vancouver

      Ishiy FAA, Bueno MR dos S e P. Potencial osteogênico in vitro e in vivo de células-tronco mesenquimais de polpa dental e tecido adiposo [Internet]. 2012 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/41/41131/tde-15102012-163902/

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021