Exportar registro bibliográfico

Consumo de carotenoides no Brasil: a contribuição da alimentação fora do domicílio (2012)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: AMANCIO, RODRIGO DANTAS - ESALQ
  • Unidades: ESALQ
  • Sigla do Departamento: LAN
  • Subjects: ORÇAMENTO DOMÉSTICO (PESQUISA); HÁBITOS ALIMENTARES; CONSUMO DE ALIMENTOS; PIGMENTOS; VALOR NUTRITIVO
  • Keywords: Compostos bioativos
  • Language: Português
  • Abstract: Carotenoides são considerados substâncias bioativas e seu consumo tem sido associado à prevenção de doenças crônicas não transmissíveis. Os carotenoides com atividade pró-vitamínica atuam no combate à hipovitaminose A. O objetivo desta dissertação foi descrever a ingestão de carotenoides, destacando a contribuição do consumo fora do domicílio, de acordo com fatores socioeconômicos, demográficos e estado nutricional, além de identificar as principais fontes alimentares presentes na dieta da população brasileira. Utilizou-se como base de dados as informações integrantes do bloco de consumo alimentar pessoal, da Pesquisa de Orçamentos Familiares (POF 2008-2009), realizada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), que envolveu 34.003 indivíduos com idade de 10 anos ou mais. Um banco de dados foi construído para viabilizar o cálculo das quantidades (médias) de carotenoides presentes na dieta dos participantes da amostra. Foram utilizadas principalmente informações contidas na base Nutrient Database for Standard Reference Release 23 - United States Department of Agriculture (USDA) e a Tabela Brasileira de Composição de Carotenoides em Alimentos. Foram elaboradas análises estatísticas descritivas envolvendo o cálculo de ingestão de carotenoides no domicílio e fora dele e as variáveis selecionadas. O consumo médio per capita foi de 4.117,0 µg/dia para carotenoides totais e 2.337,9 µg/dia para os pró-vitamínicos A. As maiores médias de ingestão decarotenoides (totais; pró-vitamínicos) foram identificadas entre os seguintes grupos: mulheres (4.245,8 µg/dia; 2.458,9 µg/dia), moradores do meio urbano (4.143,2 µg/dia; 2.364,20 µg/dia), habitantes da Região Sul (4.987,6 µg/dia; 2.948,9 µg/dia), idosos (4.694,3 µg/dia; 2.853,8 µg/dia), indivíduos com os maiores rendimentos (5.596,7 µg/dia; 3.236,6 µg/dia), com curso de pós-graduação completo (7.009,7 µg/dia; 4.143,5 µg/dia), de cor amarela (5.692,7 µg/dia; 3.436,9 µg/dia) e aqueles classificados com os maiores Índice de Massa Corporal - IMC (4.445,1 µg/dia; 2.535,0 µg/dia). Constatou-se que a contribuição fora do domicílio representou até ¼ da ingestão total de carotenoides. Observou-se que os indivíduos do sexo feminino, idade acima de 60 anos e obesos, embora ingerissem maiores quantidades destas substâncias, integraram os grupamentos que (em relação ao total) apresentaram menor participação na ingestão fora do domicílio. O crescimento da renda e da escolaridade foi fundamental para proporcionar níveis mais elevados de consumo. As principais fontes de carotenoides na dieta da população brasileira foram: salada, suco, alface, tomate, mamão, melancia, abóbora, batata-doce, cenoura, milho verde e ovo de galinha. Fora do domicílio prevaleceu a ingestão dos três primeiros alimentos/preparações. Os níveis de ingestão revelaram-se expressivamente inferiores aos preconizados comoseguros. Medidas de incentivo ao consumo de frutas, verduras, legumes e seus derivados (fontes de carotenoides), sobretudo entre os jovens, são necessárias e prioritárias, especialmente com vistas à prevenção de doenças crônicas não transmissíveis e no combate à hipovitaminose A
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 08.10.2012
  • Online source access
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      AMANCIO, Rodrigo Dantas; SILVA, Marina Vieira da. Consumo de carotenoides no Brasil: a contribuição da alimentação fora do domicílio. 2012.Universidade de São Paulo, Piracicaba, 2012. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/11/11141/tde-19122012-091136/ >.
    • APA

      Amancio, R. D., & Silva, M. V. da. (2012). Consumo de carotenoides no Brasil: a contribuição da alimentação fora do domicílio. Universidade de São Paulo, Piracicaba. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/11/11141/tde-19122012-091136/
    • NLM

      Amancio RD, Silva MV da. Consumo de carotenoides no Brasil: a contribuição da alimentação fora do domicílio [Internet]. 2012 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/11/11141/tde-19122012-091136/
    • Vancouver

      Amancio RD, Silva MV da. Consumo de carotenoides no Brasil: a contribuição da alimentação fora do domicílio [Internet]. 2012 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/11/11141/tde-19122012-091136/


Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2020