Exportar registro bibliográfico

Participação da mulher no mercado de trabalho: segregação e discriminação em São Paulo e Pernambuco (1997)

  • Authors:
  • Autor USP: OMETTO, ANA MARIA HOLLAND - ESALQ
  • Unidade: ESALQ
  • Sigla do Departamento: LER
  • Subjects: MERCADO DE TRABALHO; MULHERES
  • Language: Português
  • Abstract: o presente trabalho, utilizando dados individuais coletados através das Pesquisas Nacionais por Amostra de Domicílios (PNAD), analisa a evolução, ao longo do período compreendido entre 1981 e 1990, da segregação ocupacional por gênero e da discriminação que penaliza a mão-de-obra feminina nos estados de São Paulo e de Pernambuco. O índice de segregação de Duncan, calculado considerando-se a classificação ocupacional em três dígitos do IBGE, revela a existência de considerável segregação ocupacional nos dois estados. Além disso, verifica-se que embora essa medida decresça, entre o início e o final do período, em São Paulo, se eleva substancialmente em Pernambuco. A análise de decomposição mostra que o impacto das alterações na composição por sexo das ocupações é mais importante do que o das modificações na estrutura ocupacional da mão-de-obra para explicar as transformações da segregação ocupacional no período. Através do ajuste de logitos multinomiais, que objetivam estimar a distribuição ocupacional dos homens que compõem a amostra com base em um conjunto de características pessoais, das mulheres e da substituição das características amostra nos logitos multinomiais estimados, simula-se a ocupacional que mulheres teriam se os distribuição critérios de contratação fossem iguais para os dois sexos. Equações de rendimento estimadas por sexo e categoria ocupacional combinadas com a distribuição ocupacional simulada possibilitam identificar o impacto nas diferenças de rendimento por gênero das mulheres serem selecionadas ou remuneradas pelos critérios adotados para os homens. Considerando-se que as variáveis explicativas dos rendimentos sejam os níveis de escolaridade, idade, situação do domicílio, posse de carteira de trabalho assinada e posição na ocupação, verifica-se que as diferenças por gênero medidas por meio dessasvariáveis explicam uma parcela insignificante das diferenças entre os rendimentos de homens e mulheres no estado de São Paulo e contribuem para reduzi-las em Pernambuco. O modelo utilizado permite concluir que as diferenças de remuneração entre os gêneros em São Paulo decorrem da existência das duas formas de discriminação a intraocupacional e a ocupacional. Já em Pernambuco, decorrem, basicamente, da discriminação intraocupacional. O ajuste de regressões nas quais as duas formas de discriminação são as variáveis dependentes e as explicativas são o tempo (em anos) e as taxas de inflação resulta estatisticamente significativo apenas em São Paulo, onde a discriminação decrescente e está inflação intraocupacional apresenta tendência negativamente correlacionada com a inflação
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 27.08.1997

  • How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      OMETTO, Ana Maria Holland; HOFFMANN, Rodolfo. Participação da mulher no mercado de trabalho: segregação e discriminação em São Paulo e Pernambuco. 1997.Universidade de São Paulo, Piracicaba, 1997.
    • APA

      Ometto, A. M. H., & Hoffmann, R. (1997). Participação da mulher no mercado de trabalho: segregação e discriminação em São Paulo e Pernambuco. Universidade de São Paulo, Piracicaba.
    • NLM

      Ometto AMH, Hoffmann R. Participação da mulher no mercado de trabalho: segregação e discriminação em São Paulo e Pernambuco. 1997 ;
    • Vancouver

      Ometto AMH, Hoffmann R. Participação da mulher no mercado de trabalho: segregação e discriminação em São Paulo e Pernambuco. 1997 ;


Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2020