Exportar registro bibliográfico

Vocabulário expressivo de crianças com Síndrome de Down: análise por categoria semântica (2011)

  • Authors:
  • Autor USP: LAMONICA, DIONISIA APARECIDA CUSIN - FOB
  • Unidade: FOB
  • Subjects: SÍNDROME DE DOWN; CRIANÇAS; DESENVOLVIMENTO DA LINGUAGEM
  • Language: Português
  • Abstract: Crianças com Síndrome de Down (SD) são de risco para alteração no desenvolvimento global quando comparadas a crianças com desenvolvimento típico (DT). O desenvolvimento global tende a apresentar-se com lentidão, repercutindo no desempenho linguístico. O objetivo foi avaliar e comparar o vocabulário expressivo de crianças com SD e DT, pareadas pela idade mental (IM), sexo, e nível socioeconômico e verificar diferenças de desempenho entre as categorias semânticas. Aprovação CEP (040/2009). Participaram 20 crianças com SD (GE), idade entre 36 a 71 meses, e 20 crianças com DT (GC), idade entre 12 a 50 meses. Realizou-se entrevista com os pais e aplicou-se o Teste de Linguagem Infantil ABFW – Vocabulário Parte B. Foram avaliadas nove categorias semânticas: vestuário (VE), animais (AN), alimentos (AL), meios de transporte (MT), móveis e utensílios (MU), profissões (PR), locais (LO), formas e cores (FC), brinquedos e instrumentos musicais (BIM). Tratamento estatístico: Teste “t” de Student, Teste de Friedman e Estatística descritiva. Quando o Teste de Friedman acusou diferença estatisticamente significante realizaram-se comparações individuais entre as categorias. Verificou-se diferença estatisticamente significante entre os grupos na denominação verbal usual (DVU). Quanto ao processo de substituição (PS), o GE apresentou porcentagens próximas ao GC, por meio da utilização de gestos e expressões comunicativas. Na não designação (ND) o GC apresentou médias inferiores ao GE, indicando tendência para diferenças no padrão de comunicação entre os grupos. Ao analisar as categorias semânticas verificou-se, para DVU, melhor desempenho na categoria AN e pior na LO; para ND, maior desempenho na categoria FC e menor na AN, nos dois grupos. Verificou-se melhor desempenho de PS na categoria PR e menor na FC no GC e melhor desempenho para AN e menor para FC no GE.No Teste de Friedman verificou-se diferença estatisticamente significante para DVU, ND e PS, na comparação dos grupos. Quando realizadas comparações individuais, observou-se comportamento diferente no desempenho dos grupos. Verificou-se diferença estatisticamente significante entre categorias para GC (DVU: VExLO; ANxPR; ANxLO; ANxFC; ALxMT; MTxPR; MTxLO; MTxFC; MUxPR; MUxLO; LOxBIM. ND: VExFC; ANxLO; ANxFC; ANxBIM; MTxLO; MTxFC. PS: ANxPR; ANxLO; MTxPR; MTxLO; PRxFC; PRxBIM; LOxFC.) e GE (DVU: MTxLO. ND: ANxFC; MTxFC.). As crianças com SD apresentaram desempenho inferior no vocabulário expressivo quando comparadas às crianças com DT de mesma IM, sexo e nível socioeconômico. Analisadas as categorias semânticas observou-se desempenho semelhante nos grupos para DVU, ND e PS, com dificuldade nas categorias LO e FC e facilidade na categoria AN, apesar da discrepância entre o desempenho dos grupos nas comparações individuais. As características peculiares da síndrome, conjuntamente com oportunidades sociais e estimulação ambiental, somados às condições do sistema nervoso central e desenvolvimento sensorial, perceptivo e cognitivo implicam em variabilidade de desempenhos. Infere-se que o desempenho semântico esteja relacionado às experiências relacionadas à idade cronológica, além das oportunidades de vivências concretas nos diferentes ambientes sociais que frequentam. A importância deste trabalho está fundamentada na escassez de estudos específicos sobre categorias semânticas na SD e na utilização de seus resultados para um planejamento terapêutico e escolar direcionado a crianças com SD.
  • Imprenta:
  • Source:
  • Conference titles: Congresso Brasileiro de Fonoaudiologia

  • How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      FERREIRA, Amanda Tragueta; LAMÔNICA, Dionísia Aparecida Cusin. Vocabulário expressivo de crianças com Síndrome de Down: análise por categoria semântica. Revista da Sociedade Brasileira de Fonoaudiologia[S.l: s.n.], 2011.
    • APA

      Ferreira, A. T., & Lamônica, D. A. C. (2011). Vocabulário expressivo de crianças com Síndrome de Down: análise por categoria semântica. Revista da Sociedade Brasileira de Fonoaudiologia. São Paulo: Sociedade Brasileira de Fonoaudiologia.
    • NLM

      Ferreira AT, Lamônica DAC. Vocabulário expressivo de crianças com Síndrome de Down: análise por categoria semântica. Revista da Sociedade Brasileira de Fonoaudiologia. 2011 ; 16 314.
    • Vancouver

      Ferreira AT, Lamônica DAC. Vocabulário expressivo de crianças com Síndrome de Down: análise por categoria semântica. Revista da Sociedade Brasileira de Fonoaudiologia. 2011 ; 16 314.


Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021