Exportar registro bibliográfico

Sequência de Robin: estudo retrospectivo dos lactentes internados no HRAC-USP (2011)

  • Authors:
  • Autor USP: SALMEN, ISABEL CRISTINA DRAGO MARQUEZINI - HRAC
  • Unidade: HRAC
  • Subjects: SÍNDROME DE PIERRE ROBIN; LACTENTES; FISSURA PALATINA; OBSTRUÇÃO DAS VIAS RESPIRATÓRIAS
  • Language: Português
  • Abstract: Objetivos: descrever as características dos lactentes com Sequência de Robin (SR) atendidos no Hospital de Reabilitação de Anomalias Craniofaciais da Universidade de São Paulo (HRAC-USP) e identificar as variáveis associadas a um protocolo terapêutico: documentar as síndromes associadas; verificar o tipo de obstrução respiratória, os sintomas clínicos e intervenções terapêuticas; verificar a ocorrência de disfagia, complicações, comorbidades e óbitos. Material e Métodos: Foram avaliados retrospectivamente 223 lactentes com SR, menores de um ano de idade, internados no HRAC-USP no período de julho de 2003 a junho de 2008. Resultados: 52% dos lactentes eram do sexo masculino, 121 (54%) apresentavam provável Sequência de Robin isolada (SRI) e 102 (46%) apresentavam Sequência de Robin associada à síndrome ou associada a outras anomalias (SRS). As síndromes mais freqüentes foram síndrome de Stickler e síndrome de Moebius. 45% dos lactentes internaram antes de um mês de idade e o tempo médio de hospitalização foi de 20 dias. O tipo de obstrução respiratória mais freqüente, diagnosticado pela nasofaringoscopia, foi tipo 1, presente em 68% dos casos. A maioria dos lactentes (81 %) foi tratada conservadoramente e a intubação nasofaríngea foi o tratamento mais utilizado (48%). A traqueostomia foi realizada em 19% dos lactentes e destes a maioria era do grupo SRS. A quase totalidade dos lactentes apresentava disfagia, a qual foi mais grave nos que apresentavam obstrução tipo 3 e 4, nos submetidos à traqueostomia e nos do grupo SRS. A gastrostomia foi realizada em 25% dos lactentes e a doença de refluxo gastroesofágico ocorreu em 54% do total de lactentes estudados. A complicação mais freqüente foi pneumonia e a mortalidade foi 5,38%, sendo que todos os pacientes que evoluíram para óbito eram sindrômicos. Conclusões: A maioria dos lactentescom SR pode ser tratada conservadoramente e a intubação nasofaríngea foi o método mais empregado. As dificuldades alimentares foram universais e relacionadas ao grau de obstrução respiratória
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 20.04.2011
  • Acesso à fonte
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      SALMEN, Isabel Cristina Drago Marquezini; MARQUES, Ilza Lazarini. Sequência de Robin: estudo retrospectivo dos lactentes internados no HRAC-USP. 2011.Universidade de São Paulo, Bauru, 2011. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/61/61132/tde-21062011-154627/pt-br.php >.
    • APA

      Salmen, I. C. D. M., & Marques, I. L. (2011). Sequência de Robin: estudo retrospectivo dos lactentes internados no HRAC-USP. Universidade de São Paulo, Bauru. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/61/61132/tde-21062011-154627/pt-br.php
    • NLM

      Salmen ICDM, Marques IL. Sequência de Robin: estudo retrospectivo dos lactentes internados no HRAC-USP [Internet]. 2011 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/61/61132/tde-21062011-154627/pt-br.php
    • Vancouver

      Salmen ICDM, Marques IL. Sequência de Robin: estudo retrospectivo dos lactentes internados no HRAC-USP [Internet]. 2011 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/61/61132/tde-21062011-154627/pt-br.php


Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021