Exportar registro bibliográfico

Efeito do escitalopram sobre o processamento de expressões emocionais, avaliado por ressonância magnética funcional (2010)

  • Authors:
  • Autor USP: SPONHOLZ JUNIOR, ALCION - FMRP
  • Unidade: FMRP
  • Sigla do Departamento: RNP
  • Subjects: RESSONÂNCIA MAGNÉTICA (AVALIAÇÃO); FACE; EMOÇÕES; FÁRMACOS PSICOTRÓPICOS (EFEITOS)
  • Language: Português
  • Abstract: personalidade das respostas hemodinâmicas a expressões faciais. Além disso, observou-se uma atenuação da resposta hemodinâmica a faces de medo e de tristeza e aumento da resposta hemodinâmica a faces de alegria em regiões cerebrais previamente implicadas, respectivamente, na neurobiologia da ansiedade, da depressão e do controle de impulso e contribuem para uma melhor compreensão dos substratos neurais envolvidos nos efeitos farmacológicos de inibidores seletivos de recaptação de serotonina observados na prática clínicaA impulsividade e a instabilidade afetiva são elementos centrais em vários transtornos psiquiátricos. No entanto, poucos estudos procuraram avaliar a correlação entre estes dois aspectos e a função serotoninérgica. Neste estudo associou-se o desafio farmacológico com a administração de dose única de escitalopram (20mg) para a avaliação da modulação das respostas hemodinâmicas provocadas pela tarefa go/no go e pela tarefa de reconhecimento implícito de expressões faciais em voluntárias saudáveis e sua correlação com os nivele de impulsividade, usando a técnica BOLD (Blood Oxygen Level Dependent) de ressonância magnética funcional. Também foi avaliado o efeito do escitalopram sobre o reconhecimento explícito de expressões faciais. Observou-se que, em função do nível de impulsividade da voluntária, o escitalopram modulou o aumento da resposta hemodinâmica em duas condições: 1 ) frente a faces de raiva em regiões envolvidas na tomada de decisão e controle emocional e motor (BA 11, putâmen e caudato) e 2) frente a faces de alegria em regiões envolvidas no processamento de emoções e controle da impulsividade (BA 47 e complexo amidala-hipocampo). Em direção inversa, observou-se que o escitalopram, em função do nível de impulsividade, modulou a redução da resposta hemodinâmica em duas condições: 1 ) frente a faces de medo em regiões envolvidas no processamento emocional e no sistema de ansiedade/defesa (BA 47, BA 32 e complexo amidala-hipocampal) e 2) frente à apresentação de faces de tristeza em região de processamento do sentimento de tristeza (BA 24). Não foram encontrados efeitos de modulação farmacológico da resposta hemodinâmica na tarefa go/no go. Observou-se na tarefa de reconhecimento explícito de expressões faciais que o escitalopram prejudicou o reconhecimento de faces de medo. Os resultados deste estudo apontam para uma modulação por traços de
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 19.05.2010

  • How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      SPONHOLZ JUNIOR, Alcion; GRAEFF, Frederico Guilherme; DEL-BEN, Cristina Marta. Efeito do escitalopram sobre o processamento de expressões emocionais, avaliado por ressonância magnética funcional. 2010.Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto, 2010.
    • APA

      Sponholz Junior, A., Graeff, F. G., & Del-Ben, C. M. (2010). Efeito do escitalopram sobre o processamento de expressões emocionais, avaliado por ressonância magnética funcional. Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto.
    • NLM

      Sponholz Junior A, Graeff FG, Del-Ben CM. Efeito do escitalopram sobre o processamento de expressões emocionais, avaliado por ressonância magnética funcional. 2010 ;
    • Vancouver

      Sponholz Junior A, Graeff FG, Del-Ben CM. Efeito do escitalopram sobre o processamento de expressões emocionais, avaliado por ressonância magnética funcional. 2010 ;


Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021