Exportar registro bibliográfico

Vilamaninhos ou a herança sem herdeiros: a questão do cronotopo em O dia dos prodígios, de Lídia Jorge (2009)

  • Authors:
  • Autor USP: DUNDER, MAURO - FFLCH
  • Unidade: FFLCH
  • Sigla do Departamento: FLC
  • Subjects: LITERATURA PORTUGUESA (CRÍTICA E INTERPRETAÇÃO); HISTÓRIA; REVOLUÇÃO DOS CRAVOS
  • Language: Português
  • Abstract: A obra inicial de Lídia Jorge, O dia dos prodígios, por meio de um riquíssimo conjunto de imagens e metáforas, constrói ficcionalmente o que seria, na visão de sua autora, a realidade socioeconômica e política de uma parcela significativa da população portuguesa a do Portugal agrário, de pensamento medievalizado e medievalizante, absorto em seu próprio cotidiano e, também por isso, distante das transformações vividas pelo restante do país. Para isso, a escritora cria um ambiente tempo e espaço que carrega marcas ideológicas nas imagens que o constituem, o que caracteriza, assim, o procedimento a que Mikhail Bakhtin deu o nome de cronotopo. Dessa forma, o propósito central desse estudo é identificar, no romance, os elementos espaciais que representem ideologicamente Portugal através dos tempos, com ênfase no pensamento português no contexto da Revolução dos Cravos, e quais traços dessa ideologia são alegorizados por esses elementos cronotópicos, na crença de que, ao identificá-los e compreendê-los, será possível perceber a existência de diferentes graus de importância que teriam sido atribuídos à insurreição de abril de 1974, em diferentes contextos. É também objetivo dessa dissertação descrever os procedimentos narrativos empregados por Lídia Jorge a fim de representar cronotopicamente a sociedade rural portuguesa, uma vez que a geração de prosadores de ficção pós-1974 pautou seu trabalho não só pelo resgate da identidade nacional envolta em brumas ideológicas desde o século XVI , mas também pela ruptura com a estética literária herdada do salazarismo , estética essa tributária da tradição cultural portuguesa, cujos valores mantiveram-se quase intactos ao longo dos séculos
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 06.08.2009
  • Acesso à fonte
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      DUNDER, Mauro; BRIDI, Marlise Vaz. Vilamaninhos ou a herança sem herdeiros: a questão do cronotopo em O dia dos prodígios, de Lídia Jorge. 2009.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2009. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/8/8150/tde-01022010-171243/ >.
    • APA

      Dunder, M., & Bridi, M. V. (2009). Vilamaninhos ou a herança sem herdeiros: a questão do cronotopo em O dia dos prodígios, de Lídia Jorge. Universidade de São Paulo, São Paulo. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/8/8150/tde-01022010-171243/
    • NLM

      Dunder M, Bridi MV. Vilamaninhos ou a herança sem herdeiros: a questão do cronotopo em O dia dos prodígios, de Lídia Jorge [Internet]. 2009 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/8/8150/tde-01022010-171243/
    • Vancouver

      Dunder M, Bridi MV. Vilamaninhos ou a herança sem herdeiros: a questão do cronotopo em O dia dos prodígios, de Lídia Jorge [Internet]. 2009 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/8/8150/tde-01022010-171243/

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021