Exportar registro bibliográfico

Produção e purificação de nisina produzida por Lactococcus lactis em leite desnatado e soro de leite (2009)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: JOZALA, ANGELA FAUSTINO - FCF
  • Unidades: FCF
  • Sigla do Departamento: FBT
  • Subjects: TECNOLOGIA DA FERMENTAÇÃO; LACTOCOCCUS (MICROBIOLOGIA); LEITE DESNATADO; SOROS
  • Language: Português
  • Abstract: O peptídeo antimicrobiano retratado neste trabalho é a nisina, produzido pela bactéria Lactococcus iactis subsp. iactis, um peptídeo estruturalmente composto por 34 aminoácidos, mostra um vasto espectro de atividade inibitória em microrganismos Gram-positivos, Gram-negativos e esporo formadores. 0 objetivo deste trabalho foi produzir a nisina a partir de células de Lactococcus lactis utilizando soro de leite e leite desnatado como meio de cultivo. Para tanto as células de L. Iactis foram desenvolvidas em agitador rotacional (30`GRAUS CENTIGRADOS'/36 h/100 'ROMPIMENTO') e a atividade de nisína, os parâmetros de crescimento e os componentes do meio de cultivo foram analisados. Em leite desnatado, contendo 2,27 g de solidos totais, a atividade de nisína foi 20077,05 AU.`mLPOT-1'sendo 3 vezes maior em relação ao leite desnatado com 4,54 g sólidos totais, 8739,77 AU.`mL-1'; e foi 73 vezes maior em relação ao leite desnatado com 1,14 g sólidos totais, 273,21 AU `mL-1. 0 soro de leite utilizado foi doado por uma industria de lacticínios, em laboratório parte do soro foi tratada de duas formas: (i) filtrado e (ii) esterilizado, e ambos foram utilizados para cultivo das células produtoras de nísina em agitador rotacional 30'GRAUS CENTIGRADOS'/36 h/100 'ROMPIMENTO'. Os resultados mostraram que o meio de cultivo composto por soro de leite não filtrado forneceu uma adaptação ao L. lactis, sendo a concentração de nisína obtida 1628 vezes maior que do soro de leitefiltrado, 11120,13 e 6,83 `mg.L-1' respectivamente. Em relação a atividade de nisina contra Gram-negativos, aumentou-se o efeito bactericida quando adicionada ao EDTA. O comportamento da nisina no sistema micelar de duas fases aquosas foi investigado experimentalmente, demonstrando que a biomolécula alvo pode ser extraída tanto do meio fermentado complexo quanto das impurezas presentes na nisína comercial. Nos testes com o sistema micelar de duas fases aquosas, ) a nisína particionou, preferencialmente, para a fase rica em micelas (coeficiente de partição ('K IND.Nis') maior que 1,5), ocorrendo um aumento de 1 ciclo logaritimo na concentração inicial de nisína comercial ('10POT.5' AU, no sistema). Este trabalho reúne os estudos desenvolvidos onde o principal objetivo foi a obtenção da nisina através de meios de cultivo alternativos, alem de sua aplicação e purificação.
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 24.11.2009
  • Online source access
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      JOZALA, Angela Faustino; VESSONI PENNA, Thereza Christina. Produção e purificação de nisina produzida por Lactococcus lactis em leite desnatado e soro de leite. 2009.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2009. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/9/9134/tde-02082016-142714/pt-br.php >.
    • APA

      Jozala, A. F., & Vessoni Penna, T. C. (2009). Produção e purificação de nisina produzida por Lactococcus lactis em leite desnatado e soro de leite. Universidade de São Paulo, São Paulo. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/9/9134/tde-02082016-142714/pt-br.php
    • NLM

      Jozala AF, Vessoni Penna TC. Produção e purificação de nisina produzida por Lactococcus lactis em leite desnatado e soro de leite [Internet]. 2009 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/9/9134/tde-02082016-142714/pt-br.php
    • Vancouver

      Jozala AF, Vessoni Penna TC. Produção e purificação de nisina produzida por Lactococcus lactis em leite desnatado e soro de leite [Internet]. 2009 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/9/9134/tde-02082016-142714/pt-br.php


Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2020