Exportar registro bibliográfico

Memória de reconhecimento de imagens: explorando a participação de processos de fala interna (2008)

  • Authors:
  • Autor USP: THOMAZETTE, LEILA MARIA DE MAMBRE MOREIRA - IP
  • Unidade: IP
  • Sigla do Departamento: PSE
  • Subjects: MEMÓRIA; IMAGEM MENTAL; VOCABULÁRIO; COMUNICAÇÃO VERBAL
  • Language: Português
  • Abstract: Dois estudos avaliaram a memória de reconhecimento (MR) de imagens via TCMRI (Teste Computadorizado de Memória de Reconhecimento de Imagens). O Estudo 1 analisou a consistência interna do TCMRI bem como a relação entre MR de figuras (via TCMRI) e vocabulário receptivo auditivo por figuras (via TVF-Usp92) como função da série escolar em 337 crianças de Ia. a 4a. série do Ensino Fundamental. O TCMRI apresentava com 112 figuras sob diferentes tempos de exposição por figura (0,5 s, 1,0 s, 1,5 s, 2,0 s) e em seqüências com números diferentes de figuras a serem memorizadas (4, 8, 16 figuras por seqüência). TCMRI e TVF-Usp92 foram normatizados de Ia. a 4a. séries, depois que Anovas seguidas de comparação de pares revelaram aumento sistemático nas pontuações. O TCMRI foi validado internamente (o reconhecimento diminuiu com o aumento do número de figuras a serem memorizadas e com a redução do tempo de exposição de cada figura) e externamente por critério (regressão da pontuação no TCMRI sobre a pontuação no TVF-Usp92 revelou correlação positiva significativa; e Ancova da pontuação no TCMRI como função do nível do vocabulário no TVF-Usp92, controlando o efeito da série escolar como covariante, revelou que a MR foi forte função direta do nível de vocabulário auditivo). O achado de que, quanto maior o conjunto de nomes disponíveis para rotular figuras (o vocabulário receptivo auditivo tal como mensurado via TVF-Usp92), tanto maior a MR de figuras, sugere que a fala interna promovea MR de figuras. O Estudo 2 analisou a consistência interna do TCMRI. Nele 103 universitários reconheceram 620 imagens (310 figuras e 310 pseudofiguras) sob diferentes tempos de exposição (0,5 s, 1,0 s, 1,5 s, 2,0 s, 2,5 s) e número de imagens a serem memorizadas por seqüência (4, 8, 16, 32, 64). Resultados revelaram que 1) a MR de figuras é superior à de pseudofiguras, 2) a MR de imagens melhora com o aumento no tempo de exposição, 3) esse ) aumento no tempo de exposição beneficia mais a MR de figuras que a MR de pseudofiguras, 4) a MR de imagens piora com o aumento no número de imagens a serem memorizadas, 5) esse aumento no número de imagens a serem memorizadas prejudica mais a MR de pseudofiguras que a MR de figuras. Os achados dos dois estudos dão apoio à noção de que a fala interna participa da MR de imagens denomináveis (i.e., figuras) e sugerem que intervenções dedicadas a aumentar o léxico fonológico (i.e., vocabulário auditivo) podem beneficiar a MR em crianças
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 21.08.2008

  • How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      THOMAZETTE, Leila Maria de Mambre Moreira; CAPOVILLA, Fernando César. Memória de reconhecimento de imagens: explorando a participação de processos de fala interna. 2008.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2008.
    • APA

      Thomazette, L. M. de M. M., & Capovilla, F. C. (2008). Memória de reconhecimento de imagens: explorando a participação de processos de fala interna. Universidade de São Paulo, São Paulo.
    • NLM

      Thomazette LM de MM, Capovilla FC. Memória de reconhecimento de imagens: explorando a participação de processos de fala interna. 2008 ;
    • Vancouver

      Thomazette LM de MM, Capovilla FC. Memória de reconhecimento de imagens: explorando a participação de processos de fala interna. 2008 ;


Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021