Exportar registro bibliográfico

Avaliação perceptivo-auditiva, acústica e protocolos de qualidade de vida nas disfonias (2008)

  • Author:
  • USP affiliated author: BRASOLOTTO, ALCIONE GHEDINI - FOB
  • School: FOB
  • Subjects: DISFONIA; VOZ (FISIOLOGIA); FONAÇÃO
  • Language: Português
  • Abstract: A avaliação da voz humana é um processo complexo que deve incluir análise minuciosa das características específicas que envolvem cada caso avaliado. O levantamento das informações sobre a história relacionada à voz, na presença ou ausência de queixa, deve ser associado às características encontradas durante a avaliação clínica e instrumental. Dentre os procedimentos de avaliação vocal, a análise perceptivo-auditiva é a mais antiga e até hoje, é considerada a mais importante. Para determinar o grau de envolvimento de uma determinada característica vocal podem-se utilizar diferentes escalas, incluindo graduação em pontos ou escala contínua, como a visual analógica. O uso de escalas por profissionais treinados em pesquisas, reduz a subjetividade, tornando a análise perceptiva mais confiável. No Brasil, a análise acústica vem sendo usada há pouco mais de uma década. É uma avaliação complementar à auditiva, uma vez que proporciona informações quantitativas, as quais devem ser analisadas comparativamente aos achados perceptivos. A sua utilização favorece a investigação de diversos aspetos, dentre eles: aspectos temporais da fala, qualidade vocal, controle motor oral e laríngeo, por meio de medidas como freqüência fundamental, índices de perturbação e ruído, extensão quanto a diversos parâmetros, além de interpretação visual gráfica. Dentre outras contribuições, essa avaliação aumenta a compreensão sobre a disfonia e possibilita a documentação da evolução dotratamento. Mais recentemente ainda, com a inclusão da análise da qualidade de vida na área da saúde, houve a criação de protocolos de qualidade de vida relacionada à voz, já que protocolos sobre saúde geral eram pouco sensíveis para avaliação de pacientes com disfonia. Esses instrumentos vieram enriquecer a avaliação vocal, uma vez que são baseados na percepção do próprio paciente disfônico, o qual pode sofrer limitações de ordem física, emocional e social, ) qual pode sofrer limitações de ordem física, emocional e social, incluindo a profissional, devido a importância da comunicação humana, nos diversos domínios que contribuem para compor a qualidade de vida. Sendo assim fornecem contribuição para o conhecimento do impacto do distúrbio de comunicação manifestado pela alteração vocal, conhecimento quanto à voz de populações específicas, direcionamento de tratamentos e contribuição para a avaliação dos efeitos dos tratamentos. Para a elaboração do planejamento terapêutico, faz-se necessário compreender a natureza do distúrbio de voz. Sendo assim, a avaliação perceptivo-auditiva, a análise acústica e a investigação sobre a opinião do paciente por meio de protocolos de qualidade de vida nas disfonias devem fazer parte da avaliação de forma integrada, uma vez que favorecem o entendimento da fisiologia da fonação, bem como contextualizam a presença de uma alteração vocal na vida do paciente
  • Imprenta:
  • Source:
  • Conference title: Congresso Brasileiro de Fonoaudiologia

  • How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      BRASOLOTTO, Alcione Ghedini. Avaliação perceptivo-auditiva, acústica e protocolos de qualidade de vida nas disfonias. Anais.. São Paulo: Sociedade Brasileira de Fonoaudiologia, 2008.
    • APA

      Brasolotto, A. G. (2008). Avaliação perceptivo-auditiva, acústica e protocolos de qualidade de vida nas disfonias. In Anais. São Paulo: Sociedade Brasileira de Fonoaudiologia.
    • NLM

      Brasolotto AG. Avaliação perceptivo-auditiva, acústica e protocolos de qualidade de vida nas disfonias. Anais. 2008 ;
    • Vancouver

      Brasolotto AG. Avaliação perceptivo-auditiva, acústica e protocolos de qualidade de vida nas disfonias. Anais. 2008 ;


Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2020