Exportar registro bibliográfico

O papel das células T reguladoras no desenvolvimento da imunossupressão durante a sepse grave experimental (2008)

  • Authors:
  • Autor USP: NASCIMENTO, DANIELE CARVALHO BERNARDO - FMRP
  • Unidade: FMRP
  • Sigla do Departamento: RBI
  • Subjects: SEPSE; IMUNOSSUPRESSÃO; CÉLULAS (REGULAÇÃO)
  • Language: Português
  • Abstract: A sepse é uma resposta inflamatória sistêmica decorrente de uma infecção. Na evolução do processo séptico é comum a ocorrência de uma significativa disfunção cardiovascular e extensa lesão tecidual. Observa-se também uma significativa disfunção imune que contribui para o agravamento do processo séptico e instalação de um quadro de imunossupressão. De fato, estudos recentes demonstraram que tanto em pacientes, como em modelos experimentais de sepse grave, ocorre um quadro de imunossupressão, caracterizado por aumento da freqüência de células T reguladoras. Assim, nosso objetivo foi investigar a possível contribuição das células T reguladoras no desenvolvimento da imunossupressão durante a sepse grave experimental em modelo murino. Os camundongos C57BL/6 submetidos à sepse grave, pelo modelo de ligadura e perfuração do ceco (CLP), e tratados com antibiótico durante três dias, apresentaram aproximadamente 50 % de sobrevivência. Esses animais sobreviventes do processo séptico são altamente susceptíveis (mortalidade de 100 %) à infecção secundária induzida por Legionella pneumophila, 15 dias após a indução da CLP. A cinética da freqüência de células T reguladoras ('CD4 POT. +' 'CD25 POT. +' e 'Foxp3 POT. +' ou 'CD103 POT. +' ou 'CTLA-4 POT. +' ou 'GITR POT. +') foi avaliada em tecidos distintos (lavado peritoneal, linfonodo drenante, timo e baço) e em diferentes intervalos de tempo após a indução de sepse grave. Observou-se um aumento na expressão da maioria dosmarcadores de células T reguladoras em todos os tecidos analisados, no primeiro dia após a CLP. Posteriormente, a freqüência de células T reguladoras reduziu significativamente, com exceção do timo que apresentou aumento em 7 e 15 dias após a CLP e do baço que apresentou aumento novamente em 15 dias após a CLP. No décimo quinto dia, observamos também uma diminuição na capacidade proliferativa das células T 'CD4 POT. +''CD25 POT. -' do baço estimuladas com anticorpo anti-CD3. Nesse período, o comprometimento nas células T 'CD4 POT. +' não foi revertido in vitro utilizando anticorpos anti-CTLA-4 ou anti-GITR, que inibem a atividade das células T reguladoras, sugere-se que esse comprometimento ocorra numa fase inicial do processo séptico. Desta forma, a inibição da atividade supressora das células T reguladoras pelo pré- e pós-tratamento de camundongos sépticos com anticorpo anti-GITR promoveu um aumento da resistência (~ 80 % de sobrevivência) destes animais à infecção não letal. Em conjunto os dados demonstram a contribuição das células T reguladoras no desenvolvimento da imunossupressão durante a sepse grave
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 30.04.2008

  • How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      NASCIMENTO, Daniele Carvalho Bernardo; CUNHA, Fernando de Queiróz. O papel das células T reguladoras no desenvolvimento da imunossupressão durante a sepse grave experimental. 2008.Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto, 2008.
    • APA

      Nascimento, D. C. B., & Cunha, F. de Q. (2008). O papel das células T reguladoras no desenvolvimento da imunossupressão durante a sepse grave experimental. Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto.
    • NLM

      Nascimento DCB, Cunha F de Q. O papel das células T reguladoras no desenvolvimento da imunossupressão durante a sepse grave experimental. 2008 ;
    • Vancouver

      Nascimento DCB, Cunha F de Q. O papel das células T reguladoras no desenvolvimento da imunossupressão durante a sepse grave experimental. 2008 ;


Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021