Exportar registro bibliográfico

Efeitos hemodionâmicos do BAY 41-2272 durante microembolia pulmonar aguda em cães (2007)

  • Authors:
  • Autor USP: CÁU, STEFANY BRUNO DE ASSIS - FMRP
  • Unidade: FMRP
  • Sigla do Departamento: RFA
  • Subjects: FÁRMACOS (SISTEMA CARDIOVASCULAR); HIPERTENSÃO PULMONAR
  • Language: Português
  • Abstract: A embolia pulmonar aguda (EPA) é uma condição clínica severa associada a uma taxa de mortalidade elevada. O BA Y 41-2272, um estimulador da guanilato ciclase solúvel (GCs), atenuou a hipertensão pulmonar induzida experimentalmente em alguns modelos animais. Neste trabalho, examinaram-se os efeitos da infusão de BAY 41-2272 durante a hipertensão arterial pulmonar (HAP) associada à EPA em cães anestesiados. Um grupo de animais monitorizados (N=5) recebeu somente infusão de salina. A EPA foi induzida em outros dois grupos experimentais por injeções intravenosas de microesferas de 300 µm em quantidades suficientes para aumentar a pressão média da artéria pulmonar (PMAP) em 20 mmHg. O acompanhamento hemodinâmico foi realizado nos momentos: basal; 15 e 30 minutos após a EPA; ao final de 15, 30, 45 e 60 após a infusão de BA Y 41-2272 (respectivamente nas doses de 0,03; 0,1; 0,3; 1,0 mg/Kg/h I.V.), e 75 minutos (final) após a infusão da primeira dose da droga (grupo Emb+BAY; N=8) ou veículo (grupo Emb; N=9). Coletou-se sangue arterial para análise gasométrica nos momentos basal, E30 e final para todos os grupos experimentais. Para a dosagem plasmática de GMPc e dos níveis de peroxidação lipídica, foi coletado sangue nos momentos basal e final para todos os grupos experimentais. A EPA induziu HAP estável com um correspondente aumento no índice de resistência vascular pulmonar (IRVP), sem mudanças significativas nos demais parâmetros hemodinâmicos avaliados. O grupocontrole não mostrou mudanças adicionais na PMAP e IRVP. Entretanto, observamos uma significativa redução na PMAP e IRVP (-17% e -30%, respectivamente; ambos com P<0,05) após a infusão de doses crescentes do BAY 41-2272. Estes dados foram acompanhados por elevação dos níveis de GMPc plasmático em 34% no grupo Emb+BAY (P<0,05). A maior dose do BAY 41-2272 causou hipotensão severa, registrando-se queda de 27% da pressão arterial média e de 36% do índice de resistência vascular sistêmico. A EPA foi acompanhada de um aumento significativo dos níveis de malondialdeído no plasma, os quais não foram significativamente reduzidos pelo tratamento, sugerindo a participação do estresse oxidativo como um fator limitante das ações do BA Y 41-2272. Conclui-se que o tratamento da EPA induzida em cães com BAY 41-2272 apresenta efeitos vasodilatadores pulmonares relativamente seletivos somente nas menores doses
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 17.08.2007

  • How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      CÁU, Stêfany Bruno de Assis; TANUS, José Eduardo. Efeitos hemodionâmicos do BAY 41-2272 durante microembolia pulmonar aguda em cães. 2007.Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto, 2007.
    • APA

      Cáu, S. B. de A., & Tanus, J. E. (2007). Efeitos hemodionâmicos do BAY 41-2272 durante microembolia pulmonar aguda em cães. Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto.
    • NLM

      Cáu SB de A, Tanus JE. Efeitos hemodionâmicos do BAY 41-2272 durante microembolia pulmonar aguda em cães. 2007 ;
    • Vancouver

      Cáu SB de A, Tanus JE. Efeitos hemodionâmicos do BAY 41-2272 durante microembolia pulmonar aguda em cães. 2007 ;


Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021