Exportar registro bibliográfico

Orçamento impositivo: fundamentos e limites jurídicos (2007)

  • Authors:
  • Autor USP: PINHEIRO, LUIS FELIPE VALERIM - FD
  • Unidade: FD
  • Sigla do Departamento: DEF
  • Subjects: ORÇAMENTO PÚBLICO (DIREITO FINANCEIRO); PLANEJAMENTO FEDERAL; DISCRICIONARIEDADE; POLÍTICA ORÇAMENTÁRIA; ORÇAMENTO PÚBLICO
  • Language: Português
  • Abstract: pelo Plano Plurianual e pela Lei Orçamentária Anual. A vinculação da Administração Pública ocorre na medida da determinação efetuada por esses atos legislativos de planejamento, como decorrência dos princípios da legalidade e da especificação orçamentária. São avaliados, ainda, os aspectos da discricionariedade administrativa que podem ser delimitados pelas leis orçamentárias e as situações jurídicas e fáticas que impedem a sua execução. No quarto capítulo, é feito o contraponto em relação à delimitação das ações administrativas, sobretudo, pela Lei Orçamentária Anual, por meio da análise dos instrumentos concernentes ao princípio da flexibilidade orçamentária, constituídos pelos créditos adicionais, pela transposição, remanejamento ou transferência de recursos e pela limitação de empenho. No quinto capítulo, a noção de orçamento impositivo é sintetizada, com a identificação de seus limites e das conseqüências jurídicas dela decorrentes. No sexto capítulo, são apresentadas as conclusões que apontam para a efetividade dos comandos contidos nas leis orçamentárias, podendo atuar como instrumento de realização do planejamento e das políticas públicas nelas inseridasO presente estudo aborda os efeitos das leis orçamentárias sobre a função administrativa, compreendendo o Plano Plurianual, a Lei de Diretrizes Orçamentárias e a Lei Orçamentária Anual (art. 165, I, II, III da Constituição Federal de 1988). Parte-se da análise dogmática do direito positivo e dos conceitos doutrinários para identificar as condições de aplicação concreta das leis orçamentárias como instrumento de transformação da realidade social. Nas considerações introdutórias, é reconhecida a natureza política da decisão sobre os gastos públicos, aplicada na seleção de prioridades dentre uma infinidade de necessidades públicas. O sistema jurídico tem função primordial na delimitação dos limites e dos procedimentos dessa decisão política, bem como na estabilização das escolhas públicas efetuadas. As leis orçamentárias são importantes nesse contexto, pois constituem instrumentos de previsão das ações administrativas e de alocação dos recursos escassos. No segundo capítulo, aborda-se a relação existente entre planejamento estatal e as leis orçamentárias, sendo estas caracterizadas como típicos instrumentos de materialização daquele e, portanto, determinantes para o Poder Público. É avaliada a doutrina estrangeira e nacional sobre a natureza jurídica e a eficácia dos atos de planejamento, procurando aferir sua adequação com o ordenamento jurídico pátrio. No terceiro capítulo, é dado enfoque à delimitação e à quantificação das ações administrativas
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 20.04.2007

  • How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      PINHEIRO, Luís Felipe Valerim; OLIVEIRA, Régis Fernandes de. Orçamento impositivo: fundamentos e limites jurídicos. 2007.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2007.
    • APA

      Pinheiro, L. F. V., & Oliveira, R. F. de. (2007). Orçamento impositivo: fundamentos e limites jurídicos. Universidade de São Paulo, São Paulo.
    • NLM

      Pinheiro LFV, Oliveira RF de. Orçamento impositivo: fundamentos e limites jurídicos. 2007 ;
    • Vancouver

      Pinheiro LFV, Oliveira RF de. Orçamento impositivo: fundamentos e limites jurídicos. 2007 ;

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

    Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021