Exportar registro bibliográfico

Emprego de um análogo estável de prostaglandina 'E IND.1'(alprostadil) em músculo esquelético isquêmico e reperfundido de ratos (2007)

  • Authors:
  • Autor USP: ANTONIO, LUIZ GUSTAVO MADI - FMRP
  • Unidade: FMRP
  • Sigla do Departamento: RCA
  • Subjects: MÚSCULO ESQUELÉTICO; ISQUEMIA (ATENUAÇÃO;EFEITOS DE DROGAS); CIRURGIA
  • Language: Português
  • Abstract: Algumas drogas têm sido empregadas na atenuação dos efeitos da isquemia e reperfusão de músculo esquelético. Um grupo de drogas atualmente estudado é o dos análogos estáveis das prostaglandinas, dentre elas, o alprostadil, um análogo da prostaglandina ‘E IND.1’. O presente trabalho tem o objetivo de testar os efeitos de um análogo estável da prostaglandina ‘E IND.1’ ( ‘PGE IND.1’), o alprostadil, na possível atenuação das alterações decorrentes da isquemia e reperfusão em musculatura esquelética de ratos, utilizando como marcadores enzimas musculares: aspartato aminotransferase (AST), dehidrogenase lática (DHL), creatino quinase total (CPK); produtos de degradação da membrana celular: maloanildialdeído (MDA) e a reserva energética da fibra muscular, na forma de glicogênio. Neste estudo, utilizaram-se 30 ratos machos da raça Wistar, num modelo de isquemia parcial das extremidades posteriores produzida pelo clampeamento da aorta abdominal infra-renal. Foram estudados três grupos de igual tamanho (n=10), submetidos a 5h de isquemia e 1 h de reperfusão. O grupo controle recebeu infusão de SF 0,9% durante todo o experimento. O segundo grupo, pré-isquemia (GPI), recebeu infusão intravenosa de alprostadil durante todo o experimento, com início da infusão 20min antes do clampeamento da aorta. O terceiro grupo, pré-reperfusão (GPR) recebeu o alprostadil somente no período de reperfusão, iniciando-se a infusão 10min antes da retirada do clampe. Não houvediferença nos valores de AST, DHL e CPK e do glicogênio muscular entre os três grupos estudados, mas observou-se elevação significativa do MDA nos grupos pré-isquemia e pré-reperfusão, em relação ao controle. Comparando-se os grupos GPI e GPR não houve diferença entre eles. Assim, em condições de isquemia parcial de músculo esquelético, o alprostadil não reduz a liberação de enzimas musculares, nem o consumo de glicogênio muscular e nem é capaz de atenuar os efeitos das lesões isquêmicas de membrana celular, caracterizados pela peroxidação lipídica
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 20.07.2007

  • How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      ANTONIO, Luiz Gustavo Madi; PICCINATO, Carlos Eli. Emprego de um análogo estável de prostaglandina 'E IND.1'(alprostadil) em músculo esquelético isquêmico e reperfundido de ratos. 2007.Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto, 2007.
    • APA

      Antonio, L. G. M., & Piccinato, C. E. (2007). Emprego de um análogo estável de prostaglandina 'E IND.1'(alprostadil) em músculo esquelético isquêmico e reperfundido de ratos. Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto.
    • NLM

      Antonio LGM, Piccinato CE. Emprego de um análogo estável de prostaglandina 'E IND.1'(alprostadil) em músculo esquelético isquêmico e reperfundido de ratos. 2007 ;
    • Vancouver

      Antonio LGM, Piccinato CE. Emprego de um análogo estável de prostaglandina 'E IND.1'(alprostadil) em músculo esquelético isquêmico e reperfundido de ratos. 2007 ;

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

    Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021