Exportar registro bibliográfico

Uso do Paclitaxel como potencializador da radioterapia em gliomas malignos cerebrais (2006)

  • Authors:
  • Autor USP: MONTEMOR, JOSÉ PAULO - FMRP
  • Unidade: FMRP
  • Sigla do Departamento: RCM
  • Subjects: NEOPLASIAS CEREBRAIS; RADIOTERAPIA (ESTUDO COMPARATIVO)
  • Language: Português
  • Abstract: O tratamento dos gliomas malignos cerebrais é um dos grandes desafios da medicina atualmente, pois, apesar do grande avanço no conhecimento destes tumores, o prognóstico de vida dos portadores desta doença é muito ruim. Foram estudados retrospectivamente 61 pacientes com diagnóstico de glioblastoma multiforme ou astrocitoma anaplásico, no período de 1998 a 2002, com o objetivo de avaliar o uso do Paclitaxel como potencializador do tratamento radioterápico destes tumores. Todos os pacientes foram tratados inicialmente com cirurgia para retirada ampla do volume tumoral (mínimo de 80%) seguido de tratamento com radioterapia fracionada e reforço com radiocirurgia estereotáxica. Em caso de crescimento tumoral, após o tratamento inicial dos pacientes com KPS > 70, novo tratamento cirúrgico e nova radiocirurgia foram indicados. Destes 61 pacientes, 32 receberam tratamento com Paclitaxel, na dose de 100mg/'m ind. 2' e 29 pacientes não receberam nenhum tipo de quimioterápico. Os grupos foram comparados, em relação ao tipo histológico, faixa etária, sexo e localização tumoral, não havendo diferenças estatísticamente significantes entre os mesmos. Os pacientes de ambos os grupos tiveram acompanhamento laboratorial antes, durante e após o tratamento com paclitaxel e foram acompanhados ate o óbito causado pela doença. Foram excluídos do estudo os portadores de tumor que foram a óbito par outras causas. A análise dos resultados mostrou que não houve diferençasestatistícas em relação a sobrevida média do grupo tratado com Paclitaxel e o grupo sem o tratamento (p=1,000). Da mesma forma, a comparação entre os pacientes com glioblastomas (p=0,8933) e com astrocitomas anaplásicos (p=0,5920) de ambos os grupos não mostrou diferença estatística em relação a sobrevida. O número de craniotomias(p=0,5268) e o número de radiocirurgias (p=0,3666) foram semelhantes estatisticamente. Os estudos laboratoriais realizados durante o ) tratamento no grupo que recebeu o paclitaxel, não mostraram alterações que levassem a suspensão do tratamento. A análise dos resultados deste estudo permitiu concluir que o uso do paclitaxel, concomitante ao tratamento radioterápico dos gliomas malignos cerebrais, não mostrou nenhum ganho adicional na sobrevida dos pacientes portadores destes tumores e, pela análise da necessidade de novo tratamento durante o curso da doença, não potencializou os efeitos da radioterapia
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 08.12.2006
  • Acesso à fonte
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      MONTEMOR, José Paulo; CARLOTTI JÚNIOR, Carlos Gilberto. Uso do Paclitaxel como potencializador da radioterapia em gliomas malignos cerebrais. 2006.Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto, 2006. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/17/17137/tde-29012007-214427/ >.
    • APA

      Montemor, J. P., & Carlotti Júnior, C. G. (2006). Uso do Paclitaxel como potencializador da radioterapia em gliomas malignos cerebrais. Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/17/17137/tde-29012007-214427/
    • NLM

      Montemor JP, Carlotti Júnior CG. Uso do Paclitaxel como potencializador da radioterapia em gliomas malignos cerebrais [Internet]. 2006 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/17/17137/tde-29012007-214427/
    • Vancouver

      Montemor JP, Carlotti Júnior CG. Uso do Paclitaxel como potencializador da radioterapia em gliomas malignos cerebrais [Internet]. 2006 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/17/17137/tde-29012007-214427/


Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2020