Exportar registro bibliográfico

Análise morfológica e morfométrica do hipocampo de ratos Wistar submetidos à hidrocefalia experimental (2006)

  • Authors:
  • Autor USP: MEIRA, KARINNA VERISSIMO - FMRP
  • Unidade: FMRP
  • Sigla do Departamento: RCA
  • Subjects: DOENÇAS CEREBRAIS (EXPERIMENTAÇÃO); MORFOMETRIA (ANÁLISE); MORFOLOGIA (ANATOMIA) (ANÁLISE); COGNIÇÃO
  • Language: Português
  • Abstract: A hidrocefalia é um problema freqüente em Neurocirurgia Pediátrica e causa inúmeros danos cerebrais, especialmente nas estruturas ao redor dos ventrículos cerebrais. Como as crianças com hidrocefalia apresentam déficits nas aquisições não verbais mais do que nas verbais, nem sempre revertidos com o tratamento precoce, e o hipocampo está envolvido diretamente com a cognição, este trabalho procura melhor estabelecer as alterações causadas pelo aumento dos ventrículos cerebrais nesta estrutura. Hidrocefalia foi induzida em ratos com 7 dias de vida pós-natal por injeção intracisternal de caulim. Sete (Gl), 14 (G2) e 21 (G3) dias após a injeção, os animaisforam sacrificados, juntamente com seus controles correspondentes, totalizando 40 animais injetados e 14 animais controles. Os hemi-encéfalos esquerdos dos animais hidrocefálicos e controles foram processados para inclusão em parafina e coloração com tricrômico de Masson, para análise por microscopia de luz. Foram considerados: organização e lesão neuronal no hipocampo, correlacionando-os com o tamanho ventricular e tempo de indução da hidrocefalia. Foram contados os números totais de neurônios de cada subárea do hipocampo (CAI a CA3), bem como o número de neurônios picnóticos. A seguir, foi calculado o índice de picnose (IP) por subárea hipocampal. A hidrocefalia causou alterações morfológicas no hipocampo, provocando mudanças importantes na sua forma. O IP somente foi estatisticamente maior na subárea CAI, nogrupo experimental com 1 semana de indução de hidrocefalia comparado com os controles correspondentes, mas apresentou também tendência em aumentar nos animais da mesma idade com demais graus de dilatação ventricular. O IP foi também diferente nos animais que desenvolveram hidrocefalia discreta entre os grupos G 1, G2 e G3 (Gl> G2< G3).Nas subáreas CA2 e CA3 o IP não apresentou diferença estatística entre os grupos examinados, em qualquer grau de dilatação ventricular
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 16.11.2006

  • How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      MEIRA, Karinna Veríssimo; LOPES, Luiza da Silva. Análise morfológica e morfométrica do hipocampo de ratos Wistar submetidos à hidrocefalia experimental. 2006.Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto, 2006.
    • APA

      Meira, K. V., & Lopes, L. da S. (2006). Análise morfológica e morfométrica do hipocampo de ratos Wistar submetidos à hidrocefalia experimental. Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto.
    • NLM

      Meira KV, Lopes L da S. Análise morfológica e morfométrica do hipocampo de ratos Wistar submetidos à hidrocefalia experimental. 2006 ;
    • Vancouver

      Meira KV, Lopes L da S. Análise morfológica e morfométrica do hipocampo de ratos Wistar submetidos à hidrocefalia experimental. 2006 ;


Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021