Exportar registro bibliográfico

Camuflagem de sementes tratadas com agrotóxicos como medida mitigadora do impacto ambiental da intoxicação de aves silvestres em plantações de trigo, milho e arroz (2006)

  • Authors:
  • Autor USP: ALMEIDA, ALEXANDRE DE - ECOLOGIA APLICA
  • Unidade: ECOLOGIA APLICA
  • Sigla do Departamento: LCF
  • Subjects: ARROZ; AVES (MORTALIDADE); COLUMBIFORMES; CONSERVAÇÃO BIOLÓGICA; IMPACTOS AMBIENTAIS; LEGISLAÇÃO AMBIENTAL; MILHO; PESTICIDAS; PROTEÇÃO AMBIENTAL; REPELENTES; SEMENTES; TRIGO; INTOXICAÇÃO ALIMENTAR EM ANIMAL
  • Language: Português
  • Abstract: No Brasil, notável mortalidade de aves silvestres causada pela ingestão de sementes de trigo, milho e de arroz tratadas com o inseticida e nematicida Carbofuran durante o plantio, tem chamado atenção de produtores e empresas agrícolas. Com o objetivo de mitigar impactos adversos à vida silvestre causados pela ingestão por aves de sementes tratadas com agrotóxicos, o método de camuflagem de sementes foi testado em relação a demais formas de mitigação. de impacto conhecidas. Experimentos com coloração e textura de sementes, de consumo em cativeiro, de germinação de sementes, de toxidade de produtos químicos, de consumo no campo em diferentes escalas de tamanho, de remoção de sementes e em máquinas de tratamento, fundamentaram o desenvolvimento do método de camuflagem de sementes. Durante a experimentação de campo em São Paulo, Paraná e Goiás, documentaram-se impactos da intoxicação da fauna silvestre causados pela ingestão de agrotóxicos. Columbidae e Icterinae representaram o maior número de vítimas. O fteqüente registro de aves predadoras intoxicadas e evidências de consumo por mamíferos de aves envenenadas, confirmam para o Brasil, alertas reportados pela literatura internacional. Em sete experimentos de plantio de trigo e arroz, utilizando 22,396 toneladas de sementes plantadas em 159,6 hectares; a mortalidade de aves variou de zero a 311 vítimas; totalizando 786 indivíduos; distribuídos em 15 espécies. Um intervalo de confiança gerado pela técnicaJackknife estimou para plantios desta ordem de grandeza, mortalidade entre 274 < 786 < 921 aves. Tais resultados dimensionam a gravidade do impacto, refletindo a influência de fatores na variação da mortalidade, os quais foram documentados e discutidos. Outros métodos de mitigação como sementes azuis aversivas, sementes de cor creme e repelentes gustativos: Panoctine, Carbosulfan e Mesurol, não foram mais eficientes em relação à (continua) )camuflagem de sementes que, por apresentar relativa eficácia de mitigação, não afetar negativamente a germinação de sementes, não ofender preceitos humanitários, ser de baixo custo operacional e financeiro e adaptar-se às máquinas de tratamento representa alternativa adequada para minimizar a mortalidade de aves, devendo ser incentivado. A experimentação revelou que os melhores ingredientes para criar coberturas camufladas para sementes foram: i) corante em pó, cola branca e água; ii) corante em pó e água; iii) corante em pó, solo e água; iv) corante em pó, corante líquido e água; sendo que a ca~uflagem caseira teve eficiência similar à camuflagem industrializada. O corante Rodamina B, utilizado para indicar sementes tratadas com agrotóxicos foi tóxico para pardais, causando mortes e para codornas, provocando descalcificações de ovos. Por ser tóxico e de cor avermelhada atrativa às aves, o uso da Rodamina B deve ser evitado. Se sementes tratadas com agrotóxicos devem por lei receber coloração diferenciada da natural, a fim deevitar acidentes, a coloração atribuída pela camuflagem deve ser encorajada. Os resultados desta pesquisa, analisados à luz da Biologia de Conservação, fornecem importantes subsídios para que leis de plantio sejam revistas e alteradas, pois os modos usuais de emprego do Carbofuran e da Rodamina B em plantios de trigo, milho e arroz são conflitantes com a legislação
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 27.06.2006

  • How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      ALMEIDA, Alexandre de; COUTO, Hilton Thadeu Zarate do. Camuflagem de sementes tratadas com agrotóxicos como medida mitigadora do impacto ambiental da intoxicação de aves silvestres em plantações de trigo, milho e arroz. 2006.Universidade de São Paulo, Piracicaba, 2006.
    • APA

      Almeida, A. de, & Couto, H. T. Z. do. (2006). Camuflagem de sementes tratadas com agrotóxicos como medida mitigadora do impacto ambiental da intoxicação de aves silvestres em plantações de trigo, milho e arroz. Universidade de São Paulo, Piracicaba.
    • NLM

      Almeida A de, Couto HTZ do. Camuflagem de sementes tratadas com agrotóxicos como medida mitigadora do impacto ambiental da intoxicação de aves silvestres em plantações de trigo, milho e arroz. 2006 ;
    • Vancouver

      Almeida A de, Couto HTZ do. Camuflagem de sementes tratadas com agrotóxicos como medida mitigadora do impacto ambiental da intoxicação de aves silvestres em plantações de trigo, milho e arroz. 2006 ;

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2020