Exportar registro bibliográfico


Metrics:

Exposição ocupacional à sílica e silicose entre trabalhadores de marmorarias, no município de São Paulo (2006)

  • Authors:
  • Autor USP: BON, ANA MARIA TIBIRIÇÁ - FSP
  • Unidade: FSP
  • Sigla do Departamento: HSA
  • DOI: 10.11606/T.6.2006.tde-27112006-084915
  • Subjects: EXPOSIÇÃO OCUPACIONAL; INDICADORES DE SAÚDE; PÓ DE PEDRA (EFEITOS ADVERSOS); EXPOSIÇÃO OCUPACIONAL (PREVENÇÃO E CONTROLE); PÓ DE PEDRA (PREVENÇÃO E CONTROLE); TRABALHADORES; ESTUDOS TRANSVERSAIS; SAÚDE OCUPACIONAL; PREVALÊNCIA; CONDIÇÕES DE SAÚDE
  • Language: Português
  • Abstract: No Brasil encontram-se em crescimento os índices de prevalência das doenças crônicas causadas pela exposição dos trabalhadores à poeiras minerais, sendo a silicose a pneumoconiose de maior prevalência, realizou-se estudo com objetivo de estimar o risco de silicose e propor ações preventivas.Métodos: Realizou-se estudo transversal em 27 marmorarias, no município de São Paulo que executavam o beneficiamento final de rochas ornamentais, que inclui: a) avaliação da exposição à poeiras e à sílica cristalina respirável por meio de coleta de amostras de ar, análise química por gravimetria e difração de Raios X e acumulação das exposições estimadas por função conforme história ocupacional; b) aplicação de questionário de sintomas respiratórios e avaliação médica, espirometria e radiografia do tórax; c) correlação dos resultados de exposição acumulada, com achados clínicos e radiológicos por meio de análises estatísticas; d) levantamento de informações sobre os processos de trabalho e alternativas de controle. Resultados: Os acabadores possuíam a maior exposição, concentração de 0,36 mg m3 (IC 95 por cento 0,32 a 0,47) para granitos e de 0,19 mg m3 (IC 95 por cento 0,16 a 0,23) para a mistura de matérias primas.Para estimativa de exposição acumulada à sílica cristalina respirável de 0,56 mg m3 anos existiu risco de OD = 1,2 (IC 95 por cento 1,02 a 1,40) de o trabalhador exposto apresentar classificação radiológica alterada, profusão maior ou igual 1, em relação a um trabalhador não exposto, com tempo médio de exposição de 19,9 ( mais ou menos 13,0) anos.A população possuía baixo nível de escolaridade e de renda familiar com média de idade 35,8 ( mais ou menos 11,6) anos.
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 26.05.2006
  • Acesso à fonteDOI
    Informações sobre o DOI: 10.11606/T.6.2006.tde-27112006-084915 (Fonte: oaDOI API)
    • Este periódico é de acesso aberto
    • Este artigo é de acesso aberto
    • URL de acesso aberto
    • Cor do Acesso Aberto: gold

    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      BON, Ana Maria Tibiriça; COLACIOPPO, Sérgio. Exposição ocupacional à sílica e silicose entre trabalhadores de marmorarias, no município de São Paulo. 2006.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2006. Disponível em: < https://teses.usp.br/teses/disponiveis/6/6134/tde-27112006-084915/pt-br.php > DOI: 10.11606/T.6.2006.tde-27112006-084915.
    • APA

      Bon, A. M. T., & Colacioppo, S. (2006). Exposição ocupacional à sílica e silicose entre trabalhadores de marmorarias, no município de São Paulo. Universidade de São Paulo, São Paulo. Recuperado de https://teses.usp.br/teses/disponiveis/6/6134/tde-27112006-084915/pt-br.php
    • NLM

      Bon AMT, Colacioppo S. Exposição ocupacional à sílica e silicose entre trabalhadores de marmorarias, no município de São Paulo [Internet]. 2006 ;Available from: https://teses.usp.br/teses/disponiveis/6/6134/tde-27112006-084915/pt-br.php
    • Vancouver

      Bon AMT, Colacioppo S. Exposição ocupacional à sílica e silicose entre trabalhadores de marmorarias, no município de São Paulo [Internet]. 2006 ;Available from: https://teses.usp.br/teses/disponiveis/6/6134/tde-27112006-084915/pt-br.php


Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021