Exportar registro bibliográfico

Imunização gestacional com a vacina pneumocócica polissacarídica em mulheres infectadas com o vírus da imunodeficiência humana: segurança, imunogenicidade, transferência placentária e cinética de anticorpos contra o Streptococcus pneumoniae até 6 meses de idade (2005)

  • Authors:
  • Autor USP: ALMEIDA, VOLIA DE CARVALHO - FMRP
  • Unidade: FMRP
  • Sigla do Departamento: RPP
  • Subjects: SAÚDE MATERNO-INFANTIL; HIV; IMUNOLOGIA
  • Language: Português
  • Abstract: Introdução: Vacina Pneumocócica Polissacarídica (VPP) tem sido usada em mulheres saudáveis resultando em maiores níveis de anticorpos em recém-nascidos, permitindo níveis protetores de anticorpos até 2 meses de idade. Crianças nascidas de mães portadoras do vírus da imunodeficiência humana (HIV) podem ter risco aumentado de doença pneumocócica mesmo se não infectados com HIV, considerando-se que estas crianças não são amamentadas e são freqüentemente expostas a pessoas colonizadas ou infectadas com pneumococo. Imunização durante a gestação com VPP, assim como a transferência de anticorpos contra o pneumococo, não foi estudada em mulheres infectadas pelo HIV. Objetivos: Avaliar a segurança e imunogenicidade da VPP 23-valente em gestantes infectadas pelo HIV vacinadas durante o terceiro trimestre da gestação. Quantificar anticorpos pneumocócicos contra os sorotipos 1, 3, 5, 6B, 9V e 14, do nascimento até 6 meses de idade em crianças nascidas de mães infectadas pelo HIV, e verificar a proporção de crianças com níveis protetores em diferentes idades comparando aquelas cujas mães foram vacinadas com aquelas não vacinadas durante a gestação. Métodos: Anticorpos anti-polissacarídicos capsulares (PCP) sorotipo específicos 1, 3, 5, 6B, 9V e 14 cujas concentrações foram aferidas por ELISA, foram analisados antes da vacinação com VPP e que ocorreu entre 32 e 34 semanas de gestação e no parto, em 44 gestantes infectadas pelo HIV. Todas possuíam contagens CD4 '> OU ='200céls/'mm POT.3', 97,7% eram assintomáticas e 97,8% receberam profilaxia antiretroviral durante a gestação antes de serem imunizadas. Resposta adequada foi definida como concentração de anticorpos pós vacinais (PTV) '> OU =' 1.3 'mü'g/ml ou > 4x níveis pré-vacinais (PRV). As crianças foram seguidas prospectivamente a partir do nascimento (0,1, 2, 3 e 6 meses de idade). Anticorpos IgG contra 6 sorotipos do pneumococo foram quantificados em 44 crianças de ... mães VPP+ e 40 de mães VPP-. Resultados: Reações locais leves foram encontradas em 3/44 (6,8%) mulheres. Carga viral do HIV foi mais baixa após vacinação do que antes (2,96 vs. 1,59 log), porém, contagens de CD4 não variaram. Em geral, anticorpos PRV > 1,3 'mcro'g/ml foram encontrados em 48 a 82% de 44 mulheres. Após vacinação, 36 (85,7%; 95% CI:67-91) responderam a pelo menos 4 de 6 PCP. Aumentos significantes da concentração de anticorpos PTV foram encontrados para todos os sorotipos, exceto o sorotipo 3. Em ambos os grupos VPP+ e VPP- houve uma queda progressiva de anticorpos até 6 meses de idade. Em recém nascidos, VPP+ foi maior que VPP- apenas para sorotipos 6B (2,2 vs. 1,2 'mü'g/ml), 9V (1,2 vs. 0,8 'mü'g/ml) e 14 (4,8 vs. 2,3 'mü'g/ml). Com um mês, somente anticorpos contra sorotipo 14 mantiveram títulos mais elevados quando comparados VPP+ com VPP- (2,7 vs. 1,3 'mü'g/ml). A partir dessa idade, as concentrações foram semelhantes para os dois grupos. A freqüência decrianças com níveis protetores contra os sorotipos estudados foram semelhantes em ambos os grupos (recém- nascidos=37-70%; 1m=29-57%; 2m=7-53%; 3m=9-37%; e 6m=9- 23%). Com exceção dos S6 e S14, limites inferiores aos protetores foram estimados a partir de 1 mês em 4 de 6 sorotipos, independente do grupo a que pertenciam. Conclusões: A vacina 23-valente é segura em gestantes infectadas pelo HIV. Polissacarídeos capsulares 1, 5, 6B, 9V e 14 foram imunogênicos enquanto o PCP 3 não. Diferentemente de crianças nascidas de mulheres saudáveis vacinadas durante a gestação, crianças nascidas de mães infectadas pelo HIV vacinadas durante a gestação não possuem níveis protetores de anticorpos após 1 mês de idade contra a maioria dos sorotipos estudados, exceto S14. Para avaliar se crianças expostas ao HIV irão se beneficiar pelo aumento dos níveis de anticorpos maternos, mais estudos serão necessários
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 10.08.2005

  • How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      ALMEIDA, Volia de Carvalho; MUSSI-PINHATA, Marisa Márcia. Imunização gestacional com a vacina pneumocócica polissacarídica em mulheres infectadas com o vírus da imunodeficiência humana: segurança, imunogenicidade, transferência placentária e cinética de anticorpos contra o Streptococcus pneumoniae até 6 meses de idade. 2005.Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto, 2005.
    • APA

      Almeida, V. de C., & Mussi-Pinhata, M. M. (2005). Imunização gestacional com a vacina pneumocócica polissacarídica em mulheres infectadas com o vírus da imunodeficiência humana: segurança, imunogenicidade, transferência placentária e cinética de anticorpos contra o Streptococcus pneumoniae até 6 meses de idade. Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto.
    • NLM

      Almeida V de C, Mussi-Pinhata MM. Imunização gestacional com a vacina pneumocócica polissacarídica em mulheres infectadas com o vírus da imunodeficiência humana: segurança, imunogenicidade, transferência placentária e cinética de anticorpos contra o Streptococcus pneumoniae até 6 meses de idade. 2005 ;
    • Vancouver

      Almeida V de C, Mussi-Pinhata MM. Imunização gestacional com a vacina pneumocócica polissacarídica em mulheres infectadas com o vírus da imunodeficiência humana: segurança, imunogenicidade, transferência placentária e cinética de anticorpos contra o Streptococcus pneumoniae até 6 meses de idade. 2005 ;


Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2020