Exportar registro bibliográfico

Detecção de citomegalovírus em pacientes com retocolite ulcerativa idiopática (2005)

  • Authors:
  • Autor USP: CHACHA, SILVANA GAMA FLORENCIO - FMRP
  • Unidade: FMRP
  • Sigla do Departamento: RCM
  • Subjects: ENTEROPATIAS INFLAMATÓRIAS; GASTROENTEROLOGIA
  • Language: Português
  • Abstract: A relação entre a retocolite ulcerativa idiopática (RCUI) e a infecção por citomegalovírus (CMV) vem sendo investigada nas últimas décadas, pois a presença destes vírus parece conferir maior gravidade à evolução clínica destes pacientes. Os CMV são agentes comuns e assumem formas latentes. Por esta razão, há dificuldades em se estabelecer o real papel da infecção por estes vírus em pacientes com RCUI. O objetivo deste estudo prospectivo foi detectar os CMV na mucosa reta I e no sangue de pacientes portadores de RCUI, e comparar os dados obtidos com os encontrados em controles. Procurou-se, também, relacionar a eventual infecção por CMV com a duração, a extensão e a gravidade da RCUI, bem como com a eventual utilização de tratamentos de imunossupressão, à época do estudo. A casuística foi composta por 21 pacientes com RCUI. A duração da doença variou de 6 meses a 19 anos. Quanto à extensão, 9 pacientes eram portadores de pancolite, 8 tinham colite esquerda e 4 tinham colite distal. Oito dos 21 pacientes com RCUI usavam imunossupressores, sendo que três estavam em uso de azatioprina, quatro pacientes em uso de corticóide e um paciente estava em uso de ambas as medicações. No grupo controle, foram incluídos 12 pacientes, portadores de condições diversas, nos quais foi possível excluir o diagnóstico de doença inflamatória intestinal. Pesquisaram-se os CMV no DNA dos leucócitos circulantes e no tecido retaI , obtido por biópsia endoscópica, por meio das técnicas de PCR(reação em cadeia da polimerase) e de imunohistoquímica (IHQ). A atividade da RCUI foi avaliada com escalas de gravidade clínica, endoscópica e histológica e com métodos laboratoriais. Para a análise estatística foi utilizado o teste da probabilidade exata de Fisher, considerando-se como significativos os resultados associados a valores de p menores ou iguais a 0,05. A positividade para CMV no DNA dos leucócitos circulantes em pacientes com RCUI (continua...) foi de 65%, não havendo diferença estatisticamente significativa em relação à taxa observada para o grupo controle, que foi de 58,3%. Nos pacientes portadores da RCUI, a pesquisa de citomegalovírus no tecido retaI mostrou-se positiva em 52,4% das análises por PCR e em 57,1% daqueles analisados por lHQ. Comparando-se estas taxas de positividade àquelas observadas no grupo controle, com ambas as técnicas (41,7%), verificou-se que não houve diferença estatisticamente significativa. Não houve relação entre positividade para CMV e a duração ou a extensão da RCUI. Verificou-se tendência à maior positividade para CMV nos pacientes com maior atividade clínica, endoscópica e histológica da RCUI, sem no entanto haver significância estatística. Observou-se maior positividade para CMV no grupo de pacientes com RCUI em uso de corticóide sistêmico (p = 0,0451). Não houve maior positividade para CMV naqueles pacientes em uso de azatioprina. Não foi possível demonstrar relações entre positividade para CMV eduração, extensão ou gravidade da RCUI, bem como qualquer associação com o tratamento com o agente imunossupressor azatioprina. Os pacientes em uso sistêmico de corticosteróides apresentaram maior taxa de positividade para CMV, o que indica que o emprego deste agente terapêutico na RCUI pode predispor a esta infecção viral.
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 20.04.2005

  • How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      CHACHÁ, Silvana Gama Florêncio; TRONCON, Luiz Ernesto de Almeida. Detecção de citomegalovírus em pacientes com retocolite ulcerativa idiopática. 2005.Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto, 2005.
    • APA

      Chachá, S. G. F., & Troncon, L. E. de A. (2005). Detecção de citomegalovírus em pacientes com retocolite ulcerativa idiopática. Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto.
    • NLM

      Chachá SGF, Troncon LE de A. Detecção de citomegalovírus em pacientes com retocolite ulcerativa idiopática. 2005 ;
    • Vancouver

      Chachá SGF, Troncon LE de A. Detecção de citomegalovírus em pacientes com retocolite ulcerativa idiopática. 2005 ;


Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021