Exportar registro bibliográfico

Resistência genética, fungicidas e solarização para o controle de Thielaviopsis basicola (Berk. & Broome) Ferraris na cultura de alface (Lactuca sativa L.) (2005)

  • Authors:
  • Autor USP: YANEZ, LILIANE DE DIANA TEIXEIRA - ESALQ
  • Unidade: ESALQ
  • Sigla do Departamento: LEF
  • Subjects: ALFACE; DOENÇAS DE PLANTAS; TEMPERATURA; FUNGICIDAS; MATÉRIA ORGÂNICA DO SOLO; SOLARIZAÇÃO DO SOLO; RESISTÊNCIA GENÉTICA VEGETAL
  • Language: Português
  • Abstract: A alface é a hortaliça folhosa mais consumida no Brasil. Seu cultivo vem sendo severamente afetado pelo fungo Thielaviopsis basicola, que ocasiona podridão radicular e subdesenvolvimento de plantas. Não existem maiores estudos sobre o controle desse patógeno nas condições brasileiras. Os objetivos deste trabalho foram: a determinação da ocorrência de T. basicola em plantios comerciais de alface e outras folhosas do Estado de São Paulo, do efeito da temperatura sobre a patogenicidade in vitro dos isolados obtidos e a avaliação da viabilidade de seu controle através do emprego de cultivares de alface resistentes, de fungicidas e da solarização, com e sem incorporação de matéria orgânica. Quatorze isolados de T. basicola foram obtidos de raízes necróticas de alface, chicória e rúcula. O efeito da temperatura sobre a patogenicidade in vitro dos isolados foi determinado, inoculando-se sementes de alface semeadas em agar-água. Foram realizados dois ensaios. No primeiro, quatorze cultivares de alface foram inoculadas com o isolado L1, a 21 e 30ºC. No segundo, a cv. Elisa foi inoculada com os quatorze isolados de T. basicola, a 21 e 27ºC. O isolado L1 foi mais agressivo a 21ºC do que a 30ºC, ocasionando maiores severidade da doença e restrição do comprimento de plântulas em todas as cultivares. Todos os isolados causaram podridão radicular e reduziram o comprimento de plântulas a 21 e 27ºC, destacando-se o isolado A2 como o mais agressivo. De modo geral, os isoladosforam mais agressivos a 27 que a 21ºC, exceto L1 e L2. A reação de cultivares de alface a três isolados de T. basicola foi avaliada in vivo. Primeiramente, treze cultivares foram confrontadas com o isolado L1 e, posteriormente, seis dessas cultivares foram inoculadas com os isolados A2 e CH. As cultivares do tipo lisa foram suscetíveis e as do tipo crespa, resistentes, exceto a cv. Verônica. (continua) ) Quanto às cultivares do tipo americana, houve variação na reação ao patógeno. O efeito de fungicidas sobre o crescimento micelial e a esporulação in vitro foi determinado para três isolados de T. basicola. Nove fungicidas foram testados para o isolado L1 e sete para os isolados A2 e CH, nas concentrações de 0; 0,1; 1, 10 e 100 ppm de ingrediente ativo. O fungicida carbendazim foi o mais efetivo. A eficiência de sete fungicidas foi avaliada no controle de T. basicola in vivo. Todos os produtos testados foram eficientes, destacando-se o tebuconazole e o triadimenol. O controle de T. basicola através da solarização, associada ou não à incorporação de 10 ton / ha de torta de mamona ou de cama de frango, também foi avaliado. A solarização do solo com e sem incorporação de matéria orgânica controlou efetivamente o patógeno. Os melhores resultados foram obtidos com a incorporação da torta de mamona seguida de solarização, que permitiu a produção de plantas com maiores comprimento e massa fresca e evitou o aparecimento de qualquer sintoma de necrose radicular
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 15.04.2005
  • Acesso à fonte
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      TEIXEIRA-YAÑEZ, Liliane de Diana; BEDENDO, Ivan Paulo. Resistência genética, fungicidas e solarização para o controle de Thielaviopsis basicola (Berk. & Broome) Ferraris na cultura de alface (Lactuca sativa L.). 2005.Universidade de São Paulo, Piracicaba, 2005. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/11/11135/tde-05052005-160132/ >.
    • APA

      Teixeira-Yañez, L. de D., & Bedendo, I. P. (2005). Resistência genética, fungicidas e solarização para o controle de Thielaviopsis basicola (Berk. & Broome) Ferraris na cultura de alface (Lactuca sativa L.). Universidade de São Paulo, Piracicaba. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/11/11135/tde-05052005-160132/
    • NLM

      Teixeira-Yañez L de D, Bedendo IP. Resistência genética, fungicidas e solarização para o controle de Thielaviopsis basicola (Berk. & Broome) Ferraris na cultura de alface (Lactuca sativa L.) [Internet]. 2005 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/11/11135/tde-05052005-160132/
    • Vancouver

      Teixeira-Yañez L de D, Bedendo IP. Resistência genética, fungicidas e solarização para o controle de Thielaviopsis basicola (Berk. & Broome) Ferraris na cultura de alface (Lactuca sativa L.) [Internet]. 2005 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/11/11135/tde-05052005-160132/


Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021