Exportar registro bibliográfico

Avaliação comparada qualitativa da participação do óxido nítrico no processo inflamatório crônico granulomatoso induzido pela inoculação de BCG (2004)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: MAIORINO, FERNANDO CORLETO - FMVZ
  • Unidades: FMVZ
  • Sigla do Departamento: VPT
  • Subjects: ÓXIDO NÍTRICO; GRANULOMA; INFLAMAÇÃO; FILOGENIA; IMUNOHISTOQUÍMICA
  • Language: Português
  • Abstract: O óxido nítrico (NO) é um radical livre gasoso que participa de uma série de processos biológicos fisiológicos sendo produzido por enzimas denominadas óxido nítrico sintases (NOS). Diversos estudos vem demonstrando sua participação na resposta inflamatória crônica, na qual as células inflamatórias, com destaque para os macrófagos, são estimuladas a sintetizarem NOS, que por esse motivo são denominadas induzíveis (iNOS) e passam a produzir o óxido nítrico que vai atuar na modulação do processo. A fim de comprovar sua participação filogenética na resposta granulomatosa, utilizou-se como modelo experimental a inoculação de onco-BCG na musculatura de tilápias-do-Nilo (Oreochromys niloticus) e de girinos de rã touro-gigante (Rana catesbeiana), na região plantar de tartarugas "red ear" (Trachemys scripta elegans) e no coxim plantar de hamsters sírios (Mesocricetus auratus). Fragmentos da lesão foram colhidos aos 14, 28 e 42 dias pós-inoculação, fixados em Carnoy por quatro horas, sendo em seguida transferidos para álcool 70 'GRAUS' GL. Procedeu-se a confecção de preparados histopatológicos segundo métodos de rotina que foram corados pelo método da hematoxilina e eosina. Imunoistoquímica foi realizada para a verificação da produção de óxido nítrico indiretamente através da marcação da iNOS com anticorpos anti-iNOS humana biotinilados produzidos em coelhos. Observou-se em todos os animais desenvolvimento de granulomas que mostraram tendência a maior organização aos42 dias; as características celulares foram semelhantes, com algumas variações específicas. Constatou-se marcação imunoistoquímica em macrófagos presentes nas lesões produzidas pela inoculação de BCG em todos os grupos experimentais, exceto nos girinos aos 14 dias, cuja marcação foi irrelevante. Os resultados permitiram concluir que o óxido nítrico participa da resposta inflamatória granulomatosa, bem como a utilização de imunoistoquímica mostrou-se método ) eficiente para evidenciar sua produção em estudos filogenéticos. Pesquisas futuras deverão qualificar e quantificar mediadores químicos envolvidos na regulação da participação do óxido nítrico para melhor compreender sua fisiopatologia na modulação do granuloma inflamatório
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 17.09.2004

  • How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      MAIORINO, Fernando Corleto; SINHORINI, Idércio Luiz. Avaliação comparada qualitativa da participação do óxido nítrico no processo inflamatório crônico granulomatoso induzido pela inoculação de BCG. 2004.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2004. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/10/10133/tde-15062005-111340/ >.
    • APA

      Maiorino, F. C., & Sinhorini, I. L. (2004). Avaliação comparada qualitativa da participação do óxido nítrico no processo inflamatório crônico granulomatoso induzido pela inoculação de BCG. Universidade de São Paulo, São Paulo. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/10/10133/tde-15062005-111340/
    • NLM

      Maiorino FC, Sinhorini IL. Avaliação comparada qualitativa da participação do óxido nítrico no processo inflamatório crônico granulomatoso induzido pela inoculação de BCG [Internet]. 2004 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/10/10133/tde-15062005-111340/
    • Vancouver

      Maiorino FC, Sinhorini IL. Avaliação comparada qualitativa da participação do óxido nítrico no processo inflamatório crônico granulomatoso induzido pela inoculação de BCG [Internet]. 2004 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/10/10133/tde-15062005-111340/


Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2019