Exportar registro bibliográfico

Quantificação das frações de carboidratos e proteínas do girassol (Helianthus annuus L.) segundo as equações da Cornell Net Carbohydrate and Protein System (2004)

  • Authors:
  • Autor USP: QUEIROZ, MARIO ADRIANO AVILA - FZEA
  • Unidade: FZEA
  • Sigla do Departamento: ZAZ
  • Subjects: GIRASSOL; DIGESTIBILIDADE
  • Language: Português
  • Abstract: O objetivo deste estudo foi o de quantificar pelo sistema "Cornell Net Carbohydrate and Protein System"(CNCPS) as frações de carboidratos e proteínas de três cultivares de girassol (M-734, M-742 e IAC-Uruguai), e correlacioná-las com a digestibilidade "in vitro" da matéria seca, proteína bruta e fibra em detergente neutro. O girassol foi cultivado no período de safrinha em fevereiro de 2002, e submetido à irrigação ou não, dispostos na forma verde ou ensilada. Para a fração B1 dos carboidratos, que estima os teores de amido e pectina foi feita a determinação laboratorial do conteúdo destes. Também foram testados nas equações B2 e C dos carboidratos, dois diferentes métodos de determinação de lignina, a lignina em detergente ácido (LDA) ou a lignina permanganato de potássio (LPer), em função da fibra em detergente neutro (FDN) ou da parede celular bruta (PC). A digestibilidade "in vitro" foi realizada com o líquido ruminal de três bubalinos, alimentados com 70% de volumoso e 30% de concentrado. Com relação às frações de carboidratos, a variedade IAC-Uruguai foi a que apresentou as melhores características para a confecção de silagem. O cultivar M-742 foi o que apresentou o melhor perfil quanto às frações protéicas e conseqüentemente maiores DIVPB. A digestibilidade da MS foi superior nos cultivares M-734 e M-742 havendo melhor sincronismo das frações de carboidratos e proteínas em relação à variedade, ou seja, maior otimização no aproveitamento denutrientes. Quanto aos dois métodos de lignina, verificou-se diferença significativa entre as estimativas das frações B2 e C, onde a LDA mostrou menores teores de carboidratos indisponíveis em relação à LPer. A utilização de parece celular nas equações da CNCPS em substituição da FDN, não proporcionou diferenças quanto aos teores da fração B1 e C, mas apresentou diferenças nas frações A e B2. Estimativas da fração B1 pelas equações da CNCPS foram menores em relação ) aos teores de amido e pectina encontrados laboratorialmente. Aparentemente a irrigação proporcionou diferenças quanto às principais frações de carboidratos e proteínas
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 06.07.2004

  • How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      QUEIROZ, Mário Adriano Ávila; FUKUSHIMA, Romualdo Shigueo. Quantificação das frações de carboidratos e proteínas do girassol (Helianthus annuus L.) segundo as equações da Cornell Net Carbohydrate and Protein System. 2004.Universidade de São Paulo, Pirassununga, 2004.
    • APA

      Queiroz, M. A. Á., & Fukushima, R. S. (2004). Quantificação das frações de carboidratos e proteínas do girassol (Helianthus annuus L.) segundo as equações da Cornell Net Carbohydrate and Protein System. Universidade de São Paulo, Pirassununga.
    • NLM

      Queiroz MAÁ, Fukushima RS. Quantificação das frações de carboidratos e proteínas do girassol (Helianthus annuus L.) segundo as equações da Cornell Net Carbohydrate and Protein System. 2004 ;
    • Vancouver

      Queiroz MAÁ, Fukushima RS. Quantificação das frações de carboidratos e proteínas do girassol (Helianthus annuus L.) segundo as equações da Cornell Net Carbohydrate and Protein System. 2004 ;


Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2020