Exportar registro bibliográfico

Estudo comparativo da variabilidade operante em animais e humanos como estratégia de ensino de AEC (2002)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: HUNZIKER, MARIA HELENA LEITE - IP
  • Unidades: IP
  • Subjects: PSICOLOGIA EXPERIMENTAL; COMPORTAMENTO ANIMAL; RATOS
  • Language: Português
  • Abstract: A variabilidade do comportamento pode ser função de diferentes condições, dentre elas o seu reforçamento. O presente estudo foi desenvolvido dentro da disciplina Psicologia Experimental I, ministrada a alunos do 1º semestre de graduação em Psicologia na USP, com o objetivo de utilizar o estudo da variabilidade operante como um instrumento de ensino da Análise Experimental do Comportamento. Através dessa investigação os alunos deveriam verificar se: 1) a variabilidade operante pode ocorrer em diferentes graus como função da contingência em vigor; 2) verificar se a sensibilidade a essa manipulação da contingência atinge igualmente animais e humanos. Foram utilizados como sujeitos estudantes universitários e ratos Wistar, cada um submetido apenas a um dos tratamentos descritos. A unidade comportamental básica foi a sequência de 4 respostas emitidas sobre dois operanda, sendo a diferença na composição dessas seqüências a variável dependente mensurada. Foram utilizadas as seguintes contigências: a) LAG "n" ("n"=2, 4, 6 ou 8, de forma que a seqüência, para ser reforçada, deveria diferir das 2, 3, 6 ou 8 seqüências anteriores, respectivamente); b) reforçamento dependente da freqüência (RDF), sendo maior a probabilidade de reforçamento de uma seqüência quanto menos frequentemente ela tivesse sido emitida; c)acoplamento (ACO), que liberava a mesma distribuição de reforços da obtida sob cada uma das contingências anteriores. A resposta consistiu em pressionar as teclas Q ou P do computador (humanos) ou pressão a duas barras, direita esquerda (animais). O reforço consistiu na indicação sonora e visual de acerto, computado como pontos ganhos que se somavam até o final da sessão (humanos) ou na libração de água (animais). Ao final da sessão, era perguntado aos estudantes o que eles faziam que produzia o acerto.Os resultados indicaram, para animais e humanos, que: a) a variabilidade foi maior sob LAG e RDF do que sob ACO; b) aumento do "n" do LAG produziu maior variabilidade comportamental; c) a contigência RDF reduziu níveis de variação maiores e mais estáveis que em LAG. Houve diferenças entre animais e humanos principalmente quanto ao grau de variação obtido em ACO, sendo que os estudantes variaram nessa condição mais que os animais. As respostas dos estudantes à pergunta feita indicaram que não foram capazes de descrever a contingência em vigor. Esses resultados mostraram graus de variabilidade como função das contingências manipuladas, possibilitando aos alunos a discussão de: a) o reforçamento como um processo básico comum às diferente espécies (coerente com a perspectiva selecionista); b: o reforçamento como um processo que pode gerar grande variação comportamental; c) a grande sensibilidade dos organismos a pequenas variações das contingências de reforçamento; d) o reforçamento independente de processos de "consciência" sobre a contingência em vigor. Os alunos responderam experimentalmente a diversas questões sobre o comportamento, confirmando que processos simples podem gerar comportamentos complexos. Apoio CPPq (processo nº 52361/95-8)
  • Imprenta:
  • Source:
  • Conference title: Congresso Interno do Núcleo de Pesquisa em Neurociências e Comportamento

  • How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      HUNZIKER, Maria Helena Leite; YAMADA, M T; MANFRÉ, F N; FERREIRA, C C; LEE QUEN,. Estudo comparativo da variabilidade operante em animais e humanos como estratégia de ensino de AEC. Anais.. São Paulo: ICB/SBIB, 2002.
    • APA

      Hunziker, M. H. L., Yamada, M. T., Manfré, F. N., Ferreira, C. C., & Lee Quen,. (2002). Estudo comparativo da variabilidade operante em animais e humanos como estratégia de ensino de AEC. In Programa e Resumos. São Paulo: ICB/SBIB.
    • NLM

      Hunziker MHL, Yamada MT, Manfré FN, Ferreira CC, Lee Quen. Estudo comparativo da variabilidade operante em animais e humanos como estratégia de ensino de AEC. Programa e Resumos. 2002 ;
    • Vancouver

      Hunziker MHL, Yamada MT, Manfré FN, Ferreira CC, Lee Quen. Estudo comparativo da variabilidade operante em animais e humanos como estratégia de ensino de AEC. Programa e Resumos. 2002 ;


Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2020