Exportar registro bibliográfico

Estudo cefalométrico radiográfico da correlação entre o tipo facial e as variações da inclinação do plano oclusal, em relação aos planos e linhas: S-N, Po-Or, ENP-ENA, Xi-Pm e Go-Me em adolescentes com maloclusão de classe II, divisão 1ª e retrognatismo mandibular (2003)

  • Authors:
  • Autor USP: CARVALHO, PAULO AUGUSTO LEAL DE - FO
  • Unidade: FO
  • Sigla do Departamento: ODO
  • Subjects: MALOCLUSÃO DE ANGLE CLASSE II; ADOLESCENTES; CEFALOMETRIA (RADIOGRAFIA); OCLUSÃO DENTÁRIA (PLANEJAMENTO)
  • Language: Português
  • Abstract: O Objetivo nesse estudo, foi avaliar as variações do plano oclusal, em adolescentes leucodermas brasileiros com maloclusão de classe II, divisão 1ª e retrognatismo mandibular e verificar a possível correlação com o tipo facial. A casuística utilizada constituiu-se das teleradiografias em norma lateral pertencentes a 157 adolescentes (92 mulheres e 65 homens) com idade média de 11 anos e 3 meses D.P. 1 ano e 5 meses, ângulo ANB igual ou maior que 4° e sem tratamento ortodôntico prévio. As telerradiografias foram traçadas de forma padronizada, estando os pacientes em oclusão máxima e o plano de Frankfurt paralelo ao plano horizontal. Uma vez traçadas foram medidas as grandezas cefalométricas : SNA, SNB, ANB, Ba-Na, ENA-Xi-Pm, Xi-Pm, PT-Gn, Dc-Xi, Na-Pog, Go-Me e os ângulos formados pelo plano oclusal funcional e os planos e linhas : S-N, Po-Or, ENP-ENA, Xi-Pm e Go-Me. Conforme ao tipo facial (índice VERT de Ricketts), dividiu-se a casuística em três grupos: Dolicofacial (48%), Mesofacial (33%) e Braquifacial (19%). Os resultados da avaliação da variação da inclinação do plano oclusal mostram que esta caracteriza-se diferencialmente segundo o tipo facial, observando-se um decréscimo dos valores de dolicofacial para o braquifacial. Somente não houve diferença na comparação do tipo dolicofacial com o mesofacial e do tipo mesofacial com o braquifacial, quando avaliados em relação aos ângulos Plano Oclusal Xi-Pm, Plano Oclusal:Go-Me. Portanto se o plano oclusal estáintegrado ao padrão esquelético facial e conseqüentemente à função mastigatória (equilíbrio neuromuscular), a mudança nesta integração deve ser avaliada de forma cuidadosa, porque pode representar um fator de desequilíbrio e instabilidade do tratamento
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 28.02.2003

  • How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      CARVALHO, Paulo Augusto Leal de; RODRIGUES, Célia Regina Martins Delgado. Estudo cefalométrico radiográfico da correlação entre o tipo facial e as variações da inclinação do plano oclusal, em relação aos planos e linhas: S-N, Po-Or, ENP-ENA, Xi-Pm e Go-Me em adolescentes com maloclusão de classe II, divisão 1ª e retrognatismo mandibular. 2003.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2003.
    • APA

      Carvalho, P. A. L. de, & Rodrigues, C. R. M. D. (2003). Estudo cefalométrico radiográfico da correlação entre o tipo facial e as variações da inclinação do plano oclusal, em relação aos planos e linhas: S-N, Po-Or, ENP-ENA, Xi-Pm e Go-Me em adolescentes com maloclusão de classe II, divisão 1ª e retrognatismo mandibular. Universidade de São Paulo, São Paulo.
    • NLM

      Carvalho PAL de, Rodrigues CRMD. Estudo cefalométrico radiográfico da correlação entre o tipo facial e as variações da inclinação do plano oclusal, em relação aos planos e linhas: S-N, Po-Or, ENP-ENA, Xi-Pm e Go-Me em adolescentes com maloclusão de classe II, divisão 1ª e retrognatismo mandibular. 2003 ;
    • Vancouver

      Carvalho PAL de, Rodrigues CRMD. Estudo cefalométrico radiográfico da correlação entre o tipo facial e as variações da inclinação do plano oclusal, em relação aos planos e linhas: S-N, Po-Or, ENP-ENA, Xi-Pm e Go-Me em adolescentes com maloclusão de classe II, divisão 1ª e retrognatismo mandibular. 2003 ;


Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021