Exportar registro bibliográfico

Análise de riscos climáticos e estratégias de irrigação para milho "Safrinha" no Paraná, através de modelos de simulação (2001)

  • Authors:
  • Autor USP: CARDOSO, CELIO ORLI - ESALQ
  • Unidade: ESALQ
  • Sigla do Departamento: LER
  • Subjects: IRRIGAÇÃO; CEREAIS; SIMULAÇÃO; MILHO
  • Language: Português
  • Abstract: O objetivo deste estudo foi obter estratégias otimizadas de irrigação para o cultivo de milho em semeadura tardia ("safrinha"), para uma cultivar de ciclo precoce (XL-520), através da aplicação do modelo de simulação de crescimento pelo processo fisiológico CERES-Maize, em duas localidades do Paraná (Londrina e Ponta Grossa), em diferentes datas de semeadura, bem como fazer uma análise de riscos decorrente de adversidades climáticas associadas a este período de cultivo e às estratégias implementadas. O modelo CERES-Maize foi desenvolvido pelo Grassland, Soil and Water Research Laboratory, no Texas, (E.U.A) com o objetivo de simular os efeitos das características genéticas, meteorológicas e físico-hídricas dos solos no desenvolvimento e produtividade do milho. Neste estudo, esse modelo será aplicado em simulações de longo período para a obtenção de informações visando estabelecer estratégias adequadas para maximização da renda líquida do milho "safrinha" em duas importantes regiões agrícolas do estado do Paraná. O milho "safrinha" com semeadura extemporânea, no período de baixa ocorrência de chuvas e temperaturas mais amenas, foi introduzido recentemente (década de 80) no sistema de produção agrícola, principalmente no Estado do Paraná, constituindo-se, atualmente, numa das principais alternativas agrícolas para a entresafra das culturas de verão no Centro-Sul do País. Porém, existem, ainda, poucos dados sobre esta modalidade de cultivo,principalmente no tocante a irrigação. Então, busca-se através de simulações de longo período obter informações, ainda não veiculadas na literatura especializada, que venham proporcionar a elevação da produtividade e rentabilidade do milho de "safrinha", neste sistema de produção agrícola. Com as simulações verificou-se que as falhas no estabelecimento da cultura aumentaram com o atraso da semeadura, sendo a condição de umidade no solo o fator mais importante. Em alguns anos ) os ciclos foram afetados drasticamente por temperaturas bastante baixas e, nestes casos, o modelo interrompeu a simulação do ciclo antecipadamente, devido às baixas taxas de crescimento, principalmente em Ponta Grossa. As durações dos estádios e ciclos simulados tenderam a alongar-se quando confrontados com temperaturas mais baixas e o alongamento na duração do ciclo durante o período do milho "safrinha" pode atrasar o cultivo da cultura de verão em anos de ocorrência de temperaturas baixas, o que ficou mais evidente em Ponta Grossa, principalmente em semea-duras a partir de março. A simulações considerando cenários de produção potencial, em que a produtividade é governada somente devido ao clima, e sob o cenário de produção sob restrição hídrica e de nitrogênio, mostraram maiores valores para Londrina (médias de 8100 kg.ha-1 e 5305 kg.ha-1, respectivamente) do que em Ponta Grossa (médias de 4075 kg.ha-1 e 3725 kg.ha-1), devido a diferenças nos solos e principalmente nos elementos doclima. Em Ponta Grossa a exploração desta cultivar, além do mês de janeiro, com o nível de manjo estabelecido neste estudo, não seria viável mesmo para as semeaduras com a receita líquida positiva, devido ao alto risco de frustrações de safras associadas às mesmas, decorrentes das condições térmicas. A irrigação em Londrina constituiu-se em uma alternativa viável pois elevou notoriamente os níveis de rendimento em todas as épocas de semeadura, variando em média entre 6000 a 8000 kg.ha-1, e reduziu os riscos de estabelecimento e frustração de safra para esta cultivar. Em todos os níveis a irrigação resultou em rendimentos mais estáveis ao longo de todo o período de análise, apresentando dominância de primeiro e segundo grau em relação a condição sem irrigação, exceto no primeiro decêndio de janeiro. O modelo CERES-maize mostrou-se sensível quanto às respostas às variações dos principais elementos climáticos sobre as )simulações dos principais processos de crescimento e desenvolvimento do milho "safrinha"
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 13.03.2001
  • Acesso à fonte
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      CARDOSO, Célio Orli; FOLEGATTI, Marcos Vinícius. Análise de riscos climáticos e estratégias de irrigação para milho "Safrinha" no Paraná, através de modelos de simulação. 2001.Universidade de São Paulo, Piracicaba, 2001. Disponível em: < https://teses.usp.br/teses/disponiveis/11/11143/tde-20200111-151118/ >.
    • APA

      Cardoso, C. O., & Folegatti, M. V. (2001). Análise de riscos climáticos e estratégias de irrigação para milho "Safrinha" no Paraná, através de modelos de simulação. Universidade de São Paulo, Piracicaba. Recuperado de https://teses.usp.br/teses/disponiveis/11/11143/tde-20200111-151118/
    • NLM

      Cardoso CO, Folegatti MV. Análise de riscos climáticos e estratégias de irrigação para milho "Safrinha" no Paraná, através de modelos de simulação [Internet]. 2001 ;Available from: https://teses.usp.br/teses/disponiveis/11/11143/tde-20200111-151118/
    • Vancouver

      Cardoso CO, Folegatti MV. Análise de riscos climáticos e estratégias de irrigação para milho "Safrinha" no Paraná, através de modelos de simulação [Internet]. 2001 ;Available from: https://teses.usp.br/teses/disponiveis/11/11143/tde-20200111-151118/


Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021