Exportar registro bibliográfico

Propriedades conformacionais de um fragmento (aminoácidos 92-100) da primeira alça extra-celular do receptor 'AT IND.1' de angiotensina II em solução e em presença de membranas modelo (2000)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: SALINAS, ROBERTO KOPKE - IQ
  • Unidades: IQ
  • Sigla do Departamento: QBQ
  • Subjects: BIOQUÍMICA; HORMÔNIOS; MACROMOLÉCULA
  • Language: Português
  • Abstract: Foram examinadas as propriedades conformacionais de um peptídeo (YRWPFGNHL-NH2) presente na primeira alça extra-celular do receptor ATI do hormônio angiotensina 11. Espectros de dicroísmo circular (CD) e fluorescência foram obtidos em solução aqüosa (em função do pH e da temperatura), na presença de um solvente indutor de estrutura secundária (trifluoroetanol, TFE), e na presença de nucelas carregadas negativamente (dodecil sulfato de sódio, SDS) ou zwitteriônicas (N-hexadecil-N,Y-dimetil-3-amônio-l-propano sulfonato, UPS e lisofosfatidilcolina, liso- PC), e de bicamadas contendo um fosfolipídio zwitteriônico (I-palmitoil-2-oleoil fosfatidilcolina, POPC) ou uma mistura de POPC e um fosfolipídio carregado negativamente (ácido I-palnútoil-2-oleoil fosfatídico, POPA). O estudo por calorimetria de titulação permitiu analisar a termodinâmica da ligação. Espectros de CD indicaram uma estrutura flexível em solução aqüosa, modulada pelo pH e pela temperatura. Na presença de TFF, de micelas, e de vesículas de POPC:POPA o peptídeo adquire estrutura secundária, sugerindo a presença de uma dobra beta. Espectros de fluorescência intrínseca (W3) mostraram um deslocamento do comprimento de onda máximo de emissão ('lambda'max) para o azul na presença de micelas e de vesículas de POPC:POPA. Observou-se também um aumento da intensidade de fluorescência, exceto no caso de SDS. Esses resultados indicaram que o peptídeo interagiu com osagregados. Não se observou alteração da fluorescência na presença de POPC. Medidas de anisotropia de fluorescência mostraram que, quando ligado, o peptídeo toma-se mais imobilizado. Estudos de supressão de fluorescência empregando agentes supressores aqüossolúveis e de membrana sugeriram que o W3 localiza-se próximo à interface bicamada-água. Os resultados mostraram que o peptídeo se liga a núcelas zwitteriônicas e negativas, enquanto que, no caso de bicamadas (mais empacotadas), a ligação ) depende da presença de cargas negativas. Experimentos de calorimetria mostraram que o 4H de ligação do peptídeo a vesículas é negativo, compatível com a ocorrência de interações eletrostáticas. Foram observadas diferenças qualitativas e quantitativas na ligação do peptídeo às micelas de HPS e liso-PC. A fim de examinar se essas diferenças eram devidas ao empacotamento molecular, foram obtidos espectros de ressonância paramagnética eletrônica de mercadores de spinintercalados nos dois sistemas. Diferenças foram observadas principalmente na região da cabeça polar, as quais poderiam ser responsáveis pela diferença de comportamento do peptídeo em ambos os agregados. Os resultados obtidos para a primeira alça extra-celular do receptor ATI indicam que a sua conformação pode ser modulada pelo pH e pela polaridade do ambiente, que ela pode interagir com a membrana através de interações hidrofóbicas e eletrostáticas, e ainda que essa interação depende do grau de empacotamento da faselipídica. Esses resultados estão de acordo com a visão de que domínios extra-membranares de GPCRs situam-se na interface membrana-água. As alterações conformacionais induzidas pelo meio, bem como pela interação entre domínios extra-membranares de GPCRs e a fase lipídica ou pela ligação do agonista, poderiam ter um papel no mecanismo molecular de transdução de sinal
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 07.01.2000

  • How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      SALINAS, Roberto Kopke; SCHREIER, Shirley. Propriedades conformacionais de um fragmento (aminoácidos 92-100) da primeira alça extra-celular do receptor 'AT IND.1' de angiotensina II em solução e em presença de membranas modelo. 2000.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2000. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/46/46131/tde-26062019-171845/pt-br.php >.
    • APA

      Salinas, R. K., & Schreier, S. (2000). Propriedades conformacionais de um fragmento (aminoácidos 92-100) da primeira alça extra-celular do receptor 'AT IND.1' de angiotensina II em solução e em presença de membranas modelo. Universidade de São Paulo, São Paulo. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/46/46131/tde-26062019-171845/pt-br.php
    • NLM

      Salinas RK, Schreier S. Propriedades conformacionais de um fragmento (aminoácidos 92-100) da primeira alça extra-celular do receptor 'AT IND.1' de angiotensina II em solução e em presença de membranas modelo [Internet]. 2000 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/46/46131/tde-26062019-171845/pt-br.php
    • Vancouver

      Salinas RK, Schreier S. Propriedades conformacionais de um fragmento (aminoácidos 92-100) da primeira alça extra-celular do receptor 'AT IND.1' de angiotensina II em solução e em presença de membranas modelo [Internet]. 2000 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/46/46131/tde-26062019-171845/pt-br.php


Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2020